Conectividade de sedimentos na Bacia Hidrográfica Riacho do Tigre, ambiente semiárido no município de São João do Tigre-PB

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2179-0892.geousp.2019.151940

Palavras-chave:

Geomorfologia Fluvial, Semiárido, Conectividade, Paisagem

Resumo

O presente artigo visa analisar a conectividade da paisagem da Bacia Hidrográfica do Riacho do Tigre, a partir de uma análise quantitativa de índice de conectividade de sedimentos. A bacia está localizada no município de São João do Tigre-PB e está posta em um ambiente semiárido, apresentando apenas riachos intermitentes e efêmeros. O índice de conectividade utiliza informações topográficas, hidrológicas e de uso da terra para identificar o potencial de conectividade de sedimento. Portanto, as porções mais centrais, ao norte e nordeste da bacia apresentam conectividade entre intermediária, baixa e muito baixa. Nas bordas da bacia, em especial na porção sudeste, encontram-se os índices de conectividade mais elevados, cujas áreas apresentam maiores declividades e elevadas altitudes, corroborando para uma maior produção de sedimentos. Por fim, é importante compreender que alguns aspectos controlam o índice de conectividade, como por exemplo, o uso e ocupação da terra, a declividade e a altitude.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALMEIDA, J. D. M. ; SOUZA, J. O. P. ; CORRÊA, A. C. B.; Dinâmica e caracterização fluvial da bacia do Riacho Grande, Serra Talhada-PE: Abordagem da conectividade da paisagem.Geo UERJ, v. 1, p. 308-331, 2016.

CHRISTOFOLETTI, A. Geomorfologia. São Paulo. Edgard Blücher, 1980.

BARROS, A. C. M. ; ALMEIDA, J. D. M. ; SOUZA, J. O. P. ; CORRÊA, A. C. B. Dinâmica dos sedimentos em bacia do semiárido: Conectividade e a relação com o escoamento superficial como suporte para a gestão dos recursos hídricos local. RevistaGeonorte, v. 10 n.1, p. 332-336, 2014.

BORSELLI, L; CASSI, P; TORRI, D. Prolegomena to sediment and flow connectivity in the landscape: a GIS and field numerical assessment. Catena, v. 75, n. 3, p. 268-277, 2008.

BRACKEN, L. J.; CROKE, J. The concept of hydrological connectivity and its contribution to understanding runoff‐dominated geomorphic systems. Hydrological processes, v. 21, n. 13, p. 1749-1763, 2007.

CARELLI, L; PAIXÃO LOPES, P. Caracterização fisiográfica da bacia Olhos D’água em Feira de Santana/BA: Geoprocessamento aplicado à análise ambiental. Boletim Goiano de Geografia, v. 31, n. 2, 2011.

CAVALCANTE, A. A.; BEZERRA, M. B.; COELHO, G. K. S.; BALTAZAR, J. J. Estudo das passagens molhadas à jusante da barragem do Castanhão-CE e possíveis alterações na dinâmica fluvial. RevistaGeoNorte, Ed. Especial 4. V. 10, N. 1, p. 291-297, 2014.

CAVALLI, M.; TREVISANI, S.; COMITI, F.; MARCHI, L.; Geomorphometric assessment of spatial sediment connectivity in small Alpine catchments. Geomorphology, v. 188, p. 31-41, 2013.

CORRÊA, A. C. B; TAVARES, B. A. C; MONTEIRO, K. A; CAVALCANTI, L. C. S; LIRA, D. R. Megageomorfologia e Morfoestrutura do Planalto da Borborema. Revista do Instituto Geológico. São Paulo, 2010.

FEITOSA, A; SANTOS, B. O.; ARAÚJO, M. S. B. Caracterização Morfométrica e identificação de Áreas Susceptíveis a Erosão na Bacia do Rio Pajeú, PE: o Estudo de Caso da Bacia do Rio Pajeú/PE (MorphometricCharacterizationandIdentificationofAreasSusceptibletoErosiononthe Pajeú River Watershed). Revista Brasileira de Geografia Física, v. 4, n. 4, p. 820-836, 2012.

FERRAZ, R. S. Avaliação de modelos digitais de terreno para delimitação de áreas de bacias hidrográficas. V Simpósio Brasileiro de Ciências Geodésicas e Tecnologias da Geoinformação. Recife, PE. 2014.

FRYIRS, K. A.; BRIERLEY, G. J. Catchment‐Scale Controls on River Geomorphology. Geomorphic Analysis of River Systems: An Approach to Reading the Landscape, p. 29-43.2013.

GOMES, F. V.; SOUZA, J. O. P. Identificação dos padrões de cobertura e usos da terra da Bacia do Jucurutu, tendo como foco principal a ocupação e degradação dos ambientes fluviais. XI Sinageo.Maringá-PR. Setembro, 2016.

HOOKE, J.; Coarse sediment connectivity in river channel systems: a conceptual framework and methodology. Geomorphology, v. 56, n. 1-2, p. 79-94, 2003.

MONTEIRO D.C.S.; SOUZA J.O.P. Perfil Longitudinal e Aplicação do Índice de Gradiente na Bacia do Riacho do Tigre, Semiárido Paraibano. XI Sinageo. Maringá-PR. Setembro, 2016.

OLIVEIRA, P. T. S.; ALVES SOBRINHO, T.; STEFFEN, J. L.; RODRIGUES, D. B. B. Caracterização morfométrica de bacias hidrográficas através de dados SRTM. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental. v. 14, n. 8, p. Campina Grande, 2010.

RIBEIRO, G. N.; FRANCISCO, P. R. M.; NETO, J.; & ARAGÃO, K. P. Análise temporal da vegetação de Caatinga utilizando NDVI. Revista Educação Agrícola Superior, Associação Brasileira de Educação Agrícola Superior-ABEAS, v. 29, n. 1, p. 3-6, 2014.

RODRIGUES, A. S. L; CASTRO, P. T. A; MALAFAIA, G. Utilização dos protocolos de avaliação rápida de rios como instrumentos complementares na gestão de bacias hidrográficas envolvendo aspectos da Geomorfologia Fluvial: Uma breve discussão. Enciclopédia Biosfera vol. 6. Goiânia, GO. Centro Científico Conhecer, 2010.

SANTOS, J. C. N. D.; ANDRADE, E. M. D.; MEDEIROS, P. H. A.; PALÁCIO, H. A. D. Q.; & ARAÚJO NETO, J. R. D. Sediment delivery ratio in a smallsemi-aridwatershedunderconditionsoflowconnectivity. Revista Ciência Agronômica, 48(1), 49-58. 2017.

SILVA, A. F. P. L. Caracterização hidrossedimentológica dos trechos aluviais da Bacia Riacho do Tigre-PB. Monografia, Graduação em Geografia. Universidade Federal da Paraíba. João Pessoa, 2016.

SOUZA, Jonas. Sistema fluvial e planejamento local no semiárido. Mercator, v. 11, n. 24, 2012.

SOUZA, J. O. P; ALMEIDA, J. D. M. Modelo digital de elevação e extração automática de drenagem: Dados, métodos e precisão para estudos hidrológicos e geomorfológicos. Boletim de Geografia. v. 32. n 2. Maringá, 2014.

SOUZA, J. O. P.; CORREA, A. C. B.; CORREA, A. C. B. Conectividade e área de captação efetiva de um sistema fluvial semiárido: Bacia do Riacho Mulungu, Belém de São Francisco-PE. Sociedade&Natureza (UFU. Online), v. 24, p. 319-332, 2012.

SOUZA, J. O. P.; CORRÊA, A. C. B.; BRIERLEY, G. J. An approach to assess the impact of landscape connectivity and effective catchment area upon bedload sediment flux in Saco Creek Watershed, Semiarid Brazil..Catena, n. 138, p. 13-29, 2016.

Downloads

Publicado

2019-10-07

Como Citar

FRANCO, V. V.; SOUZA, J. O. P. de. Conectividade de sedimentos na Bacia Hidrográfica Riacho do Tigre, ambiente semiárido no município de São João do Tigre-PB. GEOUSP Espaço e Tempo (Online), [S. l.], v. 23, n. 3, p. 697-711, 2019. DOI: 10.11606/issn.2179-0892.geousp.2019.151940. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/geousp/article/view/151940. Acesso em: 28 out. 2020.

Edição

Seção

Artigos