O espólio epistolar de Hermes Fontes: considerações e proposta de edição

Palavras-chave: Filologia, Espólio, Cartas particulares, Hermes Fontes, Edição semidiplomática

Resumo

Hermes Fontes nasceu em Boquim (SE), em 1888, e foi considerado, desde a publicação de sua primeira obra – Apoteoses (1908), um dos mais importantes poetas brasileiros de sua geração. Em seu espólio, salvaguardado no museu Raimundo Fernandes da Fonseca, localizado em sua cidade natal, encontra-se um conjunto significativo de correspondências enviadas a parentes e amigos, as quais já foram objeto de pesquisa. Revisitar seu espólio epistolar, considerando as condições materiais de produção e de salvaguarda, a circulação e o acesso aos seus escritos, além do conteúdo dos textos, torna possível proceder à crítica interna e externa dos documentos e lançar questionamentos que contribuirão para a chamada crítica genética, que visa interpretar e sistematizar os sucessivos estágios de construção de uma obra, ressignificando, assim, a importância da obra de Hermes Fontes e o seu lugar na literatura brasileira. Desta forma, este trabalho, fundamentado nos pressupostos teóricos e metodológicos da Filologia, visa apresentar considerações sobre o espólio epistolar de Hermes Fontes e propor uma edição semidiplomática justalinear de um conjunto de 44 cartas manuscritas produzidas pelo poeta entre 1903 e 1930.

Biografia do Autor

Renata Ferreira Costa, Universidade Federal de Sergipe - UFS

Professora adjunta do Departamento de Letras Vernáculas e do Mestrado Profissional em Letras da Universidade Federal de Sergipe - UFS. Doutora em Letras, área de concentração Filologia e Língua Portuguesa, pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo - USP. Líder do grupo de pesquisa Grupo de Estudos Filológicos em Sergipe - GEFES. 

José Douglas Felix de Sá, Universidade Federal de Sergipe - UFS

Graduando do curso de Letras Português-Inglês, Universidade Federal de Sergipe – UFS, campus de São Cristóvão. Bolsista PICVOL.

Referências

Acioli VLC. A escrita no Brasil colônia: um guia para a leitura de documentos manuscritos. Recife: UFPE, Fundação Joaquim Nabuco, Massangana; 1994.
Barreto LA. Hermes Fontes. Personalidades sergipanas. Aracaju: Typografia Editorial; 2007. p. 134-142.
Bourdieu P. O poder simbólico. Rio de Janeiro: Bertrand do Brasil; 1988.
Bueno A. A poesia pré-modernista brasileira: uma crítica da crítica. A palo seco. 2017;9(10):7-26.
Cabral SGE. Correspondências poéticas. Revista do Museu dos Correios. 2015, jan./jun.; 3 (4):97-121.
Cambraia CN, et al. Normas para transcrição de documentos manuscritos para a história do português brasileiro. In: Megale H, Toledo Neto SA, organizadores. Por minha letra e sinal: documentos do ouro do século XVII. Cotia, SP: Ateliê Editorial; 2005. p. 147-148.
Chartier R. Inscrever e apagar: cultura escrita e literatura, séculos XI-XVIII. Luzmara Curcino Ferreira, tradutora. São Paulo: Editora UNESP; 2007.
Costa RF. Elaboração do banco de dados digital corpus diacrônico do português sergipano. Anais do I International Conference on Convergence in Information Science, Technology and Education. São Cristóvão: UFS; 2016. p. 135-146.
Coulmas F. Escrita e sociedade. Marcos Bagno, tradutor. São Paulo: Parábola; 2014.
Dicionário Houaiss da língua portuguesa. 4. ed. rev. e aum. Rio de Janeiro: Objetiva; 2012.
Fontes H. Antologia poética. Seleção, atualização ortográfica e estudos introdutórios de José Costa Almeida. Aracaju: Impressão Gráfica e Editora Ltda; Secretaria do Estado da Cultura; 2004.
Gastaud CR. De correspondências e correspondentes: cultura escrita e práticas epistolares no Brasil entre 1880 e 1950 [tese]. Porto Alegre: Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul; 2009. [citado 04 ago. 2018]. Disponível em: https://lume.ufrgs.br/handle/10183/21852.
Gramsci A. Quaderni del carcere. Torino: Einaudi; 1977.
Harouche-Bouzinac G. Escritas epistolares. Ligia Fonseca Ferreira, tradutora. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo; 2016.
Leite MQ. A carta pessoal: metodologia e análise. In: Gil BD, Cardoso EA, Condé VG, organizadoras. Modelos de análise linguística. São Paulo: Contexto; 2009. p. 115-134.
Marquilhas R. Lacunas naturais: a edição do texto não visível. In: Álvarez R, et al, organizadores. Ao sabor do texto: estudos dedicados a Ivo Castro. Santiago de Compostela: Universidade Santiago de Compostela; 2013. p. 369-381.
Medina AMF. Cartas de Hermes Fontes: angústia e ternura. Aracaju: Gráfica Editora J Andrade; 2006.
Moraes MA. Ligações perigosas. In: Pino CA. Criação em debate. São Paulo: Humanitas; 2007. p. 65-76.
Muhana AF. O gênero epistolar: diálogo per absentiam. Discurso. 2000;(31):329-345.
Pessoa F. A imoralidade das biografias. In: Lind GR, Coelho JP. Páginas de estética e de teoria literárias. Lisboa: Ática; 1966. p. 133. Citado [06 ago. 2018]. Disponível em: http://arquivopessoa.net/textos/3748.
Peterle P. A palavra compartilhada. Citado [02 set. 2018]. Disponível em: http://rascunho.com.br/a-palavra-compartilhada.
Seara IR. Da epístola à mensagem electrónica: metamorfoses das rotinas verbais. [tese]. Lisboa: Departamento de Língua e Cultura Portuguesa, Universidade Aberta; 2006. [citado 02 ago. 2018]. Disponível em: https://repositorioaberto.uab.pt/handle/10400.2/2411.
Seara IR. A palavra nómada: contributos para o estudo do género epistolar. Estudos linguísticos. 2008;1:121-144.
Silva EAV. A formação intelectual da elite sergipana (1822-1889). [dissertação]. São Cristóvão, SE: Núcleo de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Sergipe; 2004. [citado 20 ago. 2018]. Disponível em: https://ri.ufs.br/handle/riufs/4859.
Telles CM, Lose AD. Qual edição e o que editar. A Cor das Letras. 2017;18(2):271-293. [citado 28 jan. 2019]. Disponível em: http://periodicos.uefs.br/index.php/acordasletras/article/view/1863/pdf.
Publicado
2018-12-30
Como Citar
Costa, R., & de Sá, J. D. (2018). O espólio epistolar de Hermes Fontes: considerações e proposta de edição. Filologia E Linguística Portuguesa, 20(2), 191-210. Recuperado de https://www.revistas.usp.br/flp/article/view/150604
Seção
Artigos