O IPTU como indicador de irregularidade na ocupação dos mananciais metropolitanos

Autores

  • Luis Antonio Bittar Venturi Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. Departamento de Geografia

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2179-0892.geousp.1999.123362

Palavras-chave:

IPTU, receita, ocupação, população, administração

Resumo

Trata-se de tentar encontrar indicadores de irregularidade e clandestinidade na ocupação das áreas dos mananciais metropolitanos pela análise de dados referentes à evolução demográfica, receita orçamentária e arrecadação de IPTU. Outras variáveis relacionadas às ações da administração pública, ao processo inflacionário e à queda no valor de mercado da terra são também utilizadas na tentativa de elucidar um tipo específico de ocupação do território. Tomam-se como base o período que se estende entre as décadas de 70 e 80 e como unidade de análise, o Município de Itapecerica da Serra, na regiáo metropolitana

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luis Antonio Bittar Venturi, Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. Departamento de Geografia

Doutorando em Geografia Física do Departamento de Geografia da FFLCH/USP

Downloads

Publicado

2006-08-24

Como Citar

VENTURI, L. A. B. O IPTU como indicador de irregularidade na ocupação dos mananciais metropolitanos. GEOUSP Espaço e Tempo (Online), [S. l.], v. 3, n. 2, p. 37-41, 2006. DOI: 10.11606/issn.2179-0892.geousp.1999.123362. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/geousp/article/view/123362. Acesso em: 26 set. 2021.

Edição

Seção

Artigos