LER e planos de demissão voluntária: trajetórias de dor e sofrimento entre bancários

Autores

  • Débora Couto de Melo Carrijo Centro Universitário de Araraquara
  • Vera Lucia Navarro Universidade de São Paulo; Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1981-0490.v12i2p157-171

Palavras-chave:

Reestruturação produtiva, Saúde do trabalhador, Trabalho bancário

Resumo

O artigo apresenta resultados obtidos em pesquisa realizada em 2002 com funcionários de um banco estatal de Ribeirão Preto, SP, que foram acometidos por Lesões por Esforços Repetitivos (LER). O objetivo da pesquisa foi conhecer o que determinou o adoecimento e quais foram as repercussões das LER no trabalho e na vida daqueles trabalhadores. Foram entrevistados 10 bancários (6 mulheres e 4 homens) com idades entre 41 e 49 anos. A seleção dos participantes levou em conta dois critérios: a) ser bancário com diagnóstico clínico compatível com LER desenvolvida no exercício da profissão, afastados ou não de suas atividades por este motivo; b) estar ou continuar trabalhando no banco quando da realização da pesquisa. Para todos os entrevistados, a LER significou um marco em sua trajetória de vida e trabalho: ficou evidente que não apenas as atividades profissionais ficaram comprometidas, mas também várias outras de seu cotidiano fora do espaço de trabalho como, por exemplo, atividades domésticas, de cuidados pessoais, de descanso, de lazer. Se as novas tecnologias adotadas pelos bancos, por um lado, otimizaram o trabalho bancário e aumentaram a produtividade, a eficiência dos serviços prestados, a lucratividade do setor, por outro, provocaram aumento da intensidade do trabalho, o que alterou as condições de trabalho e repercutiu na saúde dos bancários. De acordo com os dados obtidos foi possível perceber como os Planos de Demissão Voluntária (PDV) foram utilizados como instrumentos de pressão sobre os trabalhadores. Todos os bancários entrevistados que realizaram o registro da CAT mudaram de função após o diagnóstico de LER.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2009-12-01

Como Citar

Carrijo, D. C. de M., & Navarro, V. L. (2009). LER e planos de demissão voluntária: trajetórias de dor e sofrimento entre bancários. Cadernos De Psicologia Social Do Trabalho, 12(2), 157-171. https://doi.org/10.11606/issn.1981-0490.v12i2p157-171

Edição

Seção

nd