A URBANIZAÇÃO DE BELO HORIZONTE E A RE-PRODUÇÃO SOCIAL DAS SUAS PERIFERIAS METROPOLITANAS: DA IRRUPÇÃO À ALIENAÇÃO DAS NECESSIDADES?

Autores

  • Luiz Antônio Evangelista de Andrade Centro Universitário Newton Paiva

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2179-0892.geousp.2012.74279

Palavras-chave:

Urbano, Metropolização, Periferias, Dinheiro, Mercadoria

Resumo

Há uma necessidade teórica de se contribuir para o reconhecimento do estatuto da urbanização de Belo Horizonte, pensando-o a partir de suas periferias metropolitanas. Tais periferias se proliferaram na esteira da urbanização transformada em campo de negócios, cujas contradições daí advindas se materializaram nos embates pelas conquistas da urbanização. A não resolução das contradições faz com que outras se explicitem: a atualização das formas institucionalizadas daquilo que vem sendo chamado de bem-estar e realização da vida tem implicado numa insatisfação crescente com o cotidiano. Numa cotidianidade marcada pela abundância material sem precedente similar, floresce o obscurecimento das lentes que permitem pôr em questão essa cotidianidade.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Luiz Antônio Evangelista de Andrade, Centro Universitário Newton Paiva
    Graduado em Geografia pela Universidade Federal de Minas Gerais. Doutorando em Geografia pela Universidade Federal de Minas Gerais. Atualmente é professor do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico do Instituto Federal do Espírito Santo (IFES).

Referências

ABENSOUR, Miguel. A democracia contra o Estado: Marx e o movimento maquiaveliano. Belo Horizonte: Editora UFMG, 1998. 147p.

AFONSO, Mariza Resende; AZEVEDO, Sérgio de. Cidade, poder público e movimento de favelados. In: POMPERMAYER, Malori (Org). Movimentos sociais em Minas Gerais: emergências e perspectivas. Belo Horizonte: Editora UFMG, 1987. p.111-139.

ANDRADE, Luiz Antônio Evangelista de Espaço, política e periferia: as políticas sociais na re-produção das relações sociais de produção. Terra Livre. Dourados, Ano 24, v.2 nº 31. Jul/dez 2008. P.33-48.

ANDRADE, Luiz Antônio Evangelista de. Espaço e reprodução social na periferia da metrópole de belo horizonte: a experiência da "família popular". 2010, 301p. Dissertação (Mestrado em Geografia) – Instituto de Geociências da Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte.

HARVEY, David. Los limites del capitalismo y la teoria marxista. México: Fondo de Cultura Econômica, 1982. 469p.

HELLER, Agnes. Teoría de las necessidades en Marx. Barcelona: Ediciones Península, 1986. 183p.

LEFEBVRE, Henri. A vida cotidiana no mundo moderno. São Paulo: Ática, 1991. 216p.

LEFEBVRE, Henri. Espaço e política. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2008. 190p.

LEFEBVRE, Henri. A produção do espaço. Tradução de Doralice Barros Pereira e Sérgio Martins. [S.i.:s.n.], 2007. Inédito. Título original: La production de l’espace. 4ª ed. Paris: Éditions Anthropos, 2000).

MARTINS, José de Souza. O falso problema da exclusão e o problema social da inclusão marginal. In: MARTINS, José de Souza. A exclusão social e a nova desigualdade. São Paulo: Paulus, 1997. p.25-38.

MARX, Karl. Elementos fundamentales para la crítica de la economía política (Grundrisse) 1857-1858. Volume 1. México: Siglo veintiuno editores, 1987. 544p.

MARX, Karl. O capital: crítica à economia política. Livro 1, Volume 1: o processo de produção do capital. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1998. 572p.

MARX, Karl. Manuscritos econômicofilosóficos. São Paulo: Boitempo editorial, 2004. 175p.

MÉSZAROS, Istvan. A teoria da alienação em Marx. São Paulo: Boitempo editorial, 2006. 293p.

SOMARRIBA, Maria das Mercês. Lutas urbanas em Belo Horizonte. Petrópolis: Vozes, 1984. 130p.

TELLES, Vera da Silva. Movimentos sociais: reflexões sobre a experiência dos anos 70. In: SHERER-WARREN, Ilse; KRISCHKE, Paulo J. (Orgs). Uma revolução no cotidiano? Os novos movimentos sociais na América do Sul. São Paulo: Brasiliense, 1987. p. 54-85.

Downloads

Publicado

2012-12-30

Edição

Seção

Artigos

Como Citar

ANDRADE, Luiz Antônio Evangelista de. A URBANIZAÇÃO DE BELO HORIZONTE E A RE-PRODUÇÃO SOCIAL DAS SUAS PERIFERIAS METROPOLITANAS: DA IRRUPÇÃO À ALIENAÇÃO DAS NECESSIDADES?. GEOUSP Espaço e Tempo (Online), São Paulo, Brasil, v. 16, n. 3, p. 05–20, 2012. DOI: 10.11606/issn.2179-0892.geousp.2012.74279. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/geousp/article/view/74279.. Acesso em: 18 maio. 2024.