Urbanização, discursos e relações de poder: turismo e planejamento urbano em Florianópolis (1950-1980)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2179-0892.geousp.2020.173193

Palavras-chave:

Florianópolis, discursos, planejamento urbano, turismo, relações de poder

Resumo

Este artigo analisa como o planejamento urbano incorpora um discurso pautado em atributos turísticos que orienta a urbanização de Florianópolis e consolida um projeto hegemônico de cidade, sobretudo entre as décadas de 1950 e 1980. A avaliação de sucessivos planos diretores e turísticos indica que o turismo passa de atividade acessória da cidade, conforme seu primeiro plano diretor, da década de 1950, para uma política institucional de planejamento urbano na virada da década de 1960 para a de 1970. Já na década de 1980, o planejamento urbano incorpora a ideia de vocação turística de Florianópolis, pautando-se na retórica ambiental para justificar suas ações. A instituição de Florianópolis como cidade turística surge de articulações entre relações de poder e formas de saber, como o planejamento urbano.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Helena Lenzi, Universidade Federal de Santa Catarina

Possui graduação e mestrado em Geografia pela Universidade Federal de Santa Catarina e doutorado em Geografia Humana pela Universidade de São Paulo. É professora adjunta da Universidade Federal de Santa Catarina. Tem experiência na área de geografia humana. É membro do conselho editorial da Revista Latino-americana de Geografia e Gênero e editora de artigos da Revista Estudos Feministas.

Tiago Cargnin Gonçalves, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco

Bacharel e Licenciado em Geografia pela Universidade Federal de Santa Catarina; Mestre em Planejamento Urbano e Regional pelo Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano e Regional da Universidade Federal do Rio de Janeiro (IPPUR/UFRJ). Atualmente é Professor do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco (IFPE), campus Barreiros.

Referências

ACSELRAD, H. Discursos da sustentabilidade urbana. Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais, n. 1, p. 79-90, maio 1999. doi: https://doi.org/10.22296/2317-1529.1999n1p79.

ALBUQUERQUE JR., D. M. História: a arte de inventar o passado – ensaios de teoria da História. Bauru: Edusc, 2007.

BARRETTO, M.; BURGOS, R.; FRENKEL, D. Turismo, políticas públicas e relações internacionais. Campinas, SP: Papirus, 2003.

BECKER, B. Políticas e planejamento do turismo no Brasil. In: YÁZIGI, E. et al. (Org.). Turismo: espaço, paisagem e cultura. São Paulo: Hucitec, 2002. p. 181-192.

COSTÃO DO SANTINHO. Florianópolis, [s.d.]. Disponível em: https://costao.com.br/. Acesso em: 15 set. 2020.

DEÁK, C. O processo de urbanização no Brasil: falas e façanhas. In: DEÁK, C.; SCHIFFER, S. R. (Org.). O processo de urbanização no Brasil. São Paulo: Edusp, 1999. p. 9-18.

DUNCAN, J. S. The city as text: the politics of landscape interpretation in the Kandyan kingdom. Cambridge: Cambridge University Press, 1990.

DUNCAN, J. S.; DUNCAN, N. A Cultural analysis of urban residential landscapes in North America: the case of the anglophile elite. In: AGNEW, J. et. al. (Org.). The City in Cultural Context. Massachusetts: Allen & Unwin, 1984. p. 255-276.

ESPLAN. ESCRITÓRIO CATARINENSE DE PLANEJAMENTO INTEGRADO. Plano de Desenvolvimento Integrado da Área Metropolitana de Florianópolis. Florianópolis: Esplan, 1971.

FELDMAN, S. As Comissões de Planos da Cidade na Era Vargas. In: REZENDE, V. F. (Org.). Urbanismo na Era Vargas: a transformação das cidades brasileiras. Niterói: Ed. UFF/Intertexto, 2012. p. 21-44.

FLORIANÓPOLIS. Lei n. 1.516, de 3 de janeiro de 1985. Dispõe sobre o zoneamento, o uso e a ocupação do solo nos balneárıos da ilha de Santa Catarina, declarando-os área especial de interesse turístico e dá outras providências. Florianópolis, 1985. Disponível em: https://leismunicipais.com.br/a1/sc/f/florianopolis/lei-ordinaria/1985/220/2193/lei-ordinaria-n-2193-1985-dispoe-sobre-o-zoneamento-o-uso-e-a-ocupacao-do-solo-nos-balnearios-da-ilha-de-santa-catarina-declarando-os-area-especial-de-interesse-turistico-e-da-outras-providencias?q=2193. Acesso em: 15 set. 2020.

FLORIANÓPOLIS. Lei n. 1.516, de 29 de junho de 1977. Disciplina o uso do solo, dispõe sobre áreas verdes, equipamentos urbanos e dá outras providências. Florianópolis, 1977a. Disponível em: https://leismunicipais.com.br/a1/sc/f/florianopolis/lei-ordinaria/1977/152/1516/lei-ordinaria-n-1516-1977-disciplina-o-uso-do-solo-dispoe-sobre-areas-verdes-equipamentos-urbanos-e-da-outras-providencias?q=1516. Acesso em: 15 set. 2020.

FLORIANÓPOLIS. Lei n. 1.494, de 24 de março de 1977. Cria o Instituto de Planejamento Urbano de Florianópolis e dá outras providências. Florianópolis, 1977b. Disponível em: https://leismunicipais.com.br/a1/sc/f/florianopolis/lei-ordinaria/1977/150/1494/lei-ordinaria-n-1494-1977-cria-o-instituto-de-planejamento-urbano-de-florianopolis-e-da-outras-providencias?q=1494. Acesso em: 15 set. 2020.

FLORIANÓPOLIS. Lei n. 1.440, de 31 de maio de 1976. Altera o plano urbano da cidade e dá outras providências. Florianópolis, 1976. Disponível em: https://leismunicipais.com.br/a/sc/f/florianopolis/lei-ordinaria/1976/144/1440/lei-ordinaria-n-1440-1976-altera-o-plano-urbano-da-cidade-e-da-outras-providencias. Acesso em: 15 set. 2020.

FLORIANÓPOLIS. Lei n. 246, de 15 de novembro de 1955. Aprova o Código Municipal. Florianópolis, 1955. Disponível em: https://www.jusbrasil.com.br/topicos/26160239/lei-n-246-de-15-de-novembro-de-1955-do-municipio-de-florianopolis. Acesso em: 15 set. 2020.

FLORIANÓPOLIS. Lei n. 79, de 1951. Autoriza contratação para elaboração de Plano Diretor. Florianópolis, 1951. Disponível em: https://leismunicipais.com.br/a/sc/f/florianopolis/lei-ordinaria/1951/7/79/lei-ordinaria-n-79-1951-autoriza-contratacao-para-elaboracao-de-plano-diretor. Acesso em: 15 set. 2020.

FOUCAULT, M. Microfísica do poder. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2015[1979].

FOUCAULT, M. A história da sexualidade I: a vontade de saber. Rio de Janeiro: Geral, 2013[1976].

FOUCAULT, M. A ordem do discurso. São Paulo: Loyola, 2012a[1970].

FOUCAULT, M. Ditos e escritos: estratégia, poder-saber. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2012b[1984]. v. 4.

FOUCAULT, M. Vigiar e punir. Petrópolis, RJ: Vozes, 1977[1975].

FOUCAULT, M. A arqueologia do saber. 5. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1997[1969].

GONÇALVES, T. C. O Ibam e a formação de técnicos para o planejamento urbano no Brasil: a experiência do Cemuam. Dissertação (Mestrado em Planejamento Urbano e Regional) – Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano e Regional, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2015.

HENRIQUES, E. B. Distância e conexão: insularidade, relações culturais e sentido de lugar no espaço da Macaronésia. Lisboa: IAC/CEG-Universidade de Lisboa, 2009.

IPUF. INSTITUTO DE PLANEJAMENTO URBANO DE FLORIANÓPOLIS. Plano Diretor dos Balneários e do Interior da Ilha de Santa Catarina: diagnóstico. Florianópolis: Ipuf, 1984.

IPUF. INSTITUTO DE PLANEJAMENTO URBANO DE FLORIANÓPOLIS. Plano de Desenvolvimento Turístico do Aglomerado Urbano de Florianópolis. Florianópolis: Ipuf, 1981.

IPUF. INSTITUTO DE PLANEJAMENTO URBANO DE FLORIANÓPOLIS. Plano Diretor de uso do solo dos Balneários da Costa Norte da Ilha de Santa Catarina. Florianópolis: Ipuf/Ipea/CNPU, 1978.

IPUF. INSTITUTO DE PLANEJAMENTO URBANO DE FLORIANÓPOLIS. Plano de Estruturação do Espaço do Aglomerado Urbano de Florianópolis: estudos setoriais. Florianópolis: Ipuf, 1977.

JURERÊ INTERNACIONAL. Florıanópolıs, [s.d.]. Disponível em: https://www.jurere.com.br/. Acesso em: 15 set. 2020.

LAGO, P. F. Florianópolis: a polêmica urbana. Florianópolis: FFC, 1996.

LEME, M. C. S. Urbanismo: a formação de um conhecimento e de uma atuação profissional. In: BRESCIANI, M. S. (Org.). Palavras da cidade. Porto Alegre: Ed. UFRGS, 2001. p. 77-93.

LEME, M. C. S. A formação do pensamento urbanístico no Brasil, 1895-1965. In: LEME, M. C. S. (Org.). Urbanismo no Brasil – 1895-1965. São Paulo: Studio Nobel/Fauusp/Fupam, 1999. p. 20-38.

LENZI, M. H. A invenção de Florianópolis como cidade turística: discursos, paisagens e relações de poder. Tese (Doutorado em Geografia Humana) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2000.

LOHN, R. L. Pontes para o futuro: relações de poder e cultura urbana. Florianópolis, 1959 a 1970. Tese (Doutorado em História) – Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2002.

MACHADO, E. V. Florianópolis: um lugar em tempo de globalização. Tese (Doutorado em Geografia Humana) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2000.

PAIVA, E.; RIBEIRO, D.; GRAEFF, E. Florianópolis: Plano Diretor. Porto Alegre: Imprensa Oficial do Estado do Rio Grande do Sul, 1952.

PEREIRA, E. M. Entrevista concedida Maria Helena Lenzi. Florianópolis, 1 abr. 2013.

PEREIRA, E. M. A importação de conceitos modernistas no planejamento urbano de Florianópolis. In: SEMINÁRIO DE HISTÓRIA DA CIDADE E DO URBANISMO, 6., 2000, Natal. Anais... Natal: Anpur, 2000. p. 1-15.

PEREIRA, E. M. Gestão do espaço urbano: um estudo de caso das áreas central e continental da cidade de Florianópolis. Dissertação (Mestrado em Administração) – Centro Socioeconômico, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 1992.

RIZZO, P. B. Do urbanismo ao planejamento urbano: utopia e ideologia. Caso de Florianópolis – 1950 a 1990. Dissertação (Mestrado em Geografia) – Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 1993.

RODRIGUES, A. B. (Org.). Turismo, modernidade, globalização. São Paulo: Hucitec, 2002.

SOSTIZZO, I. Entrevista concedida a Maria Helena Lenzi. Florianópolis, 16 abr. 2013.

SOUZA, C. F.; FREITAS, J. F. B. Os portos e a modernização das cidades brasileiras no início do século XX: Porto Alegre e Vitória. In: FREITAS, J. F. B. (Org.). Diálogos: urbanismo.br. Vitória/Niterói: Ed. UFES/Ed. UFF, 2010. p. 21-62.

SOUZA, M. A. O II PND e a política urbana brasileira: uma contradição evidente. In: DEÁK, C.; SCHIFFER, S. R. (Org.). O processo de urbanização no Brasil. São Paulo: Edusp, 1999. p. 111-143.

SUGAI, M. I. Segregação silenciosa: investimentos públicos e dinâmica socioespacial na área conurbada de Florianópolis (1970-2000). Florianópolis: Ed. UFSC, 2015.

SUGAI, M. I. As intervenções viárias e as transformações do espaço urbano: a via de contorno Norte-Ilha. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1994.

TONUCCI FILHO, J. B. M. Dois momentos do planejamento metropolitano em Belo Horizonte: um estudo das experiências do Plambel e do PDDI-RMBH. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2012.

Downloads

Publicado

2021-09-17 — Atualizado em 2020-12-18

Versões

Como Citar

LENZI, M. H.; GONÇALVES, T. C. Urbanização, discursos e relações de poder: turismo e planejamento urbano em Florianópolis (1950-1980). GEOUSP Espaço e Tempo (Online), [S. l.], v. 24, n. 3, p. 425-443, 2020. DOI: 10.11606/issn.2179-0892.geousp.2020.173193. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/geousp/article/view/173193. Acesso em: 26 out. 2021.

Edição

Seção

Artigos