O RACIOCÍNIO ESPACIAL NA ERA DAS TECNOLOGIAS INFORMACIONAIS

  • Valdenildo Pedro da Silva Centro de Educação Tecnológica do Rio Grande do Norte
Palavras-chave: Raciocínio Espacial, Novas Tecnologias, Ensino de Geografia.

Resumo

No mundo contemporâneo, ou, mais precisamente, nesta era da informação instantânea e simultânea, o raciocínio geográfico tem se destacado e, simultaneamente, se alterado por meio de novos aspectos sociais e tecnológicos. O presente estudo foi realizado com dezenove docentes atuantes em vários cursos de formação de professor de geografia de instituições públicas e privadas de diversas regiões do Brasil. Esses docentes têm utilizado as novas tecnologias e/ou pesquisado e produzido trabalhos a respeito delas no ensino de geografia. Diante disso, perseguimos o estudo na busca de se responder a seguinte indagação: novas tecnologias e raciocínio espacial: mas o que isso tem a ver? As tecnologias atuais, como veículos de informações, não têm a finalidade de desenvolver o “saber pensar o espaço” ou de realizar o “raciocínio espacial”, mas mesmo sem essa finalidade as pessoas aprendem geografia, pensam com a mediação dessas tecnologias. O ensino de geografia contribuiu para a formação de diversas pessoas por meio do desenvolvimento do raciocínio espacial realizado em duas diferentes escalas, do local ao global, mostrando articulações entre os diversos níveis de abstração, desde o espaço do trabalho até sua inserção em uma sociedade que se internacionaliza de maneira acelerada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Valdenildo Pedro da Silva, Centro de Educação Tecnológica do Rio Grande do Norte
Professor Doutor do Centro Federal de Educação Tecnológica do Rio Grande do Norte.
Publicado
2007-12-30
Como Citar
Silva, V. (2007). O RACIOCÍNIO ESPACIAL NA ERA DAS TECNOLOGIAS INFORMACIONAIS. GEOUSP Espaço E Tempo (Online), (22), 31-38. https://doi.org/10.11606/issn.2179-0892.geousp.2007.74064
Seção
Artigos