O Mar e o Marítimo nos Trópicos

Autores

  • Eustógio Wanderley Correia Dantas Universidade Federal do Ceará. Departamento de Geografia

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2179-0892.geousp.2004.123871

Palavras-chave:

Maritimidade, trópicos, banhos de mar, veraneio, turismo

Resumo

No final do século XX, tudo que diz respeito ao mar se transformou em verdadeiro fenômeno da sociedade. As imagens do mar e do marítimo, veiculadas globalmente e associadas a mudanças socioeconômicas, tecnológicas e simbólicas, provocam a geração de um fluxo evidenciador dos espaços litorâneos mundiais e, no caso em evidência, dos trópicos. Este tipo de valorização, freqüentemente percebido conforme a noção de tropismo, indica bibliografia fortemente marcada por uma maritimidade dicotômica: de um lado, uma maritimidade externa ou moderna referente aos ocidentais; de outro lado, uma maritimidade interna ou tradicional referente às populações dos trópicos. A análise do processo de valorização dos espaços litorâneos em Fortaleza/Ceará/Brasil permite relativizar esta abordagem. Nesta cidade litorânea, uma elite local fascinada pelas práticas marítimas modernas (banho de mar, veraneio, banho de sol e turismo litorâneo, entre outros) produz os mesmos territórios e alimenta os mesmos desejos do Ocidente, inserindo-se em racionalidade reinante nos países pouco tocados pelo fluxo turístico internacional, a saber, um movimento de caráter cultural que suscita uma mudança de mentalidade dos grupos locais em face do mar e convida à releitura da abordagem dicotômica supracitada

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Eustógio Wanderley Correia Dantas, Universidade Federal do Ceará. Departamento de Geografia

    Professor do Departamento de Geografia da Universidade Federal do Ceará

Referências

ABREU, Maurício de Almeida. "A apropriação do território no Brasil colonial" In: CASTRO, Iná Elias de et al (organisadores). Explorações geográficas. Rio de Janeiro: Bertrand, 1997.

AGASSIZ, Elizabeth etal. Viagem ao Brasil (1865-1866). São Paulo: Brasiliana, 1938.

BARBOSA, Antônio Cunha. "Recordações de uma viagem feita ao estado do Ceará" Revista da Academia Cearense de Letras, t.4, Fortaleza, 1889.

BRASIL, Thomaz P. de Souza. "Importância da vida humana como factor da riqueza: desenvolvimento da população de Fortaleza. Sua natividade e mortalidade. Taxa excessiva desta" Revista da Academia Cearense de Letras, t. 1, Fortaleza, 1896.

BRASIL, Thomaz P. de Souza. "População do Ceará" Revista do Institu to do Ceará, t. 4, Fortaleza, 1890.

CAZES, Georges. "Les littoraux en proie autourisme" Hérodote, n. 93, Paris, 1999.

CAZES, Georges. Les nouvelles colonies de vacances? Paris: Éditions l'Harmattan, 1989.

CLAVA L, Paul. "Conclusion", In: PERON, Françoise et RIEUCAU, Jean (organizadores). La maritim ité au jourd 'h i. Paris: Éditions L'Harmattan, 1996.

CLAVAL, Paul. La géographie culturelle. Paris: Nathan, 1995.

CORBIN, Alain. Le territoire du vide: l'Occident et le désir du rivage (1750-1840). Paris : Aubier, 1988.

CORMIER-SALEM, Marie-Christine. "Maritimité et littoralité tropicales: la Casamance (Sénégal)" In: PERON, Fran çoise et RIEUCAU , Jean (organizadores). La maritimité aujourd'hui. Paris: Editions L'Harmattan, 1996.

DANTAS, Eustógio W. Correia. Fortaleza et le Ceará. Es sai de géo politique d'un pays de colonisation tardive: de la découverte à la mutation to uristique contemporaine. Paris: Tese de Doutorado, Paris IV-Sorbonne, 2000.

DANTAS, Eustógio W. Construção da imagem turística de Fortaiez. MERCATOR, ano 1, n .l, 2002a.

DANTAS, Eustógio W. Mar à vista. Fortaleza: Museu do Ceará, 2002b.

DELUMEAU, Jean. La peur en Occident, XVIème - XVIIIème siècles. Paris: Fayard, 1978.

DESSE, Michel. "L'inégale maritimité des villes des départements d'outre-merinsulaires" In: PERO N, François e et RIEUCAU, Jean (organizadores). La maritimité aujourd'hui. Paris: Editions L'Flarmattan, 1996.

FERNANDES, Yaco. Notícias do povo cearense. Fortale za: Imprensa Universitária da Universidade Federal do Ceará, 1977.

GIRÃO, Raimundo. "Interpretação de Fortaleza" In: MIRANDA, Ubatuba de et al. Retrato de Fortaleza. Fortaleza: Editora Instituto do Ceará, 1954.

LEFEBVRE, Henri. La production de l'espace. Paris: Anthropos, 1986.

LINHARES, Paulo. Cidade de água e sai. Fortaleza: Fund. Demócrito Rocha, 1992.

MIOSSEC, Jean-Marie. Un Modèle de l'espace touristique. L'Espace géographique, n° 1. Paris: 1977.

PAIVA, Manoel de Oliveira. A Afilhada. Fortaleza: Ed. Anhambi, 1971.

PEREIRA, Felippe Francisco. Roteiro da costa norte do Brazil desde Maceió até Pará. Pernambuco: Tipographia do Journal do Recife, 1877.

PERON, Françoise; RIEUCAU, Jean. La maritimité aujourd'hui. Paris: Éditions L'Harmattan, 1996.

PREVELAKIS, Maria. "La double signification de la maritimité dans la culture hellénique". In: PERON, François e et RIEUCAU, Jean (organizadores). La maritim ité au jourd'hui. Paris: Éditions L'Harmattan, 1996.

STUDART, Barão de. "Climatologia, epidemias e endemias do Ceará" Revista da Academia Cearense de Letras, t. XIV, Fortaleza, 1909.

URBAIN, Jean-Didier. Sur la plage. Paris: Éditions Payot, 1996.

Downloads

Publicado

2004-06-17

Edição

Seção

Artigos

Como Citar

DANTAS, Eustógio Wanderley Correia. O Mar e o Marítimo nos Trópicos. GEOUSP Espaço e Tempo (Online), São Paulo, Brasil, v. 8, n. 1, p. 63–76, 2004. DOI: 10.11606/issn.2179-0892.geousp.2004.123871. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/geousp/article/view/123871.. Acesso em: 15 abr. 2024.