Aproximar sem reduzir: as derivas e a pesquisa de campo em geografia urbana

Autores

  • Flávia Elaine da Silva Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. Departamento de Geografia

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2179-0892.geousp.2004.123887

Palavras-chave:

Deriva, situacionista, urbano, geografia

Resumo

Este artigo busca aproximar o corpo teórico e prático dos situacionistas das pesquisas de campo em geografia. Esta aproximação se dará especialmente entre a prática espacial experimentada por este grupo, chamada de deriva, e a geografia urbana, sem deixar de lado o fato de que este debate, sobre a importância das pesquisas de campo para a constituição do pensamento geográfico, está presente na geografia como um todo e também fora dela.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Flávia Elaine da Silva, Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. Departamento de Geografia

Aluna do programa de Pós-graduação em Geografia Humana do Departamento de Geografia, FFLCH-USP

Referências

DAMIANI, Amélia L. "A propósito do espaço e do urbano: algumas hipóteses" Revista Cidades, v .l, N° 1, 2004, p. 79-95.

DEBORD, Guy. A sociedade do espetáculo, comentários sobre a sociedade do espetáculo. I a Ed. Rio de Janeiro: Ed. Contraponto, 1997. 237 P.

HOME, Stewart. Assalto à cultura, utopia, subversão e guerrilha na (anti) arte do século XX. São Paulo: Conrad Editora do Brasil, 1999. 188 p.

HUIZINGA, Johan. Homo Ludens, o jogo como elemento da cultura. São Paulo, 4a edição, Ed. Perspectiva, 1993. 236 p.

JACQUES, Paola B. (org). Apologia da Deriva: escritos Situacionistas sobre a cidade. I a ed. Rio de Janeiro: Casa da Palavra, 2003. 158 p.

JAPPE, Anselm. Guy Debord. Petrópolis : Editora Vozes, 1999. 270 p.

KAYSER, Bernard. "O Geógrafo e a Pesquisa de Campo" Seleção de textos 11. Co-edição AGBSP/AGB nacional. São Paulo, 1985. p.25-40.

LACOSTE, Yves. "A Pesquisa e o trabalho de Campo" Seleção de textos 11. Co-edição AGBSP/AGB nacional. São Paulo, 1985. p.01-23.

LEFEBVRE, Henri. A vida cotidiana no mundo moderno. São Paulo: Editora Ática,1991, 216 p.

LEFEBVRE, Henri. La production de I'espace. Paris: Éditions antrophos, 1974, 485 p.

LUKÁCS, George. História e Consciência de Classe, estudos sobre a dialética Marxista. São Paulo: Martins Fontes, 2003, 594 p.

MARX, Karl. "Manuscritos econômico-filosóficos" In: Erich Fromm. Marx y su concepto del hombre. México: Fondo de Cultura Econômica, 1998. 269

PRACINE, Jean-Bernard De la géographie théorique à la révolution: William Bunge. Hérodote, n°.4, 1976, p.79-90.

SEABRA, Odette. "Pen sando o processo de valorização e a geografia" Boletim Paulista de Geografia, n° 66, I o semestre de 1988. p. 97-104.

TRICART, Jean. "O Campo na Dialética da Geografia. In: DRESCH, Jean. Reflexões sobre a geografia. São Paulo: Edições AGB. 1980, p.97-119.

VANEIGEM, Raoul. A arte de Viver para a geração nova. Lisboa: Editora Afrontamento, 1980. 297 p.

VILLARES, Henrique Dumont. U rbanism o e Indústria em São Paulo. I a edição. São Paulo: Empresa Gráfica da Revista dos Tribunais, 1946. 272 p.

Downloads

Publicado

2004-06-17

Como Citar

SILVA, F. E. da. Aproximar sem reduzir: as derivas e a pesquisa de campo em geografia urbana. GEOUSP Espaço e Tempo (Online), [S. l.], v. 8, n. 1, p. 139-149, 2004. DOI: 10.11606/issn.2179-0892.geousp.2004.123887. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/geousp/article/view/123887. Acesso em: 27 fev. 2024.

Edição

Seção

Notas de pesquisa de campo