Cotidiano, Espaço e Tempo de um antigo Bairro Paulistano: Transformações da cidade e a dimensão do vivido

Autores

  • Aluísio Wellichan Ramos Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. Departamento de Geografia

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2179-0892.geousp.2004.123873

Palavras-chave:

Bairro, cidade, metrópole, urbanização, modo de vida

Resumo

Este artigo procura discutir as diversas espacialidades de uma porção da cidade de São Paulo conhecida por Água Branca, procurando ressaltar a importância da interação constante entre a observação e análise empíricas e as teorias sobre a indústria e o urbano. Neste sentido, há uma tentativa de mergulho na dimensão do vivido para compreender de forma mais ampla a realidade objeto deste estudo. O foco da discussão é o bairro e a sua concepção, o que, na verdade, é o ponto de partida da análise. Como tentaremos mostrar, o bairro aqui é descoberto e redescoberto, a partir do movimento inseparável do espaço-tempo. No entanto, tal movimento de suas espacialidades, que vão do rural (localidade) ao urbano (porção imersa na metrópole), passando pelo industrial (bairro), não pode negligenciar a dimensão do vivido.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Aluísio Wellichan Ramos, Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. Departamento de Geografia

Mestre e Doutorando em Geografia Humana pelo Departamento de Geografia da FFLCH da Universidade de São Paulo

Referências

ABREU, J. C. de. Caminhos Antigos e Povoamento do Brasil. São Paulo/Belo Horizonte: Edusp/Itatiaia, 1988, 164p.

ANDRADE, M. M. de. "Brás, Moóca e Belenzinho: formação e dissolução dos antigos bairros "italianos" além Tamanduateí". Travessia - Revista do Migrante, v. XIII, n.38, São Paulo, Centro de Estudos de Migratórios, 2000, p. 5-10.

BARCELOS, F. de. Com panhia Vidraria Santa Marina - 80 Anos de Sociedade Anônima/90 de Vidro: a biografia de um monumento. São Paulo, (mimeo), 1983, 274p.

BOSI, E. Memória e Sociedade: lembranças de velhos. São Paulo, T.A. Queiroz Editor, 1979, 402p.

GEORGE, P. Geografia Urbana. Tradução Grupo de Estudos Franceses de Interpretação e Tradução, São Paulo, Difel, 1983, 236 p.

GOTTDIENER, M. A Produção Social do Espaço Urbano. 2a ed. Tradução de Geraldo Gerson de Souza, São Paulo, Edusp, 1997, 310 p.

HOLANDA, S. B. de. Caminhos e Fronteiras. Rio de Janeiro, José Olympio Editora, 1957, 334p.

KOFMAN, E.; LEBAS E. "Lost in Transpositions - Time, Space and The City ". In: LEFEBVRE, H. Writings on Cities. Oxford/UK - Cam bridge/US A, Blackwell Publishers, 1996, p. 3-60.

LANGEN BUCH, J. R. A Estruturação da Grande São Paulo - Estudo de Geografia Urbana. Rio de Janeiro, Fundação IBGE, 1971, 527p.

LEFEBVRE, H. De Io Rural a Io Urbano. 3a ed., Barcelona, Ediciones Península, 1975, 268 p.

LEFEBVRE, H. O Direito à Cidade. Trad, de Rubens Eduardo Frias, São Paulo, Editora Moraes, 1991, 145 p.

LEFEBVRE, H. The Production o f Space. Translated by Donald Nicholson-Smith, 8a ed. Oxford/UK-Cambridge/USA, Blackwell Publishers, 1997, 454 p.

LEFEBVRE, H. A Cidade do Capital. Trad, de Maria Helena Rauta Ramos e Marilene Jamur, Rio de Janeiro, DP&A, 1999a, 180 p. A Revolução Urbana. Trad, de Sérgio Martins, Belo Horizonte, Editora da UFMG, 1999b, 178 p.

MAGNANI, J. G. C. "Quando o campo é a cidade: fazendo Antropologia na metrópole " In: MAGNANI, J. G. C. e TORRES, L. L. (orgs.), Na Metrópole: Textos de Antropologia Urbana. 2a ed., São Paulo, Edusp/Fapesp, 2000, p. 12-53.

MARTINS, J. de S. A Imigração e a Crise do Brasil Agrário. São Paulo, Pioneira, 1973, 222p.

MARTINS, J. de S. Subúrbio - Vida Cotidiana e História no Subúrbio da Cidade de São Paulo: São Caetano, do Fim do Império ao Fim da República Velha. São Paulo - São Caetano. Hucitec/Prefeitura de São Caetano do Sul, 1992, 363p.

MARTINS, J. de S. As temporalidades da história na dialé tica de Le febvre. In: Henri Lefebvre e o Retorno à Dialética. São Paulo, Hucitec, 1996, p. 13-23.

MARTINS, J. de S. A Sociabilidade do Homem Simples: cotidiano e história na modernidade anômala. São Paulo, Hucitec, 2000, 201p.

MORSE, R. M. Formação Histórica de São Paulo (de Comunidade à Metrópole). São Paulo, Difel, 1970, 447p.

PETRONE, P. Aldeamentos Paulistas. São Paulo, Edusp, 1995, 396p.

PETRONE, P. As temporalidades da história na dialé tica de Le febvre . In: Henri Lefebvre e o Retorno à Dialética. São Paulo, Hucitec, 1996, p. 13-23.

RAMOS, A.W. "Desindustrialização na Metrópole Paulistana: o caso da Água Branca" Revista GEOUSP: espaço e tempo. n.° 10, São Paulo, Humanitas/EDUSP, 2001a, p.91-113.

RAMOS, A.W. Fragm en tação do Espaço da/na Cidade de São Paulo: espacialidades diversas do bairro da Água Branca. São Paulo, lv. Dissertação (Mestrado) - FFLCH/ USP, 2001b, 196 p.

RAMOS, A.W. Industrialização e Desindustrialização na Metrópole Paulistana. São Paulo, lv. TGI, - FFLCH/ USP, 1998, 270 p.

SEABRA, O. C. de L. " Urbanização: bairro e vida de bairro" Travessia -Revista do Migrante, n. 38, ano XIII, São Paulo, Centro de Estudos Migratórios, 2000, p. 11-17.

SEABRA, O. C. de L. (mim eo) M em ória , Cidade e Paisagem. São Paulo, 5p.

SIMMEL, G. "A Metrópole e a Vida Mental, trad. de Sérgio Marques dos Reis". In: VELHO, O. G. (org.), O Fenômeno Urbano. Rio de Janeiro, Zahar Editores, 1967, p. 13-28.

SOUZA, M. J. L. de. "O bairro contemporâneo: ensaio de abordagem política". Revista Brasileira de Geografia, n. 51, Rio de janeiro, IBGE, 1989, p. 139-172.

Downloads

Publicado

2004-06-17

Como Citar

RAMOS, A. W. Cotidiano, Espaço e Tempo de um antigo Bairro Paulistano: Transformações da cidade e a dimensão do vivido. GEOUSP Espaço e Tempo (Online), [S. l.], v. 8, n. 1, p. 77-103, 2004. DOI: 10.11606/issn.2179-0892.geousp.2004.123873. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/geousp/article/view/123873. Acesso em: 21 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigos