As ideias linguísticas e pedagógicas da primeira gramática feminina em Portugal (Francisca de Chantal Álvares, 1786)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2176-9419.v22i1p123-136

Palavras-chave:

Ensino feminino, Século XVIII, Historiografia linguística

Resumo

A proposta deste artigo é apresentar uma das gramáticas mais desconhecidas da língua portuguesa, o Breve Compendio da Gramatica Portugueza, para o uso das Meninas que se educaõ no Mosteiro da Visitação de Lisboa, por huma Religioza do Mesmo Mosteiro, que data de 1786. Sua autoria foi atribuída a Francisca Chantal Álvares, após investigação sobre a história do referido mosteiro. Buscou-se identificar as ideias linguísticas e pedagógicas presentes nessa gramática, através de uma leitura crítica do seu conteúdo. Seguindo os pressupostos teórico-metodológicos da Historiografia Linguística, foi feita uma descrição esquemática da obra, considerando o contexto educacional para o qual se destinou. Produzida para servir de apoio didático na primeira instituição de ensino feminino em Portugal, foi também a primeira gramática portuguesa escrita por uma mulher. Sua metodologia é basicamente normativa. Ressalta a importância do conhecimento da língua materna para o aprendizado de outros idiomas e é encerrada com uma Breve Advertência contendo regras de pronúncia da língua francesa. Embora não apresente referências bibliográficas, há evidências de que uma das suas principais fontes tenha sido a Arte da Grammatica da Lingua Portugueza de Reis Lobato (1770).

Referências

[Álvares] FC. Breve Compendio da Gramatica Portugueza para o uso das meninas que se educaõ no Mosteiro da Vizitaçaõ em Lisboa: Por uma Religioza do mesmo Mosteiro. Lisboa: Officina de Antonio Rodrigues Galhardo; 1786.

Chartier R. As práticas da escrita. In: Chartier R, organizador. História da Vida Privada 3: Da Renascença ao Século das Luzes. Feist H, tradutora. São Paulo: Companhia das Letras; 2009. p. 113-158. [citado 15 fev. 2020]. Disponível em: https://bit.ly/2AUIycW.

Inventário de Extinção do Convento de Nossa Senhora da Visitação de Santa Maria de Lisboa. Arquivo Nacional Torre do Tombo. [citado 09 fev. 2020]. Disponível em: https://digitarq.arquivos.pt/details?id=4224417.

Kemmler R, Assunção C, Fernandes G. A primeira gramática portuguesa para o ensino feminino em Portugal (Lisboa, 1786). Diacrítica: revista do centro de estudos humanísticos, Série Ciências da Linguagem. 2010;24/1:373-393. [citado 18 jan. 2020]. Disponível em: http://hdl.handle.net/10348/2895.

Kemmler R, Schäfer-Prieß B. Eine Salesianernonne als Grammatikerin: Die Frauengrammatik “Breve Compendio da Gramatica Portugueza para uso das Meninas que se educaõ no Mosteiro da Vizitaçaõ de Lisboa” (1786). Kemmler R, Schöntag R (Hrsg.). Lusofone SprachWissenschaftsgeschichte I. Tübingen: Calepinus Verlag, 2012:99-124. [citado 15 fev. 2020]. Disponível em: http://hdl.handle.net/10348/2899.

Koerner EFK. Quatro décadas de historiografia linguística: estudos selecionados. Coleção Linguística 11, Centro de Estudos em Letras da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro. Braga: Estúdio de Artes Gráficas; 2014. [citado 21 jun. 2020]. Disponível em: https://bit.ly/2VbJ64X.

Lobato AJR. Arte da Grammatica da Lingua Portugueza. Lisboa: Régia Officina Typografica; 1770.

Loureiro M. A descrição das partes da oração na primeira gramática portuguesa para o ensino feminino. Costa MA, Flores C, Alexandre N, organizadores. XXVII Encontro Nacional da Associação Portuguesa de Linguística: Textos Selecionados. Lisboa: APL, 2012: 340-359. [citado 12 fev. 2020]. Disponível em: https://bit.ly/2NpQrJX.

Nota de publicação do Breve Compendio da Gramatica Portugueza. Gazeta de Lisboa, Lisboa, 28 jul. 1787. Segundo Supplemento, Número XXX. [citado: 09 fev. 2020]. Disponível em: http://hemerotecadigital.cm-lisboa.pt.

Santos ZC. Literatura e Espiritualidade na obra de Teodoro de Almeida (1722-1804) [tese]. Porto: Faculdade de Letras, Universidade do Porto; 2002.

Santos ZC. Para a história da educação feminina em Portugal no século XVIII: a fundação e os programas pedagógicos das visitandinas. In: Ribeiro JM, Silva FC, organizadores & Osswald H, Cruz MA, editores. Estudos em homenagem a Luís António de Oliveira Ramos. 2004;3:985-1001. [citado: 14 fev. 2020]. Disponível em: https://bit.ly/3hRFfnj.

Santos ZC. Literatura e Espiritualidade na obra de Teodoro de Almeida (1722-1804). Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian; Fundação para a Ciência e Tecnologia; Ministério de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Textos Universitários de Ciências Sociais e Humanas); 2007.

Schäfer-Prieß B. Die portugiesische Grammatikschreibung von 1540 bis 1822: Entstehungsbedingungen und Kategorisierungsverfahren vor dem Hintergrund der lateinischen, spanischen und französischen Tradition. Tübingen: Max Niemeyer Verlag (Beihefte zur Zeitschrift für Romanische Philologie; Band 300); 2000.

Schäfer-Prieß B. A Gramaticografia Portuguesa até 1822: Condições da sua génese e critérios de categorização no âmbito da tradição latina, espanhola e francesa. Silva JF, tradutor. Revista e actualizada pela autora. Kemmler R, editor. Coleção Linguística 14. Vila Real: Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro; 2019. [citado: 05 fev. 2020]. Disponível em: https://bit.ly/2YZULFd.

Silva IF. Diccionario Bibliographico Portuguez: Estudos de Innocencio Francisco da Silva, applicaveis a Portugal e ao Brasil. Lisboa: Imprensa Nacional; 1858.

Soror Francisca de Chantal Álvares. Escritoras em Português (Woman Writers in Portuguese before 1900). [citado 10 fev. 2020]. Disponível em: bit.ly/2B1GHD1.

Swiggers P. A historiografia da linguística: objeto, objetivos, organização. Confluência: Revista do Instituto de Língua Portuguesa. 2013;44/45:40-59. Rio de Janeiro: Liceu Literário Português. [citado 21 jun. 2020]. Disponível em: http://llp.bibliopolis.info/confluencia/wp/?cat=32.

Downloads

Publicado

2020-08-06

Como Citar

de Melo, L. (2020). As ideias linguísticas e pedagógicas da primeira gramática feminina em Portugal (Francisca de Chantal Álvares, 1786). Filologia E Linguística Portuguesa, 22(1), 123-136. https://doi.org/10.11606/issn.2176-9419.v22i1p123-136

Edição

Seção

Artigos