Do fordismo à produção flexível: a produção do espaço em um contexto de mudança das estratégias de acumulação de capital

Autores

  • Adriano Botelho Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. Departamento de Geografia

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2179-0892.geousp.2001.123609

Palavras-chave:

Produção do espaço, fordismo, produção flexível, indústria automobilística, espaço da indústria

Resumo

O presente trabalho tem como tema a intricada rede de relações entre o espaço da indústria e as estratégias de produção e reprodução do capital, em um contexto de transformação dessas estratégias, privilegiando o estudo da indústria automobilística instalada no Brasil. Essa transformação das estratégias de acumulação do capital foi aqui analisada como sendo a passagem do chamado fordismo para a produção flexível. Buscou-se, então, detectar quais são as principais mudanças (políticas, sociais, econômicas e espaciais) que ocorrem nessa passagem, e como ela altera os fatores de localização industrial no território

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adriano Botelho, Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. Departamento de Geografia

Mestre em Geografia Humana pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo

Downloads

Publicado

2001-06-06

Como Citar

BOTELHO, A. Do fordismo à produção flexível: a produção do espaço em um contexto de mudança das estratégias de acumulação de capital. GEOUSP Espaço e Tempo (Online), [S. l.], v. 5, n. 2, p. 113-126, 2001. DOI: 10.11606/issn.2179-0892.geousp.2001.123609. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/geousp/article/view/123609. Acesso em: 1 dez. 2021.

Edição

Seção

Artigos