O corpo nas atividades em trânsito: condutores profissionais e mobilização do corpo-si

Autores

  • Thiago Drumond Moraes Universidade Federal do Espírito Santo
  • Francinaldo do Monte Pinto Universidade Estadual da Paraíba

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1981-0490.v14i2p279-294

Palavras-chave:

Corpo, Inteligência da prática, Corpo-si, Condutor profissional de veículos, Práticas de prevenção de acidentes

Resumo

Os acidentes de trânsito matam, anualmente, mais de 30.000 pessoas no País. Parte delas envolve trabalhadores em situações de trabalho, embora sejam escassas pesquisas interessadas nessas questões. São ainda menos frequentes pesquisas que se debruçam sobre aspectos dos modos de condução, como o uso do corpo no processo de pilotagem. Por meio de pesquisas operadas pela perspectiva ergológica, pudemos verificar que o processo de pilotagem urbana notabiliza-se por meio do pensamento, da inteligência, da cognição e por como eles se articulam a um corpo biológico, psíquico, cultural e histórico: um corpo-si. O uso desse conceito se impõe, visto ser impossível uma completa prescrição das condições do trânsito, que requer o uso de uma inteligência da prática. A pilotagem envolve a mobilização do corpo por inteiro, desenvolvendo saberes e experiências que auxiliam na execução das tarefas e dos constrangimentos enfrentados na atividade em trânsito. O reconhecimento desse corpo-si se torna, portanto, um elemento fundamental para se compreenderem os comportamentos dos condutores profissionais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2011-12-01

Como Citar

Moraes, T. D., & Pinto, F. do M. (2011). O corpo nas atividades em trânsito: condutores profissionais e mobilização do corpo-si. Cadernos De Psicologia Social Do Trabalho, 14(2), 279-294. https://doi.org/10.11606/issn.1981-0490.v14i2p279-294

Edição

Seção

Artigos