Escrita do Cancioneiro da Biblioteca Nacional de Lisboa: fonética ou ortográfica?

Autores

  • Gladis Massini-Cagliari Universidade Estadual Paulista (Araraquara)

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2176-9419.v0i2p159-178

Palavras-chave:

Português arcaico. Sistemas de escrita. Escrita fonética. Ortografia.

Resumo

Existe, dentre a maioria dos estudos desenvolvidos por filólogos interessados no português arcaico, uma crença de que a escrita do português, nessa época, era fonética, ou
seja, procurava transcrever fielmente os sons da fala de quem produzia o texto. Neste artigo, discutem-se alguns aspectos importantes da escrita do português arcaico, através da análise
do Cancioneiro da Biblioteca Nacional de Lisboa. Questiona-se a classificação da escrita dessa época como fonética , apresentando argumentos favoráveis a considerá-la, já nessa época, como ortográfica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

1998-08-02

Como Citar

Massini-Cagliari, G. (1998). Escrita do Cancioneiro da Biblioteca Nacional de Lisboa: fonética ou ortográfica?. Filologia E Linguística Portuguesa, (2), 159-178. https://doi.org/10.11606/issn.2176-9419.v0i2p159-178

Edição

Seção

Artigos