Estudo multitemporal do manguezal de Peruíbe-SP, entre 1962 e 2005

Autores

  • Ana Lúcia Gomes dos Santos Universidade de São Paulo
  • Sueli Ângelo Furlan Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. Departamento de Geografia

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2179-0892.geousp.2010.74176

Palavras-chave:

Ecossistema Manguezal, Peruíbe, Dinâmica Ambiental, Fotografias Aéreas, Conservação

Resumo

Os manguezais são ecossistemas costeiros, típicos de litorais tropicais. Apesar de serem áreas de preservação permanente, de acordo com a legislação brasileira, encontram-se vulneráveis as ações humanas. O objetivo desta pesquisa foi realizar um estudo multitemporal do ecossistema manguezal de Peruíbe, cidade litorânea localizada ao sul do Estado de São Paulo. Para acompanhar a dinâmica desse ambiente utilizou-se fotografias aéreas e dados obtidos em trabalhos de campo na área de estudo. Com base nesses materiais, elaborou-se três mapas de cobertura e uso da terra da área de estudo que destacam a área urbana e os manguezais nas datas de 1962, 1994 e 2005. Concluí-se que o crescimento urbano foi o fator principal da redução das áreas de manguezais da cidade de Peruíbe e isso afetou diretamente os moradores locais, diminuindo a oferta de pesca e promovendo, no período de chuvas, enchentes em alguns bairros.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Lúcia Gomes dos Santos, Universidade de São Paulo

Mestranda do Programa de Pós Graduação em Ciência Ambiental, Universidade de São Paulo (PROCAM – USP).

Referências

AZEVEDO, Aroldo de. A Baixada Santista: aspectos geográficos. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 4v.,1965.

CETESB – COMPANHIA DE TECNOLOGIA DE SANEAMENTO AMBIENTAL. Projeto Baixada Santista: estudo dos manguezais. São Paulo: CETESB, 1983. 116p.

CINTRÓN, Gilberto; SCHAEFFER-NOVELLI, Yara. Introducion a la ecologia del manglar. Montevideo: UNESCO-ROSTLAC, 1983. 109p.

CRUZ, Rita de Cássia A. Políticas de Turismo e (re)ordenamento de territórios no litoral do Nordeste do Brasil. 1999. 203 f. Tese (Doutorado). Departamento de Geografia, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1999.

DIEGUES, Antonio Carlos. Povos e mares: leituras em sócio-antropologia marítima. São Paulo: NUPAUB Universidade de São Paulo, 1995. 260p.

DIEGUES, Antonio Carlos. Ecologia humana e planejamento em áreas costeiras. São Paulo: NUPAUB Universidade de São Paulo, 2001. 225p.

FURLAN, Sueli Ângelo. Lugar e cidadania implicações sócio-ambientais das políticas de conservação ambiental (situação do Parque Estadual de Ilhabela na Ilha de São Sebastião - SP). 2000. 2v. Tese (Doutorado). Departamento de Geografia, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2000.

HERZ, Renato. “Estrutura física dos manguezais da costa do Estado de São Paulo”. In: SIMPÓSIO SOBRE ECOSSISTEMAS DA COSTA SUL E SUDESTE BRASILEIRA, 1987, Cananéia. Anais... Cananéia: Academia de Ciência do Estado de São Paulo, 1987, p.117-126.

HERZ, Renato. Manguezais do Brasil. São Paulo: Instituto Oceanográfico da Universidade de São Paulo, 1991. 221p.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Censo 2000. Disponível em:<http://www.ibge.gov.br/home/geociencias/geografia> Acesso em 3 de abril de 2006.

INSTITUTO GEOGRÁFICO E CARTOGRÁFICO DO ESTADO DE SÃO PAULO (IGC). Plano Cartográfico. Folhas 1:10.000 do Município de Peruíbe. São Paulo: IGC, 1990.

INSTITUTO GEOGRÁFICO E CARTOGRÁFICO DO ESTADO DE SÃO PAULO (IGC). Mosaico Fotográfico. Fotografias aéreas 1:25.000 do Município de Peruíbe. São Paulo: IGC, 1962.

INSTITUTO GEOGRÁFICO E CARTOGRÁFICO DO ESTADO DE SÃO PAULO (IGC). Mosaico Fotográfico. Fotografias aéreas 1:25.000 do Município de Peruíbe. São Paulo: IGC, 1994.

JAHNEL, T.C. O posseiro e a posse da terra no processo de ocupação de Peruíbe - São Paulo. 1986. 138f. Dissertação (Mestrado). Departamento de Geografia, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1986.

MORAES, Antonio Carlos Robert. Contribuição para a gestão da zona costeira do Brasil: elementos para uma geografia do litoral brasileiro. São Paulo: Hucitec, 1999. 229p.

PARKINSON, B. W.; SPILKER Jr., J. J. Global Positining System: theory and applications. Massachusets, AIAA. Progress in Astronautics and Aeronautics, 1996.

PERUÍBE, Prefeitura Municipal. Lei de organização territorial da estância balneária de Peruíbe/ Plano Diretor. Peruíbe: Prefeitura Municipal Peruíbe, 1997.

PERUÍBE, Prefeitura Municipal. Projeto Rio Limpo. Peruíbe: Departamento de Meio Ambiente, 2001.

PERUÍBE, Informações históricas e turísticas da cidade de Peruíbe – São Paulo. Disponível em: <http://www.peruibe.tur/br/historia> Acesso em 20 de junho 2005.

POR, Francis Dov. Guia ilustrado do manguezal brasileiro. São Paulo: Instituto de Biociência da Universidade de São Paulo, 1994. 82p.

RIBEIRO, Mônica Bárbara. Possibilidades de expansão urbana de Peruíbe. 2001. Trabalho de Graduação Individual. Departamento de Geografia, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo.

SCHAEFFER-NOVELLI, Yara.; CINTRÓN, Gilberto. Guia para estudo de áreas de manguezal. Estrutura, função e flora. São Paulo: Caribbean Ecological Research, 1986. 150p.

SCHAEFFER-NOVELLI, Yara. (Org) Manguezal, conhecer para preservar. São Paulo: Instituto Oceanográfico da Universidade de São Paulo, 1994. 45p.

SCHAEFFER-NOVELLI, Yara. Manguezal: ecossistema entre a terra e o mar. São Paulo: Caribbean Ecological Research, 1995. 64p.

VANUCCI, Marta. Os manguezais e nós: uma síntese de percepções. São Paulo: Edusp, 1999. 233p.

VILLWOCK, J. A. “A costa brasileira: geologia e evolução”. In: SIMPÓSIO DE ECOSSISTEMAS DA COSTA BRASILEIRA, 3., 1993, Serra Negra. Anais... Serra Negra: Academia de Ciências do Estado de São Paulo, 1993. p.1-15.

Downloads

Publicado

2010-08-30

Como Citar

SANTOS, A. L. G. dos; FURLAN, S. Ângelo. Estudo multitemporal do manguezal de Peruíbe-SP, entre 1962 e 2005. GEOUSP Espaço e Tempo (Online), [S. l.], v. 14, n. 2, p. 167-178, 2010. DOI: 10.11606/issn.2179-0892.geousp.2010.74176. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/geousp/article/view/74176. Acesso em: 24 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)