Divisão territorial do trabalho e transporte interestadual de passageiros: mudanças recentes na circulação rodoviária

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2179-0892.geousp.2020.169089

Palavras-chave:

Divisão territorial do trabalho, rede urbana, transporte rodoviário, circulação de passageiros

Resumo

O transporte rodoviário interestadual de passageiros passou por importantes transformações a partir da década de 2000, com a mudança de marcos regulatórios, a ampliação do acesso ao transporte aéreo e a reorganização corporativa e operacional das empresas rodoviárias. Há a redução do volume de passageiros transportados pelos ônibus ao passo que o transporte aéreo registra recordes de pessoas em voos domésticos em virtude do barateamento das passagens e de novas regulamentações para o setor. Este artigo debaterá tais mudanças a partir dos elementos concernentes às duas atividades econômicas e enfatizará as modificações no panorama dos transportes aéreo e rodoviário com a discussão de dados de demanda de órgãos reguladores e de informações acerca do cenário operacional do modal rodoviário. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Bruno Candido Santos, Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas

Doutorando do Programa de Pós-graduacão em Geografia Humana (PPGH)

Referências

ABRATI. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS EMPRESAS DE TRANSPORTE TERRESTRE DE PASSAGEIROS. Disponível em: www.abrati.com.br. Acesso em: 3 dez. 2019.

ALMEIDA, J. I. H. Nordeste do Brasil e o monopólio rodoviário de passageiros. Formação, Presidente Prudente, SP, v. 1, n. 3, p. 145-156, 2000.

ANTAS JR., R. M. Território e regulação: espaço geográfico, fonte material e não-formal do direito. São Paulo: Humanitas, 2005.

ANTAS JR., R. M. A norma e a técnica como elementos constitutivos do espaço geográfico: considerações sobre o ressurgimento do pluralismo jurídico. In: SOUZA, M. A. (Org.). Território brasileiro: usos e abusos. Campinas: Territorial, 2003. p. 77-92.

ANTT. AGÊNCIA NACIONAL DE TRANSPORTES TERRESTRES. Estatísticas e estudos rodoviários: dados cadastrais (resumo do setor). 2019. Disponível em: http://www.antt.gov.br/passageiros/Estatisticas_e_Estudos_Rodoviarios__Dados_ Cadastrais__2019.html. Acesso em: 10 jun. 2019.

ANTT. AGÊNCIA NACIONAL DE TRANSPORTES TERRESTRES. Sistema de Controle de Dados dos Serviços de Transporte Rodoviário de Passageiros (Sisdap): 2017. Disponível em: http://www.antt.gov.br/passageiros/Dados_ Operacionais. Acesso em: 20 abr. 2020.

ARROYO, M. Dinâmica territorial, circulação e cidades médias. SPOSITO, E. S.; SPOSITO, M. E. B.; SOBARZO, O. (Org.). Cidades médias: produção do espaço urbano e regional. São Paulo: Expressão Popular, 2006. p. 71-85.

CONTEL, F. B. Os sistemas de movimento do território brasileiro. SANTOS, M.; SILVEIRA, M. L. O Brasil: território e sociedade no início do século XXI. 3a ed. Rio de Janeiro: Record, 2012[2001]. p. 357-372.

CORRÊA, R. L. Estudos sobre a rede urbana. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2006a. CORRÊA, R. L. Interações espaciais. In: CASTRO, I. E.; GOMES, P. C. C.; CORRÊS, R. L.

Explorações Geográficas. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2006b. p. 279-318. EXPRESSO GUANABARA. Disponível em: https://expressoguanabara.com.br/institucional.

Acesso em: 28 set. 2020.

FARIA, J. E. O Direito na economia globalizada. São Paulo: Malheiros, 1999.

FRESCA, T. M. Rede urbana e divisão territorial do trabalho. Geografia, Londrina, PR, v. 19, n. 2, p. 115-128, 2010. doi: http://dx.doi.org/10.5433/2447-1747.2010.

IBGE. INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Portal cidades. Dados populacionais do ano de 2017. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/. Acesso em: 1 set. 2018.

IBGE. INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Brasil. Bahia. Luís Eduardo Magalhães. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/ba/luis- eduardo-magalhaes/historico. Acesso em: 9 out. 2018.

LATOUR, B. Jamais fomos modernos. São Paulo: Editora 34, 1994.

LIMA, N. Sonhos sobre rodas: a saga dos pioneiros do transporte rodoviário de passageiros

no Brasil. Brasília: Abrati, 2012.

MARTINS, F. G. D.; ROCHA, C. H.; BARROS, A. P. B. G. Concentração na indústria de transporte rodoviário interestadual e internacional de passageiros. In: CONGRESSO DE PESQUISA E ENSINO EM TRANSPORTES, 17., 2004, Recife. Anais... Recife: Anpet, 2004. p. 1373-1384.

MOTTA, D. M. (Org.). Caracterização e tendências da rede urbana do Brasil: desenvolvimento regional e estruturação da rede urbana. Brasília: Ipea, 2001. v. 3. Disponível em: https://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/livros/livros/livro_ caracterizacao_tendencias_v03.pdf. Acesso em: 20 out. 2020.

OLIVEIRA NETO, T.; NOGUEIRA, R. J. B. Transporte rodoviário de passageiros no Brasil. Revista Transporte y Territorio, Buenos Aires, n. 17, p. 229-250, 2017. doi: https://doi.org/10.34096/rtt.i17.3874.

PEREIRA, A. P. C. Asas da centralidade em céus conhecidos: a dinâmica empresarial do setor de transporte aéreo no território brasileiro. Tese (Doutorado em Geografia Humana) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2014.

PEREIRA, V. B. Transportes: história, crises e caminhos. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2014.

RAFFESTIN, C. Por uma geografia do poder. São Paulo: Ática, 1993.

ROSALINO, J. Ônibus versus avião: determinantes da escolha entre modo de trans- porte. Journal of Transport Literature, v. 6, n. 2, p. 87-104, 2012. doi: http://dx.doi.org/10.1590/S2238-10312012000200005.

SANTOS, M. Metamorfoses do espaço habitado. 6a ed. São Paulo: Edusp, 2014[1988]. SANTOS, M. Técnica, espaço, tempo: globalização e meio técnico-científico-informacional. 5a ed. São Paulo: Edusp, 2013[1994].

SANTOS, M. A natureza do espaço: técnica e tempo, razão e emoção. 4a ed. São Paulo: Edusp, 2012[1996].

SASSEN, S. Sociologia da globalização. Porto Alegre: Artmed, 2010.

SILVEIRA, M. L. Concretude territorial, regulação e densidade normativa. Experimental,

São Paulo: Laboplan, v. 2, p. 35-45, 1997.

VIAÇÃO OURO E PRATA. Disponível em: https://www.viacaoouroeprata.com. br/site/default.asp?TroncoID=846072&SecaoID=845474&SubSecaoID=. Acesso em: 23 abr. 2019.

WOLKOWITSCH, M. Géographie des transports. Paris: Armand Colin, 1973.

XAVIER, M. Os sistemas de engenharia e a tecnicização do território: o exemplo da rede rodoviária brasileira. In: SANTOS, M.; SILVEIRA, M. L. O Brasil: território e sociedade no início do século XXI. 3a ed. Rio de Janeiro: Record, 2012[2001]. p. 329-343.

Downloads

Publicado

2021-04-20

Como Citar

SANTOS, B. C. Divisão territorial do trabalho e transporte interestadual de passageiros: mudanças recentes na circulação rodoviária. GEOUSP Espaço e Tempo (Online), [S. l.], v. 24, n. 3, p. 468-486, 2021. DOI: 10.11606/issn.2179-0892.geousp.2020.169089. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/geousp/article/view/169089. Acesso em: 16 maio. 2021.

Edição

Seção

Artigos