ACUMULAÇÃO ORIGINÁRIA COMO MOMENTO DA PRODUÇÃO DO ESPAÇO URBANO: ATRIBUTOS DA MOBILIZAÇÃO ESPACIAL E FINANCEIRA

Autores

  • Ana Cristina Mota Silva Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2179-0892.geousp.2008.74078

Palavras-chave:

Acumulação, Produção do espaço, Cidade, Geografia, Urbano.

Resumo

A análise do processo de produção da cidade a partir do materialismo histórico dialético exigiu a compreensão dos momentos de constituição do método como momento de refutação do próprio sentido da ciência, de modo que as diversas concepções contribuem como recortes epistemológicos a caminhar das determinações do processo de acumulação originária aos atributos das condições históricas, e a incorporar, diante da objetividade do real posta, os conteúdos das relações sociais de uma documentação histórica. Isto como síntese das condições concretas desse processo e momento. Contudo, a análise desta mesma produção faz-se-á pela mobilização espacial e financeira como acumulação pela formação dos patrimônios.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Cristina Mota Silva, Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas

Doutora em Geografia pelo Departamento de Geografia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo.

Downloads

Publicado

2008-12-30

Como Citar

SILVA, A. C. M. ACUMULAÇÃO ORIGINÁRIA COMO MOMENTO DA PRODUÇÃO DO ESPAÇO URBANO: ATRIBUTOS DA MOBILIZAÇÃO ESPACIAL E FINANCEIRA. GEOUSP Espaço e Tempo (Online), [S. l.], v. 12, n. 2, p. 09-29, 2008. DOI: 10.11606/issn.2179-0892.geousp.2008.74078. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/geousp/article/view/74078. Acesso em: 14 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos