Do fordismo à produção flexível: a produção do espaço em um contexto de mudança das estratégias de acumulação de capital

Autores

  • Adriano Botelho Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. Departamento de Geografia

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2179-0892.geousp.2001.123609

Palavras-chave:

Produção do espaço, fordismo, produção flexível, indústria automobilística, espaço da indústria

Resumo

O presente trabalho tem como tema a intricada rede de relações entre o espaço da indústria e as estratégias de produção e reprodução do capital, em um contexto de transformação dessas estratégias, privilegiando o estudo da indústria automobilística instalada no Brasil. Essa transformação das estratégias de acumulação do capital foi aqui analisada como sendo a passagem do chamado fordismo para a produção flexível. Buscou-se, então, detectar quais são as principais mudanças (políticas, sociais, econômicas e espaciais) que ocorrem nessa passagem, e como ela altera os fatores de localização industrial no território.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Adriano Botelho, Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. Departamento de Geografia

    Mestre em Geografia Humana pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo

Referências

ARRIGHI, Giovanni. O Longo Século XX. Rio de Janeiro: Contraponto; São Paulo: Editora Unesp, 393p., 1996.

BALTAR, Paulo Eduardo de Andrade; DEDECCA, Cláudio Salvadori; HEMRIQUE, Wilnès. "Mercado de trabalho e exclusão social no Brasil" In: OLIVEIRA, Carlos Eduardo Barbosa de; MATTOSO, Jo rg e Eduardo Levi. Crise e Trabalho no Brasil: Modernidade ou Volta ao Passado? São Paulo: Scritta, p.87-108, 1996.

CASTRO, Madya Araújo. Trabalho e Organização Industrial num Contexto de Crise e Reestruturação Produtiva. In: São Paulo em Perspectiva, vol.8, n .l, São Paulo, SEADE, jan/mar, 1994, p.116-132.

CASTRO, Madya Araújo (org.). Introdução. In: A Máquina e o Equilibrista: Inovações na Indústria Autom obilística Brasileira. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1995, p. 11-14.

CORIAT, Benjamin. Pensar pelo Avesso. Rio de Janeiro: Revan: UFRJ, 1994, 209p.

FLEURY, Maria Tereza; FLEURY, Afonso. Aprendizagem e Inovação Organizacional: as Experiências de Japão, Coréia e Brasil. São Paulo: Atlas, 1995, 237p.

GRESPAM, Jorge Luis. O negativo do Capital. São Paulo: Hucitec, 1996, 287p.

HARVEY, David. A Condição Pós-Moderna. São Paulo: Edições Loyola, 1993, 349p.

HOBSBAWM, Eric. A Era dos Extremos. São Paulo: Companhia das Letras, 1996, 598p.

LEFÈBVRE, Henri. The Production of Space. UR, Cambrige; USA: Blackw ell Publishers, 1991, 454p.

LEBORGME, Danièle; LIPIETZ, Alain. Flexibilidade Ofensiva, Flexibilidade Defensiva. In: BEMRO, Georges; LIPIETZ, Alain. As Regiões Ganhadoras - Distritos e Redes: os novos Paradigmas da Geografia Econômica. Portugal: CELTA Editora, 1994, p.226-243.

LISBOA, Maira. Just-in-Time. In: CATTAMI, Antonio Davi (org.). Trabalho e Tecnologia - Dicionário Crítico. Petrópolis: Vozes; Porto Alegre: Ed. Universidade, 1997, p.137.

MARX, Rari. O Capital. São Paulo: Bertrand Brasil, Livro 1, vol. II, 1989, 933p.

MATTOSO, Jorge Eduardo Levi. Trabalho sob Fogo Cruzado. São Paulo em Perspectiva. São Paulo, SEADE, vol.8, n .l; jan/mar, 1994, p.13-22.

OLIVEIRA, Francisco. O Surgimento do Antivalor: Capital, Força de Trabalho e Fundo Público. novos Estudos CEBRAP, n.22, outubro de 1988, p.8-28.

OLIVEIRA, Francisco. Os Direitos do Antivalor. Petrópolis: Vozes, 1998, 231p.

RAMOMET, Ignácio. G eo p o lítica do Caos. Petrópolis: Vozes, 1998, 155p.

VIAMMA, Luis Werneck. Liberalism o e Sindicato no Brasil. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 1999, 394p.

XAVIER, Guilherme Gaspar de Freitas. Modelo Japonês. In: CATTAMI, Antonio Davi (org.). Trabalho e Tecnologia - Dicionário Crítico. Petrópolis: Vozes; Porto Alegre: Ed. Universidade, 1997. p.156-161.

Downloads

Publicado

2001-06-06

Edição

Seção

Artigos

Como Citar

BOTELHO, Adriano. Do fordismo à produção flexível: a produção do espaço em um contexto de mudança das estratégias de acumulação de capital. GEOUSP Espaço e Tempo (Online), São Paulo, Brasil, v. 5, n. 2, p. 113–126, 2001. DOI: 10.11606/issn.2179-0892.geousp.2001.123609. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/geousp/article/view/123609.. Acesso em: 24 maio. 2024.