Clements e o conceito de clímax

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2178-6224v15i2p225-255

Palavras-chave:

História da ecologia, Frederic Edward Clements, Clímax, Organismo complexo, Ecologia dinâmica

Resumo

Frederic Edward Clements (1874-1945), botânico norte-americano, deixou contribuições para a ecologia durante as quatro primeiras décadas do século XX. A ele é atribuída a proposta de conceitos como sucessão ecológica e clímax. O objetivo deste artigo é discutir sobre o percurso que levou Clements ao conceito de clímax no período compreendido entre 1904 e 1936. Além disso, esclarecer como esta contribuição foi recebida pela comunidade científica na época.  Esta pesquisa levou à conclusão de que o termo clímax, ou mesmo sua conotação, não surgiram de imediato nas publicações de Clements (1904; 1905). Eles só apareceram a partir de 1916 (Clements, 1916) e estão intimamente relacionados com outras concepções suas como associação e organismo complexo, presentes em trabalhos anteriores (Clementes, 1904; Clements, 1905).  Clements se baseou em estudos de campo e laboratório e em contribuições de outros autores. Não detectamos mudanças significativas em relação ao conceito de clímax entre 1916 e 1936. Ocorreu apenas a adição de mais detalhes e um refinamento das explicações anteriores. Quanto à recepção por parte da comunidade científica da época, pode-se dizer que as críticas foram dirigidas principalmente à restrição do clímax a aspectos climáticos e sua relação com a ideia de organismo complexo.

Biografia do Autor

Tatiane Barbosa Martins, Universidade de São Paulo

Laboratório de História e Teoria da Biologia (LHTB) (FFCLRP/USP)

Lilian Al-Chueyr Pereira Martins, Universidade de São Paulo.Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto. Departamento de Biologia

Pesquisadora do Grupo de História e Teoria da Biologia (GHTB), Laboratório de História e Teoria da Biologia (LHTB) (FFCLRP/USP)

Referências

ACOT, Pascal. História da ecologia. Trad. Carlota Gomes. 2ª. ed. Rio de Janeiro: Campus, 1990.

ARÊDES, Marilia Nunes. Humboldt e a geografia das plantas. Dissertação (Mestrado em História da ciência) – Programa de Estudos Pós-Graduados em História da Ciência, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. São Paulo, 2001.

BESSEY, Charles E. Rocky Mountain flowers by Frederick Edward Clements and Edith Schwartz Clements. [Reviewed works]. Science, 39 (1016): 909-910, 1914.

BONTA, Marcia (Ed.). American women afield: writings by pionee-ring women naturalists. Pp: 161-170. Texas: Texas A&M University Press, 1995.

CAMERON, Laura J. Tansley, Arthur George. Pp. 3-10. in: KOERTGE, Noretta (Ed). New Dictionary of Scientific biography. Vol. 7, Detroit: Charles Scribner's Sons, 2008.

CLEMENTS, Edith. S. Adventures in ecology: half a million miles: from mud to Macadam. New York: Pageant Press Inc., 1960.

CLEMENTS, Frederic E. The development and structure of vegetation. Studies in the vegetation of the State. Reports of Botanic Survey of Nebraska, 7: 2-175, 1904.

CLEMENTS, Frederic E. Research methods in ecology. Lincoln: University of Nebraska Press, 1905.

CLEMENTS, Frederic E. Plant succession: an analysis of the development of vegetation. Washington: Carnegie Institution of Washington, 1916.

CLEMENTS, Frederic E. Nature and structure of the climax. Journal of Ecology, 24: 252-284, 1936.

CLEMENTS, Frederic. E.; CLEMENTS, Edith. S. Rocky mountain flowers. New York: H. W. Wilson Company, 1914.

COOPER, William S. The fundamentals of vegetational change. Ecology, 7: (4), 391-413, 1926.

COWLES, Henry C. Review: Plant Succession. Botanical Gazette, 68: (6), 477-478, 1919.

CRAWLEY, Michael J. Plant ecology. 2nd ed. Oxford: Blackwell, 1997.

FERNANDEZ, Fernanda da Rocha Brando; CALDEIRA, Ana Maria de Andrade. As fases iniciais da ecologia: as contribuições de Henry Allan Gleason. Filosofia e História da Biologia, 8: 453-473, 2013.

HAECKEL, Ernst. Generelle Morphologie der Organismen: Bd. Allgemeine Anatomie der Organismen. Vol. 1. Berlin: Georg Reimer, 1866.

KATO, Danilo Seithi; MARTINS, Lilian Al-Chueyr Pereira. A “sociologia de plantas”: Arthur George Tansley e o conceito de ecossistema (1935). Filosofia e História da Biologia, 11: 189-202, 2016.

KELLER, David R.; GOLLEY, Frank B. (Eds.). The philosophy of ecology. Athens/London: University of Georgia Press, 2000.

KINGSLAND, Sharon. The evolution of American ecology. Baltimore: Johns Hopkins University Press, 2005.

MARTINS, Tatiane Barbosa. Contribuições de Frederic Edward Clements para a ecologia: o desenvolvimento do conceito de clímax (1904-1936). Dissertação. Programa de Pós-Graduação em Biologia Comparada, Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo. 2020. <https://doi.org/10.11606/D.59.2020.tde-09062020-183657>

MARTINS, Tatiane Barbosa; MARTINS, Lilian Al-Chueyr Pereira. Clements e os instrumentos na ecologia: construção e uso. Pp: 182-185. In: MARTINS, Lilian Al-Chueyr Pereira; BRANDO, Fernanda da Rocha; BRITO, Ana Paula de Oliveira Pereira Morais (eds.). Encontro de História e Filosofia da Biologia 2019: Caderno de resumos. Ribeirão Preto: Associação Brasileira de História e Filosofia da Biologia (ABFhiB), 2019.

MCINTOSH, Robert P. The background of ecology: concept and theory. Cambridge: Cambridge University Press, 2000.

NUNES, Patricia da Silva; CAVASSAN, Osmar; BRANDO, Fernanda da Rocha. Frederic Clements e o conceito de sucessão ecológica. Filosofia e História da Biologia, 8: 617-626, 2013.

OBERG, Jon H., Founders of Plant Ecology: Frederic and Edith Clements (Lincoln, NE: UNL Digital Commmons, 2019). 21p. Disponível em: <https://digitalcommons.unl.edu/unsmaffil>. Acesso em: 10 Jan. 2020.

POOL, Raymond J. A brief sketch of the life and work of Charles Edwin Bessey. American Journal of Botany, 2 (10): 505-518, 1915.

PRESTES, Maria Elice Brzezinski. A investigação da natureza no Brasil colônia. São Paulo: Anna Blume/Fapesp, 2000.

TANSLEY, Arthur G. The Classification of Vegetation and the Concept of Development. Journal of Ecology, 8: (2), 118-149, 1920.

TANSLEY, Arthur G. The use and abuse of vegetational concepts and terms. Ecology, 16: (3), 284-307, 1935.

WHITE, James Terry; DERBY, George (Eds.). The National Cyclopædia of American Biography. Pp. 266-267. New York: J. T. White & Company. Vol 34, 1948.

YOUNG, Gerald L. Henry A. Gleason (1882-1975) Pp. 762-764. in: BLANCHFIELD, Deirdre S.; (Ed). Environmental encyclo-pedia. vol. 1, 4th ed., Farmington Hills: Gale, Cengage Learning, 2011.

Downloads

Publicado

2020-12-20

Como Citar

MARTINS, T. B. .; MARTINS, L. A.-C. P. . Clements e o conceito de clímax . Filosofia e História da Biologia , [S. l.], v. 15, n. 2, p. 225-255, 2020. DOI: 10.11606/issn.2178-6224v15i2p225-255. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/fhb/article/view/fhb-v15-n2-05. Acesso em: 21 set. 2021.

Edição

Seção

Artigos

Dados de financiamento