TERRITORIALIDADE E INSTITUCIONALIDADE DAS DESIGUALDADES SOCIAIS NO BRASIL. POTENCIAIS DE RUPTURA E DE CONSERVAÇÃO DA ESCALA POLÍTICA LOCAL

Autores

  • Iná Elias de Castro Universidade Federal do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2179-0892.geousp.2005.73971

Palavras-chave:

Municípios, desigualdade sócio-espacial, instituições, teoria da estruturação, conselhos e consórcios municipais.

Resumo

Tendo como questão central o problema da contradição entre a persistente desigualdade social e sua convivência “com uma representação homogênea que os brasileiros possuem de si mesmos”, este trabalho enfoca a dimensão política do território e das suas instituições, recuperando o município como sujeito político e objeto de análise. O contexto atual do universo municipal brasileiro, afetado pelas condições institucionais da descentralização e da democracia participativa, estabelecidas na Constituição de 1988, define marcos importantes para uma reflexão sobre as lógicas espaciais da ação individual e coletiva. A análise é feita em dois planos: conceitual, a partir de alguns supostos da teoria da estruturação de Giddens e das discussões recentes do “novo institucionalismo”; empírico, explorando informações selecionadas sobre os Conselhos e os Consórcios municipais e outros recursos institucionais capazes de constituir indicadores das condições de diferenciação do universo municipal brasileiro.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Iná Elias de Castro, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Professora Doutora da Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ, Pesquisadora do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico  - CNPQ

Downloads

Publicado

2005-08-30

Como Citar

CASTRO, I. E. de. TERRITORIALIDADE E INSTITUCIONALIDADE DAS DESIGUALDADES SOCIAIS NO BRASIL. POTENCIAIS DE RUPTURA E DE CONSERVAÇÃO DA ESCALA POLÍTICA LOCAL. GEOUSP Espaço e Tempo (Online), [S. l.], v. 9, n. 1, p. 35-51, 2005. DOI: 10.11606/issn.2179-0892.geousp.2005.73971. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/geousp/article/view/73971. Acesso em: 28 jan. 2023.

Edição

Seção

Artigos