Uma geografia do esporte: as experiências dos clubes de iatismo da Zona da Leopoldina (Rio de Janeiro, 1941-1954)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2179-0892.geousp.2020.163185

Palavras-chave:

Geografia do Esporte, História do Esporte, Rio de Janeiro, Subúrbio, Iatismo

Resumo

Dado o perfil do iatismo, um esporte usualmente praticado por grupos de classe alta ou média alta, pode parecer esdrúxulo ainda haver dois clubes dedicados à modalidade sediados numa região atualmente marcada por ser local de moradia de camadas populares: o bairro de Ramos, Rio de Janeiro. Considerando tais agremiações como indícios de um momento importante da história da cidade no que tange à ocupação dos subúrbios, bem como à ampliação das iniciativas esportivas, este estudo objetiva discutir as experiências do Iate Clube de Ramos e do Carioca Iate Clube em seus anos iniciais de atividade. Como o intuito é entender a repercussão pública de suas ações, especialmente no tocante à questão territorial, como fontes foram utilizados periódicos. O uso do Diário Oficial ajudou a identificar os relacionamentos com órgãos do governo. Trata-se de uma pesquisa desenvolvida na fronteira entre a Geografia do Esporte e a História do Esporte.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Victor Andrade Melo, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Professor do Programa de Pós-Graduação em História Comparada/UFRJ

Referências

ABREU, M. A evolução urbana do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: IPLANRIO; Zahar, 1987.

ARAÚJO, H. M. M. Museu da Maré: entre educação, memórias e identidades. Tese (Doutorado em Educação) - PUC, Rio de Janeiro, 2012.

CARDOSO, E. D. Representações e identidade na cidade na primeira metade do século XX - os subúrbios cariocas. Urbana - Revista Eletrônica do Centro Interdisciplinar de Estudos da Cidade, Campinas, v. 6, p. 35, p. 261-280, 2014.

CHRYSOSTOMO, M. I. J. “Uma Copacabana perdida nos confins suburbanos”: a ideia de balnearização do bairro de Ramos/RJ (anos 1920-1940). Confins, Paris, n. 39, p. 35-55, 2019.

COUTO, A. A. G. Os cronistas do Jornal dos Sports (1950-1958): subjetividade, clubismo e denuncismo. FuLiA / UFMG, Belo Horizonte, v. 2, n. 3, p. 1-19, 2007.

DRUMOND, M. Nações em jogo: esporte e propaganda política em Vargas e Perón. Rio de Janeiro: Apicuri, 2008.

FERNANDES, N. N. O rapto ideológico da categoria subúrbio. Rio de Janeiro: UFRJ, 1995.

LEFEBVRE, H. A produção do espaço. Trad. Doralice Barros Pereira e Sérgio Martins (do original: La production de l’espace. 4e éd. Paris: Éditions Anthropos, 2000).

LUCA, T. R. História dos, nos e por meio dos periódicos. In PINSKY, C.B. (org.). Fontes históricas. São Paulo: Ed. Contexto, 2005. p. 111-153.

MACIEL, L. A. Outras memórias nos subúrbios carioca: o direito ao passado. In: OLIVEIRA, M. P., FERNANDES, N. N. (orgs.). 150 anos de subúrbio carioca. Rio de Janeiro: Lamparina: Faperj/ EdUFF, 2010. p. 187-218.

MASCARENHAS, G. A Geografia dos Esportes: uma introdução. Scripta Nova: Revista Electrónica de Geografía y Ciencias Sociales, Barcelona, n. 35, 1999.

MEDEIROS, M. S. F. Lazer popular: práticas e desenvolvimento local. Confluências, Niterói, v. 6, n. 1, p. 1-8, 2006.

AUTOR, 2019a.

AUTOR, 2019b.

AUTOR, 2018.

AUTOR, 2013.

MOREIRA, L. V. S. Formação do espaço social suburbano no Rio de Janeiro do início do século XX nas páginas do jornal O Subúrbio. Confluências Culturais, Joinville, v. 2, n. 2, p. 43-55, 2003.

PAIXÃO, J. L. Negros, identidades, resistências e estratégias de inserção: memórias e o Grêmio Recreativo de Ramos. Dissertação (Mestrado em História Social), UERJ, Rio de Janeiro, 2013.
RONCO, A. P., LINHARES, S. C. B. A evolução territorial na região de Manguinhos. Cadernos Unisuam, Rio de Janeiro, v. 2, n. 1, p. 50-62, 2002.

SANTOS, A. B. G. “Nem só de pão vive o homem”: criação e funcionamento do Serviço de Recreação Operária (1943-1945). Tese (Doutorado em Educação), UERJ, Rio de Janeiro, 2007.

SANTOS, L. S. A cidade está chegando: expansão urbana na Zona Rural do Rio de Janeiro (1890-1940). Crítica Histórica, Maceió, ano II, n. 3, p. 114-137, 2011.

SANTOS JUNIOR, N. J. A vida divertida suburbana: representações, identidades e tensões em um arrabalde chamado Bangu (1895-1929). Tese (Doutorado em Lazer), UFMG, Belo Horizonte, 2017.

TORRES, P. H. C. “Avenida Brasil - Tudo Passa Quem Não Viu?”: formação e ocupação do subúrbio rodoviário no Rio de Janeiro (1930-1960). Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais, São Paulo, v. 20, n. 2, p. 287-303, 2018.

VALLADARES, L. P. A invenção da favela. Rio de Janeiro: Ed. Fundação Getúlio Vargas, 2005.

Downloads

Publicado

2020-01-23

Como Citar

MELO, V. A. Uma geografia do esporte: as experiências dos clubes de iatismo da Zona da Leopoldina (Rio de Janeiro, 1941-1954). GEOUSP Espaço e Tempo (Online), [S. l.], v. 24, n. 1, p. 83-103, 2020. DOI: 10.11606/issn.2179-0892.geousp.2020.163185. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/geousp/article/view/163185. Acesso em: 27 out. 2020.

Edição

Seção

Artigos