OS CENTROS LOGÍSTICOS E INDUSTRIAIS ADUANEIROS E A INTEGRAÇÃO TERRITORIAL NO ESTADO DE SÃO PAULO

Autores

  • Lucas Ferreira Rosa Penha Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2179-0892.geousp.2009.74147

Palavras-chave:

Fluidez territorial, Porosidade territorial, Logística, Circuitos espaciais produtivos, Aduanas

Resumo

De agosto a dezembro de 2006 esteve em vigência uma medida provisória que alterava os procedimentos de criação de estações aduaneiras em zona secundária (portos secos) e criava, assim, uma nova categoria de recinto aduaneiro: o Centro Logístico e Industrial Aduaneiro (CLIA). São armazéns alfandegados onde se realizam os procedimentos de desembaraço aduaneiro na importação e exportação de mercadorias, entretanto, não estão localizados nas zonas de portos e aeroportos (zona primária). A medida estabeleu uma “liberalização” do setor ao transferir a iniciativa da criação destes recintos à esfera privada quando até então era de encargo exclusivo da Receita Federal, por meio de processos licitatórios. Trata-se de objetos geográficos com densidades técnicas e normativas que firmam-se como alternativa aos portos e aeroportos para os procedimentos de desembaraço aduaneiro. O presente trabalho pretende entender as implicações territoriais destas novas estruturas no estado de São Paulo, em um período caracterizado pela dispersão e dissolução do processo produtivo e pela crescente importância da circulação dentro deste.

 

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Lucas Ferreira Rosa Penha, Universidade de São Paulo
    Mestrando em Geografia Humana pela Universidade de São Paulo. Orientado pela Profª Drª Maria Mónica Arroyo.

Referências

ARROYO, Mónica. Território nacional e mercado externo. Uma leitura do Brasil na virada do século XX. Tese de Doutorado. Departamento de Geografia, FFLCH, USP, 2001.

ARROYO, Mónica. “São Paulo e os fluxos internacionais de mercadorias: a espessura de uma região metropolitana”, in: CARLOS, Ana Fanie.

OLIVEIRA, Ariovaldo U. (Orgs.), Geografias de São Paulo. A metrópole do século XXI. São Paulo: Contexto, 2004.

CHESNAIS, François . A mundializaç ão do capital. São Paulo: Xamã, 1996.

HARVEY, David. Condição pós-moderna. São Paulo: Edições Loyola, 2004.

LENCIONI, Sandra. “Cisão territorial da indústria e integração regional no Estado de São Paulo”, in: GONÇALVES, M. F., BRANDÃO, C. A. e GALVÃO, A. C. F. (Orgs.), Regiões e cidades, cidades nas regiões. Editora Unesp, 2003.

PACCHIEGA, Rafael. Produtividade Espacial e Comércio Exterior: O Papel das Estações Aduaneiras de Interior na Cidade de São Paulo. Trabalho de Graduação Individual. Departamento de Geografia, FFLCH, USP, 2009.

PENHA, Lucas. Interiorização das aduanas e competitividade territorial no Brasil: tipologia e topologia das estações aduaneiras do interior. Monografia de conclusão de curso. Universidade Estadual de Campinas, D epar tamento de Geografia, 2005.

RAFFESTIN, Claude. Por uma geografia do poder. São Paulo: Ática, 1993.

SANTOS, Milton. Por uma geografia nova. São Paulo: Hucitec, 1978.

SANTOS, Milton. O espaço dividido: os dois circuitos da economia urbana de países subdesenvolvidos. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1979.

SANTOS, Milton. “O retorno do território”, in: SANTOS, M., SOUZA, M. Adélia A. e SILVEIRA, M. Laura (orgs.), Território: Globalização e Fragmentação. São Paulo: Hucitec, 1994.

SANTOS, Milton. Por uma outra globalização. Rio de Janeiro: Record, 2001.

SANTOS, Milton. A natureza do espaço. São Paulo: Edusp, 2002.

SANTOS, Milton e SILVEIRA, M. Laura. O Brasil: território e sociedade no início do século XXI. Rio de Janeiro: Record, 2001.

SILVEIRA, María Laura. “A região e a invenção da viabilidade do território”, in: SOUZA, M. Adélia S. (Org.), Território brasileiro: usos e abusos. Campinas: Edições Territorial, 2003.

Downloads

Publicado

2009-12-30

Edição

Seção

Artigos

Como Citar

PENHA, Lucas Ferreira Rosa. OS CENTROS LOGÍSTICOS E INDUSTRIAIS ADUANEIROS E A INTEGRAÇÃO TERRITORIAL NO ESTADO DE SÃO PAULO. GEOUSP Espaço e Tempo (Online), São Paulo, Brasil, v. 13, n. 3, p. 143–158, 2009. DOI: 10.11606/issn.2179-0892.geousp.2009.74147. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/geousp/article/view/74147.. Acesso em: 18 jul. 2024.