A classificação dos animais segundo Aristóteles: recorte histórico e inserção didática

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2178-6224v17i2p195-218

Palavras-chave:

Classificação dos animais, Aristóteles, História da ciência no ensino

Resumo

O objetivo deste artigo é contribuir para a interface História da Biologia - Educação Científica. Apresenta uma síntese de aspectos da classificação dos animais proposta por Aristóteles (384-322 a.C.): uma visão geral do tipo de pesquisa que ele realizou, seus critérios, categorias de classificação e interpretações relacionadas a concepções de mundo específicas. Em livros didáticos de Ciências, a classificação dos seres vivos de Aristóteles costuma ser pouco mencionada, de modo que há uma apresentação de cunho memorístico restrita às ideias de Carl Nilsson Linnæus (1707-1778), as quais não parecem ter antecedentes. Considerando esse contexto, oferece uma proposta para a aplicação da História da Biologia na Educação Científica. Sugere uma sequência didática de cunho histórico-filosófico, a qual engloba aspectos da classificação aristotélica, de modo a contribuir para a percepção de que existiram outros pontos de vista influentes sobre a classificação dos animais, com categorias relacionadas às visões de mundo a que estavam associadas. Busca dessa forma proporcionar uma visão mais crítica da construção do conhecimento científico.

Biografia do Autor

Miceia de Paula Rodrigues, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Possui graduação em Pedagogia pelo Centro Universitário Internacional (2018) e graduação em Ciências Biológicas pelo Centro Universitário Luterano de Manaus/Universidade Luterana do Brasil (2010). Atualmente é Professor EAD do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas e Pedagoga do Sistema Socioeducativo da Agência Amazonense de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental. Tem experiência em Gerenciamento de Projetos Educacionais, atuando principalmente nos seguintes temas: Ressocialização, Educação Científica e Tecnológica, Espaços Não Formais de Ensino, Formação de Professores na Educação Básica de Ensino Público. É mestranda no Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências Naturais e Matemática na Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Juliana Mesquita Hidalgo, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

É bacharel em Física pela Universidade Estadual de Campinas, mestre em Historia da Ciência (bolsista FAPESP) e doutora em Filosofia/ Filosofia da Ciência (bolsista FAPESP) pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Realizou estágios de pós-doutoramento na UNICAMP (bolsista FAPESP) e na PUC-SP (bolsista FAPESP). Foi coordenadora de área do PIBID-Física CAPES na Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Atualmente é professora ( nível associado 3) pesquisadora no Departamento de Física da UFRN, coordenadora da Licenciatura em Física, professora orientadora no Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências Naturais e Matemática e no Mestrado Nacional Profissional em Ensino de Física - Pólo UFRN. Atua principalmente nas áreas de História da Ciência, História e Filosofia da Ciência no Ensino e Natureza da Ciência. É integrante do Grupo de História, Teoria e Ensino de Ciências da Universidade de São Paulo (www.ghtc.usp.br) e do Grupo de Pesquisa em Ensino de Física e de Astronomia (UFRN).

Referências

ARISTÓTELES. As partes dos animais. Livro I. Trad. Lucas Angioni. Cadernos de História e Filosofia da Ciência, 3 (9): 17-34, 1999.

ARISTOTLE. De generatione animalium. In: SMITH, John Alexander; ROSS, William David (eds.). The works of Aristotle. Trad. Arthur Platt. Vol. V. Oxford: Clarendon Press, 1912.

ARISTOTLE. History of animals. Trad. W. D. Ross. Chicago: Encyclopaedia Britannica, 1952. (Great Books of the Western World, 9).

ARIZA, Fabiana Vieira. A scala naturae de Aristóteles na obra De generatione animalium. São Paulo, 2010. Dissertação (Mestrado em História da Ciência). Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.

ARIZA, Fabiana Vieira; MARTINS, Lilian Al-Chueyr Pereira. A scala naturae de Aristóteles na obra De generatione animalium. Filosofia e História da Biologia, 5 (1): 21-34, 2010. Disponível em: <https://www.abfhib.org/FHB/FHB-05-1/FHB-05-1-02-Fabiana-Ariza-Lilian-Martins.pdf>. Acesso em 12 de abril de 2022.

CARNEVALLE, Maíra Rosa (ed.). Araribá mais Ciências 7o. São Paulo: Editora Moderna, 2018.

KLEPKA, Verônica; CORAZZA, Maria Julia. A natureza da classificação dos seres vivos na Grécia antiga. Diálogos, 22 (2): 202-224, 2018. Disponível em: <https://periodicos.uem.br/ojs/index.php/Dialogos/article/view/41453> Acesso em 12 de abril de 2022.

LOVEJOY, Arthur. The great chain of being. Cambridge, MA/London: Harvard University Press, 1964.

MARTINS, Lilian Al-Chueyr Pereira. Aristóteles e a geração espontânea. Cadernos de História e Filosofia da Ciência [série 2], 2 (2): 213-237, 1990.

MARTINS, Lilian Al-Chueyr Pereira. A teoria da progressão dos animais de Lamarck. Campinas, 1993. Dissertação (mestrado) - Universi-dade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia. DOI: https://doi.org/10.47749/T/UNICAMP.1993.62591

MARTINS, Lilian Al-Chueyr Pereira. A teoria da progressão dos animais de Lamarck. Rio de Janeiro: Booklink, 2007. Coleção Scientiarum Historia et Teoria. Vol. 1.

MARTINS, Roberto de Andrade. Aristóteles e o estudo dos seres vivos. São Paulo: Livraria da Física, 2015.

MARTINS, Roberto de Andrade; MARTINS, Lilian Al-Chueyr Pereira. Uma leitura biológica do “De Anima” de Aristóteles. Fi-losofia e História da Biologia, 2: 405-426, 2007. Disponível em: <https://www.abfhib.org/FHB/FHB-02/FHB-v02-24-Roberto-Martins_Lilian-Martins.pdf> Acesso em 12 de abril de 2022.

MEC – Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, DF: MEC, 2018. Disponível em

alcomum.mec.gov.br/>. Acesso em 12 de abril de 2022.

MUENCHEN, Cristiane; DELIZOICOV, Demétrio. Os três momentos pedagógicos e o contexto de produção do livro "Física". Ciência & Educação, 20 (3): 617-638, 2014. DOI: 10.1590/1516-73132014000300007.

PEREIRA, Ana Maria; BEMFEITO, Ana Paula; PINTO, Carlos Eduardo; ARCANJO FILHO, Miguel. Apoema Ciências - 7o ano - Ensino fundamental II. São Paulo: Editora do Brasil, 2018.

PRESTES, Maria Elice Brzezinski. A natureza despida: de Aristóteles à nova ciência. Hypnos, 1 (2): 46-57, 1996. Disponível em: <https://hypnos.org.br/index.php/hypnos/article/view/266> Acesso em 12 de abril de 2022.

PRESTES, Maria Elice Brzezinski; CALDEIRA, Ana Maria de Andrade. Introdução. A importância da história da ciência na edu-cação científica. Filosofia e História da Biologia, 4: 1-16, 2009. Disponível em: <https://www.abfhib.org/FHB/FHB-04/FHB-v04-0-Maria-Elice-Prestes-Ana-Maria-Caldeira.pdf> Acesso em 12 de abril de 2022.

PRESTES, Maria Elice Brzezinski; OLIVEIRA, Patrícia; JENSEN, Gerda Maria. As origens da classificação de plantas de Carl von Linné no ensino de biologia. Filosofia e História da Biologia, 4: 101-137, 2009. Disponível em: <https://www.abfhib.org/FHB/FHB-04/FHB-v04-04-Maria-Elice-Prestes-et-al.pdf> Acesso em 12 de abril de 2022.

SOUZA, Maria Paula Correia; GOMES, Daniel Magalhães; CONTIER, Djalma; BOUISSOU, Marta. Ciências. 7o ano. Curitiba: Companhia Brasileira de Educação e Sistemas de Ensino, 2021.

USBERCO, Salvador; SCHECHTMANN, Eduardo; FERRER, Luiz Carlos; VELLOSO, Herick Martin. Companhia das Ciências. 7o Ano. São Paulo: Editora Saraiva, 2018.

Downloads

Publicado

2022-12-30

Como Citar

RODRIGUES, M. de P.; HIDALGO, J. M. A classificação dos animais segundo Aristóteles: recorte histórico e inserção didática. Filosofia e História da Biologia , [S. l.], v. 17, n. 2, p. 195-218, 2022. DOI: 10.11606/issn.2178-6224v17i2p195-218. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/fhb/article/view/fhb-v17-n2-04. Acesso em: 5 fev. 2023.

Edição

Seção

Artigos