VALORAÇÃO DE RECURSOS HÍDRICOS COMO SUBSÍDIO NA GESTÃO DO MANANCIAL URBANO DO RIBEIRÃO DO FEIJÃO, SÃO CARLOS – SP

Autores

  • Fernando Henrique Machado Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI)
  • Francisco Antonio Dupas Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI)

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2179-0892.geousp.2013.74305

Palavras-chave:

Mananciais urbanos, Valoração econômica dos recursos hídricos, Valoração contingente, Disposição a pagar, Proteção ambiental.

Resumo

Com o intuito de proteger a bacia hidrográfica do manancial do Ribeirão do Feijão, São Carlos, SP, este estudo visou: (i) estimar a disposição a pagar (DAP) da população são-carlense para a proteção ambiental; (ii) identificar o nível de conhecimento sobre a origem dos recursos hídricos utilizados do Ribeirão do Feijão entre sujeitos da população urbana; (iii) estimar o lucro líquido da produção agropecuária desta bacia. Para determinar a disposição a pagar (DAP) da população o Método de Valoração Contingente (MVC) com a técnica de eliciação jogos de leilão foi utilizado. Foram aplicados 280 questionários em uma amostra probabilística da população durante o mês de outubro de 2010. Foi construído um modelo de regressão logística multivariado. Para identificar as atividades agropecuárias foi utilizado como fonte de dados o mapa de cobertura do solo da bacia. As estimativas do lucro líquido foram feitas com base nos custos e receitas das culturas utilizando o Valor Presente Líquido (VPL). A DAP média da população foi de R$ 3,07 resultando em um montante financeiro anual de R$ 8.176.638,00. A estimativa do lucro líquido para todas as culturas foi de R$ 13.392.119,95 por ano para uma área produtiva de 14.694 ha, que representa 65,87% da área da bacia e 12,88% do território de São Carlos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2013-04-30

Como Citar

MACHADO, F. H.; DUPAS, F. A. VALORAÇÃO DE RECURSOS HÍDRICOS COMO SUBSÍDIO NA GESTÃO DO MANANCIAL URBANO DO RIBEIRÃO DO FEIJÃO, SÃO CARLOS – SP. GEOUSP Espaço e Tempo (Online), [S. l.], v. 17, n. 1, p. 111-126, 2013. DOI: 10.11606/issn.2179-0892.geousp.2013.74305. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/geousp/article/view/74305. Acesso em: 27 nov. 2022.

Edição

Seção

Artigos