Le Corbusier e os situacionistas: a função contra a vida apaixonante.

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2179-0892.geousp.2022.190204

Palavras-chave:

Internacional Situacionista, Le Corbusier, Arquitetura Moderna.

Resumo

Impossível avançar sobre o entendimento crítico da arquitetura no século XX sem passar por Le Corbusier. Os situacionistas sabiam perfeitamente disto e, movidos por ávida vontade de transformar radicalmente a vida e as cidades, buscaram compreender, criticar e superar a figura e a obra de Le Corbusier. Este texto recolhe, de modo cronológico, a totalidade das as vezes em que esta figura central da arquitetura e do urbanismo aparece nas revistas da Internacional Situacionista, bem como na revista Potlach, da Internacional Letrista, antecessora da Situacionista.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Glauco Roberto Gonçalves, Universidade Federal de Goiás. Centro de Ensino e Pesquisa Aplicada a Educação. Goiânia. Goiás. Brasil

Graduação, mestrado e doutorado em Geografia na Universidade de São Paulo. É Professor Adjunto da Universidade Federal de Goiás.

Referências

ARANTES, O. Urbanismo em fim de linha. 2° ed. rev. São Paulo, Edusp, 2001.

ARTIGAS, J. B. V. Caminhos da Arquitetura. São Paulo: Pini, 1986.

BILL, M. O arquiteto, a arquitetura, a sociedade. In: XAVIER, Alberto (org.). Depoimento de uma geração. Arquitetura moderna brasileira. São Paulo: Cosac Naify, 2003. Publicado originalmente em: Architectural Review, Vol. 116, N. 694, Out. 1954.

CARLOS, A. F. A. Espaço-Tempo na Metrópole fragmentação da vida cotidiana. São Paulo: Contexto, 2001.

CARRASCO, A. de O. T. Os limites da arquitetura, do urbanismo e do planejamento urbano em um contexto de modernização retardatária: as particularidades deste impasse no caso brasileiro. Tese de Doutoramento, FAU-USP, 2011.

DAMIANI, A. L. A crise da cidade: os termos da urbanização. In: Damiani A, L., Carlos ª F. A. e Seabra O. C. L.(org.), O espaço no fim de século, São Paulo: Contexto/USP, 1999.

DAMIANI, A. L. Espaço e Geografia: Observações de Método - Elementos da obra de Henri Lefebvre e a Geografia; - Ensaio sobre Geografia Urbana a partir da Metrópole de São Paulo. Tese de livre docência, FFLCH, USP, 2008.

DEBORD, G. A sociedade do espetáculo. Rio de Janeiro: Contraponto, 1997.

DEBORD, G. Potlach (1954-1957). Paris: Gallimard, 1996.

DEBORD, G. Relatório sobre a construção de situações e sobre as condições de organização e de ação da tendência Situacionista Internacional. Cosio d'Arroscia, 1957.

DEBORD, G. El planeta infermo. Barcelona, Anagrama, 2006.

FELGUERAS (coletivo). Esse imbecil llamado Sartre: antologia de insultos publicados em Internationale Situationniste. Madri: Ediciones La Felguera, 2008.

AUTOR. A produção espetacular do espaço: as cidades como cenário na Copa do Mundo de 2014. Tese de Doutorado, FFLCH, USP, 2016.

AUTOR. Do urbanismo unitário à crítica ao urbanismo: um percurso sobre a cidade e o urbano na Internacional Situacionista. GEOUSP: espaço e tempo, v. 21, p. 518-530, 2017.

HARVEY, D. A Condição Pós Moderna. São Paulo: Loyola, 1993.

HUIZINGA, J. Homo Ludens. São Paulo: Perspectiva, 2005.

INTERNATIONALE SITUATIONNISTE. Paris: Arthème fayard, 1997.

INTERNATIONALE SITUATIONNISTE: La Véritable Scission. Paris: Arthème fayard, 1997.

INTERNACIONAL SITUACIONISTA, Textos íntegros en castellano de la revista Internationale Situacionniste (1958-1969).

INTERNACIONAL SITUACIONISTA, Sessão Inglesa, La Rioja, Pepitas, 2007.

INTERNAZIONALE SITUAZIONISTA, Sessão Italiana, La Rioja, Pepitas, 2007.

JACQUES, P. B. (org.). Apologia da Deriva. Escritos situacionistas sobre a cidade. Rio de Janeiro: Casa da Palavra, 2003.

JACQUES, P. B. Elogio aos Errantes. Salvador: EDUFBA, 2012.

JAPPE, A. Guy Debord. Paris: Via Valeriano & Editions Sulliver, 1998.

JAPPE, A. L'Avant-Garde Inacceptable: Reflexions sur Guy Debord. Éditions Lignes, 2004.

JORN, A. Pour la forme. Paris: Allia, 2001.

KURZ, R. O colapso da modernização: da derrocada do socialismo de caserna à crise da economia mundial. 6 Ed., São Paulo: Paz e Terra, 2004.

LE CORBUSIER, Por uma arquitetura. São Paulo: Perspectiva, 1989.

LEFEBVRE, H. Critique de la vie quotidienne, Vol II: Fondements d'une sociologie de la quotidienneté. Paris: Éditions L'arche, 1961.

LEFEBVRE, H. A Revolução Urbana. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2004.

LEFEBVRE, H. O direito a cidade. São Paulo: Documentos, 1969.

LEFEBVRE, H. La production de l'espace. 4º edição, Paris: Anthropos, 2000.

LEFEBVRE, H. Espaço e Política. Belo Horizonte: UFMG, 2008.

MAGALHÃES, F. L. B. M. Ideias provisórias para tempos provisórios: A trajetória da Internacional Situacionistas e apontamentos para seu lugar na Geografia. Dissertação de Mestrado, FFLCH, USP, 2011.

MARX, K. O capital. Vol. 1. 2 ed. São Paulo: Nova Cultural, 1985.

MARX, K. Grundrisse. Rio de Janeiro: UFRJ/Boitempo, 2011.

MARX, K. Manuscritos Econômicos e Filosóficos. São Paulo: Boitempo, 2004.

MARTINS, J. de S. (org.). Henri Lefebvre e o retorno à dialética. São Paulo: Hucitec, 1996.

MUMFORD, L. La Ciudad en la Historia. Vol. I e II, Buenos Aires: Infinito, 1979.

NIEMEYER, O. O problema social na arquitetura. In: Arte em Revista, n. 4, São Paulo, Kairós, 1980, (pp. 57-60).

SEABRA, O. C. L. Território do uso: cotidiano e modo de vida. In: CIDADES: Revista Científica Grupo de Estudos Urbanos, Vol. 1 n. 1, Presidente Prudente: UNESP, 2004, p. 181-206.

SEABRA, O. C. L.; CARLOS A. F. A.; DAMIANI, A. L., (org.). O espaço no fim de século: a nova raridade. 2° ed. São Paulo: Contexto, 2001.

VAINER, C.; MARICATO, E.; ARANTES, O.; A cidade do pensamento único: desmanchando consensos. Petrópolis: Editora Vozes, 2000.

VANEIGEM, R. A arte de viver para as novas gerações. São Paulo: Conrad, 2002.

VANEIGEM, R. Banalités de base I. In: Internationale Situationniste, número 7, Paris: Arthème Fayard, 1962.

VANEIGEM, R. Banalités de base II. In: Internationale Situationniste, número 8, Paris: Arthème Fayard, 1962.

VANEIGEM, R. A Economia Parasitária. Lisboa, Antígona, 1999.

VANEIGEM, R. Aviso aos alunos do básico e do secundário. Lisboa, Antígona, 1999.

VASCONCELLOS, R., P. Das Konstruktsiia Igra: crítica da mística da cidade-máquina. Dissertação de Mestrado, FFLCH, USP, 2018.

VASCONCELLOS, R., P. Guia Rússia para turismo de colapso ou O espetáculo das ruínas construtivistas na Moscou especulada. São Paulo. Elefante, 2018.

VASCONCELLOS, R., P. Cidade Máquina/Projeto & Utopia: Ensaio de crítica espacial ao construtivismo russo. Monografia de conclusão de curso em Geografia, FFLCH, USP, São Paulo, 2015.

ZEVI, B. Saber ver a arquitetura. São Paulo, Martins Fontes, 1998.

Downloads

Publicado

2022-04-28

Como Citar

GONÇALVES, G. R. Le Corbusier e os situacionistas: a função contra a vida apaixonante. GEOUSP Espaço e Tempo (Online), [S. l.], v. 26, n. 1, p. e-190204, 2022. DOI: 10.11606/issn.2179-0892.geousp.2022.190204. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/geousp/article/view/190204. Acesso em: 28 set. 2022.

Edição

Seção

Artigos