Contextualizando The descent of man, de Charles Darwin: debates calorosos persistem após 150 anos de sua publicação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2178-6224v16i2p131-171

Palavras-chave:

História da Teoria Evolucionista, The Descent of Man, Ancestralidade Humana, Charles Darwin

Resumo

O presente artigo faz uma discussão do livro de Charles Darwin (1809-1882) The Descent of Man and Selection in Relation to Sex, de 1871, cuja primeira edição completa 150 anos de publicação em 2021. Embora tão famoso, e importante, quanto A origem das espécies, o Descent é, contudo, menos lido e o mais controvertido livro de Darwin, desde seu lançamento até os dias atuais. Os objetivos são o de recolher aspectos do contexto em que o livro foi escrito e problematizar algumas das questões polêmicas que o cercam. Para isso, inicialmente, por aproximações aos estudos de Darwin publicados a partir dos anos 1980, a abordagem historiográfica adotada é caracterizada como pós-positivista, contextualista e enriquecida por teorias multiculturais do conhecimento, especialmente a filosofia feminista da biologia. O escopo e objetivos do Descent são apresentados, tendo em vista seu autor como representante da elite intelectual inglesa do século XIX. A seleção das polêmicas vivas hoje ocorreu em dois fóruns acadêmicos de 2021, uma disciplina sobre Darwin e um congresso internacional de estudos metacientíficos da biologia. As polêmicas foram reunidas em três grupos: 1) a escola craniométrica e a hierarquia das raças e civilizações; 2) a seleção sexual e os estereótipos culturais de gênero; 3) a seleção natural no âmbito humano e os movimentos eugênicos. As conclusões são desenhadas em convergência com os achados da historiografia recente, reconhecendo que a construção da teoria evolucionista de Darwin se deu na interação de mão dupla entre a ciência e a cultura, como é da natureza da construção de todo conhecimento científico. O seu trabalho teórico reflete elementos da sociedade vitoriana, com a qual o naturalista compartilhava as virtudes e os vícios.

Biografia do Autor

Anderson Ricardo Carlos, Universidade de São Paulo. Instituto de Física

Estudante de doutorado no Programa de Pós-Graduação Interunidades em Ensino de Ciências, USP. Laboratório de História da Biologia e Ensino (LaHBE/IB-USP).

Referências

BASHFORD, Alison; LEVINE, Philippa. The Oxford Handbook of History of Eugenics. New York: Oxford University Press, 2010.

BENCHIMOL, Jaime Larry. A instituição da microbiologia e a história da saúde pública no Brasil. Ciência & Saúde Coletiva, 5 (2): 265-292, 2000.

BIZZO, Nelio Marco Vincenzo. Misconceptions or social reconceptualizations? The case of evolutionary biology. The Proceedings of the Third International Seminar on Misconceptions and Educational Strategies in Science and Mathematics, Ithaca, NY, August 1-4, 1993.

BIZZO, Nelio Marco Vincenzo. Meninos do Brasil: ideias de reprodução, eugenia e cidadania na escola. São Paulo: Editora do Brasil, 2012.

BIZZO, Nelio. Prefácio, revisão técnica e notas. Pp. 11-23 e passim, in: DARWIN, Charles. A origem das espécies. [1859]. Trad. Daniel Moreira Miranda. São Paulo: Edipro, 2018.

BOWLER, Peter J. Evolution: The History of an Idea. [1983]. Los Angeles: University of California Press, 1989.

BOWLER, Peter J. Darwin deleted: Imagining a World without Darwin. Chicago: The University of Chicago Press, 2013.

BROWNE, Janet. Charles Darwin: The power of place. Vol. II of a biography. Pinceton: Princeton University Press, 2002.

BROWNE, Janet. A Origem das Espécies de Darwin: Uma biografia. Trad. Maria Luíza X. de A. Borges. Rio de Janeiro: Zahar, 2007.

BROWNE, Janet. Introduction. Pp: 1-23, in: SILVA, Jeremy M. de (org.). A Most Interesting Problem: What Darwin’s Descent of Man Got Right and Wrong about Human Evolution. New Jersey: Princeton University Press, 2021.

CANGUILHEM, Georges. Ideologia e Racionalidade nas Ciências da Vida. Trad. Emília Piedade. Lisboa: Edições 70, 1977.

DARWIN, Charles. A origem das espécies. [1859]. Trad. Daniel Moreira Miranda. São Paulo: Edipro, 2018 (a).

DARWIN, Charles. A origem das espécies. [1859]. Trad. Pedro Paulo Pimenta. São Paulo: Ubu, 2018 (b).

DARWIN, Charles. Variation of animals and plants under domestication. Londres: John Murray, 1868.

DARWIN, Charles. The descent of man and selection in relation to sex. London: John Murray, 1871.

DARWIN, Charles. The descent of man, and selection in relation to sex. Presented with introduction by James Moore and Adrian Desmond. [1879]. London: Penguin, 2004.

DARWIN, Charles. A Origem do Homem e a Seleção Sexual. [1871]. Trad. Eugênio Amado. Belo Horizonte: Garnier, 2019.

DARWIN, Francis. The life and letter of Charles Darwin. Edited by his son Francis Darwin. Vol. 1. Ney York: Appleton, 1887.

DELZELL, Darcie; POLIAK, Cathy. Karl Pearson and Eugenics: Personal Opinions and Scientific Rigor. Science and Engineering Ethics, 19: 1057-1070, 2013.

DESMOND, Adrian; MOORE, James. Darwin: A vida de um naturalista atormentado. [1991]. 3 ed., rev. e ampl. Trad. Cynthia Azevedo. São Paulo: Geração Editorial, 2000.

DESMOND, Adrian; MOORE, James. Darwin’s sacred cause. London: Penguin ebook, 2009.

DOMINGUES, Octavio. A hereditariedade em face da educação. 2 ed. São Paulo: Melhoramentos, 1935.

GALTON, Francis. Hereditary Genius [1869]. London: MacMillan, 1892. Disponível em: <http://galton.org/books/hereditary-genius/pdf/genius-1.pdf>. Acesso em: 14 ago. 2021.

GALTON, Francis. Inquiries into human faculty and its development. London: J. M. Dent & Company, 1883.

GOULD, Stephen Jay. A falsa medida do homem. 3 ed. Trad. Valter Lellis Siqueira. São Paulo: Martins Fontes, 2014.

GREENE, John C. Reflections on the progress of Darwin Studies. Journal of the History of Biology, 8 (2): 243-273, 1975.

HAMLIN, Kimberly A. From Eve to Evolution: Darwin, Science, and Women’s Rights in Gilded Age America. Chicago: The University of Chicago Press, 2014.

HARRISON, Edward. Whigs, prigs and historians of science. Nature, 329, 17 september, 1987.

HERBERT, Sandra. The place of man in the development of Darwin’s theory of transmutation. Part II. Journal of the History of Biology, 10 (2): 155-227, 1977.

HOQUET, Thierry. Darwin contre Darwin: Comment lire l’Origine des espèces. Paris: Seuil, 2007.

HOQUET, Thierry. Revisiting the Origin of Species: The Other Darwins. London: Routledge, 2018.

JANCZUR, Christine. Fontes originais da História da Ciência no ensino de Biologia: tradução comentada do Prefácio e das partes 2 e 3 da obra Introduction à L’étude de la Médecine Expérimentale (1865) de Claude Bernard. São Paulo, 2021. Tese (Doutorado em Biologia – Genética), Instituto de Biociências, Universidade de São Paulo.

KAMPOURASKIS, Kostas; MCCOMAS, William. Charles Darwin and Evolution: Illustrating Human Aspects of Science. Science & Education, 19: 637-654, 2009.

KNIGHT, David. Trabalhando à luz de duas culturas. Pp. 147-163, in: ALFONSO-GOLDFARB, Ana Maria et al. Escrevendo a história da ciência: tendências, propostas e discussões historiográficas. São Paulo: Livraria da Física/EDUC, 2004.

KULJIAN, Christa. Darwin’s Hunch: Science, Race and Search for Human Origins. Joanesburgo: Jacana Media, 2016.

LA VERGATA, Antonello. In the name of science: the conceptual and ideological background of Charles Richet’s eugenics. História, Ciências, Saúde – Manguinhos, 25: 125-144, 2018.

LEIGH, Egbert. Evaluating Darwin’s Book on The Descent of Man. Evolution Education and Outreach, 14 (10): 1-7, 2021.

LUSTIG, A. J. Darwin’s difficulties. Pp. 109-128, in: RUSE, Michael; RICHARDS, Robert J. (ed.). The Cambridge Companion to the “Origin of Species”. Cambridge: Cambridge University Press, 2009.

MARTINS, Lilian Al-Chueyr Pereira. A teoria da progressão dos animais, de Lamarck. Rio de Janeiro: Booklink, 2007.

MEDEIROS, Michele D. La importancia de diferentes abordajes historiográficos para hacer historia da la ciencia. Revista Brasileira de História da Ciência, 14 (2): 276-288, 2021.

MOORE, James; DESMOND, Adrian. Introduction. Pp. 10-96, in: DARWIN, Charles. The Descent of Man, and Selection in Relation to Sex. Presented with introduction by James Moore and Adrian Desmond. [1879]. London: Penguin e-book, 2004.

PRESTES, Maria Elice Brzezinski. Os cálculos que provaram a curta duração do calor solar. Scientific American Brasil – História. Edição Especial: Os Grandes Erros da Ciência, São Paulo, p. 63-67, 24 out. 2006.

RICHARDS, Evelleen. Darwin and the making of sexual selection. Chicago: University of Chicago Press, 2017.

RISKIN, Jessica. Nature’s Evolving Tastes. The New Yorker Review of Books, October 21, 2021.

RUSE, Michael. Charles Darwin on human evolution. Journal of Economic Behavior & Organization, 71: 10-19, 2009.

SANGER, Margaret. The Eugenic Value of Birth Control Propaganda. Birth Control Review, New York, 5 (10), 1921. Disponível em: <http://birthcontrolreview.net/Birth%20Control%20Review/1921-10%20October.pdf>. Acesso em 10 out. 2021.

SCHILLER, Joseph. Queries, Answers and Unsolved Problems in Eighteenth Century Biology. History of Science, 12: 184-199, 1974.

SCHWARCZ, Lilia Moritz. O Espetáculo das Raças: Cientistas, Instituições e Questão Racial no Brasil 1870-1930. São Paulo: Companhia das Letras, 1993.

SECORD, James A. Revolutions in the head: Darwin, Malthus and Robert M. Young. The British Journal for the History of Sci-ence, 54: 41-59, 2021.

SILVA, Jeremy M. (Org.). A Most Interesting Problem: What Darwin’s Descent of Man Got Right and Wrong about Human Evolution. New Jersey: Princeton University Press, 2021.

SMOCOVITIS, Vassiliki Betty. The narrative of Unifying Biology: The Evolutionary Synthesis and Evolutionary Biology. Princeton: Princeton University Press, 1996.

STEPAN, Nancy Leys. The Hour of Eugenics: Race, Gender and Nation in Latin America. Ithaca: Cornell University Press, 1991.

VAN WYHE, John. Darwin online and the evolution of the Darwin industry. History of Science, 47: 459-473, 2009.

VEIGA, José Eli (org.). Os 150 anos da outra grande obra de Darwin: Exposição de Lilian Al-Chueyr Pereira Martins e Nelio Bizzo, moderação de Maria Elice de Brzezinski Prestes. Instituto de Estudos Avançados, Universidade de São Paulo, 22 nov. 2021. Disponível em: <http://www.iea.usp.br/eventos/150-anos-descent-of-man>. Acesso em: 24 nov 2021.

Downloads

Publicado

2021-08-29

Como Citar

CARLOS, A. R.; PRESTES, M. E. de B. . Contextualizando The descent of man, de Charles Darwin: debates calorosos persistem após 150 anos de sua publicação. Filosofia e História da Biologia , [S. l.], v. 16, n. 2, p. 131-171, 2021. DOI: 10.11606/issn.2178-6224v16i2p131-171. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/fhb/article/view/fhb-v16-n2-01. Acesso em: 6 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos

Dados de financiamento