ASSOCIAÇÃO ENTRE FATOS GEOMÓRFICOS E OS DOBRAMENTOS DE FUNDO NA EVOLUÇÃO DE UMA REDE DE DRENAGEM NA MARGEM ATLÂNTICA DO PLANALTO BRASILEIRO: O CASO DA BACIA HIDRÓGRÁFICA DO RIO BENEVENTE – ES

Autores

  • Roberto José Vervloet Universidade de São Paulo
  • Jurandyr Luciano Sanches Ross Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2179-0892.geousp.2013.75446

Palavras-chave:

Geomorfologia estrutural, Evolução de drenagem, Compartimentação geomórfica, Hidrogeomorfologia e hidráulica

Resumo

As questões geomorfológicas tratadas neste artigo se referem à parte conclusiva da pesquisa de mestrado intitulada “Condicionantes morfológicos e estruturais na dinâmica fluvial da bacia hidrográfica do Rio Benevenete – Espírito Santo” que teve como principal objetivo investigar os fatores litoestruturais, tectônicos e morfológicos que condicionam a evolução da rede de drenagem da bacia do Rio Benevente, localizada no sul do Espírito Santo. No referido artigo é apresentado como os dobramentos de fundo, estudados por Ruellan (1952), estabelecem os níveis de base local e regional de erosão, e ao mesmo tempo condiciona a evolução da rede de drenagem, responsável pela dinâmica e gênese de sub-compartimentos de relevo que estão intimamente associados à relação litoestrutura – tectônica – relevo – evolução de canais fluviais. Este artigo é uma homenagem ao pioneirismo de Ruellan, no que diz respeito a descoberta da participação dos dobramentos de fundo na interpretação de compartimentos de relevo gerados a partir da dissecação hidrográfica.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Roberto José Vervloet, Universidade de São Paulo
    Aluno de doutorado do Programa de Pós-Graduação em Geografia Física da USP.

Referências

AB’SÁBER, A. N. Megageomorfologia do território brasileiro. In: GUERRA, A. J. T.; CUNHA, S. B. (Orgs.). Geomorfologia do Brasil. 2. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2001. p. 71-106.

AB’SÁBER, A. N. Da participação das depressões periféricas e superfícies aplainadas na compartimentação do planalto brasileiro. Tese (Livre-docência) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo: 1965.

AB’SÁBER, A. N. O relevo brasileiro e seus problemas. In: AZEVEDO, A. (Org.). Brasil, a terra e o homem: as bases físicas, v. 1. São Paulo: Nacional, 1964. p. 135-250.

ALMEIDA, F. F. M. O cráton do São Francisco. Revista Brasileira de Geociências, v. 7, n. 4, p. 349-364, 1977.

ALMEIDA, F. F. Os fundamentos geológicos. In: AZEVEDO, A. (Org.). Brasil, a terra e o homem: as bases físicas, v. 1. São Paulo: Nacional, 1964. p. 55-133.

ALMEIDA, F. F. M.; CARNEIRO, C. R. Origem e evolução da Serra do Mar. Revista Brasileira de Geociências, v. 28, n. 2, p. 135-150, 1998.

AZEVEDO JR., M. F. (1991). Integração entre o preenchimento sedimentar cenozoico das bacias de Campos e Santos e a evolução tectônica e geomorfológica das áreas continentais adjacentes. Dissertação (Mestrado em Geologia) – Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, 1991.

BIGARELLA, J. J.; ANDRADE LIMA, D.; RIEHS, P. J. Considerações a respeito das mudanças paleoambientais na distribuição de algumas espécies vegetais e animais no Brasil. Anais da Academia Brasileira de Ciências, Rio de Janeiro, v. 47 (supl.), p. 411-464, 1975.

BIGARELLA, J. J.; ANDRADE, G. O. Contribution to the study of the Brazilian Quaternary. Geol. Soc. of America, v. 84, p. 433-451, 1965.

BIGARELLA, J. J.; MOUSINHO, M. R. Considerações a respeito dos terraços fluviais, rampas de colúvio e várzeas. Boletim Paranaense de Geografia, Curitiba, n. 16/17, p. 153-197, 1965.

BIGARELLA, J. J.; AB’SABER, A. N. Quadro provisório dos fatos sedimentológicos, morfoclimáticos e paleoclimáticos na Serra do Mar paranaense e catarinense. Boletim Paranaense de Geografia, Curitiba, n. 2/5, p. 91, 1961.

BIROT, P. Esboço morfológico da região litorânea do estado do Rio de Janeiro. Notícia Geomorfológica, v. 2, p.1-9.

BRITO NEVES, B. B. América do Sul: quatro fusões, quatro fissões e o processo acrescionário andino. Revista Brasileira de Geociências, v. 29, n. 3, p. 379-392, 1999.

CHEMALE JR., F.; HADLER NETO, J. C. (Coords.). Termocronologia por traços de fissão em apatita: margem SE do Brasil e Uruguai. Porto Alegre: UFRGS, 2005. (Projeto Evolter, v. 4.)

COLTRINARI, L. Geomorfologia e dinâmica quaternária no Sudeste do Brasil. Revista do Departamento de Geografia, São Paulo: FFLCH-USP, n. 6, 1992.

DELGADO, I. M. et al. Geotectônica do escudo Atlântico. In: BIZZI, L. C. (Org.). Geologia, tectônica e recursos minerais do Brasil: texto, mapas & SIG. Brasília: CPRM – Serviço Geológico do Brasil, 2003. Cap. IV, p. 227-334.

DE MARTONNE, E. Problemas morfológicos do Brasil tropical atlântico. Revista Brasileira de Geografia, Rio de Janeiro: IBGE, v. 5, n. 4, p. 523-550; v. 6, n. 2, p. 155-178, 1944-1943.

FÉBOLI, W. Progr. Lev. Geolog. Básicos do Brasil. Carta Geológica, Carta Metalogenética/Previsional, escala 1:100.000. Folha Domingos Martins, SF. 24-V-A-III, Estado do Espírito Santo. Brasília, DNPM/CPRM, 1993a.

FÉBOLI, W. Progr. Lev. Geol. Bás. do Brasil. Carta Geológica, Carta Metalogenética/Previsional, escala 1:100.000. Folha Piúma, SF. 24-V-A-VI, Estado do Espírito Santo. Brasília, DNPM/CPRM, 1993b.

FREITAS, R. O. Relevos policíclicos na tectônica do escudo brasileiro. Boletim Paulista de Geografia, v. 7, p. 3-19, 1951a.

FREITAS, R. O. Ensaio sobre o relevo tectônico do Brasil. Revista Brasileira de Geografia, Rio de Janeiro, v. XIII, n. 2, p. 171-222,1951b.

FILIZOLA, H. F. O papel da erosão geoquímica na evolução do modelado da bacia de Taubaté – SP. Tese (Doutorado em Geografia Física) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1993.

FILIZOLA, H. F.; BOULET, R. Evolution and opening of closed depressions developed in a quartz-Kaolinitic sedimentary substratum at Taubaté basin (São Paulo, Brazil), and analogy to the slope evolution. Geomorphology, v. 16, p. 77-86, 1996.

FILIZOLA, H. F. Une évaluation de la vitesse de l’érosion géochimique à partir de l’étude de dépresions fermées sur roches sédimentaires quartzokaoliques au Brésil. Comptes Rendus de l’Académie des Sciences, Paris, v. 316, sér. II, p. 693-700, 1993.

HASUY, Y. Neotectônica e tectônica ressurgente no Brasil. In: WORKSHOP NEOTECTÔNICA E SEDIMENTAÇÃO CONTINENTAL CENOZOICA DO SE DO BRASIL, 1., Belo Horizonte. Anais..., SBG/MG, 1990. Boletim 11, p. 1-32.

HEILBRON, M. et al. Província Mantiqueira. In: MANTESSO-NETO, V. et al. (Orgs.). Geologia do continente sul-americano: evolução da obra de Fernando Flávio Marques de Almeida. Beca: São Paulo, 2004. p. 203-235.

GALLAGHER, K.; HAWKESWORTH, C. J.; MANTOVANI, M. S. M. The denudation history of the onshore continental margin of SE Brazil inferred from apatite fission track data. Journal of Geophysical Research, v. 99, n. B9, p. 18117-18145, sept. 10, 1994.

KING, L. A geomorfologia do Brasil oriental. Revista Brasileira de Geografia, Rio de Janeiro, v. 18, n. 2), p. 147-266, 1956. LEOPOLD, L. B.; LANGBEIN, W. B. Asociación e indeterminación en geomorfología. In: ALBRITTON, C. C. J. (Ed.). Filosofía de la Geología. México/Argentina/España/Chile: Companhia Continental, 1970.

MENDES, J. C. et al. Conditions of formation of charnokitic magmatic rocks from the Várzea Alegre massif, Espírito Santo, southeast Brazil. Revista Brasileira de Geociências, v. 29, p. 47-54, 1999.

MENDES, J. C. et al. Charnockitoides do maciço de Várzea Alegre: um novo exemplo do magmatismo cálcioalcalino de alto-K no arco magmático do Espírito Santo. Revista Brasileira de Geociências, v. 27, n. 1, p. 13-24, mar. 1997.

MENDES, J. C. et al. Norito e charnoenderbitos da corda do Maciço Intrusivo de Venda Nova, Espírito Santo. Anuário do Instituto de Geociências, UFRJ: Departamento de Geologia, v. 25, p. 99-124, 2002.

MORAES, R. et. al. Granulitos do Brasil. In: In: MANTESSO-NETO, V. et al. (Orgs.). Geologia do continente sul-americano: evolução da obra de Fernando Flávio Marques de Almeida. Beca: São Paulo, 2004. p. 321-345.

RAMSAY, J. G.; HUBER, M. I. The techniques of modern Sctrutural Geology. V. 2: Folds and Fractures. Academic Press, 1987.

PONÇANO, W. L.; ALMEIDA, F. F. M. Superfícies erosivas nos planaltos cristalinos do leste paulista e adjacências: uma revisão. Cadernos IG, Unicamp, v. 3, n. 1, p. 55-90, 1993.

RICCOMINI, C. O Rift continental do Sudeste do Brasil. Tese (Doutorado em Geologia Sedimentar) – Instituto de Geociências, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1989.

ROSS, J. L. S. O registro cartográfico dos fatos geomorfológicos e a questão da taxonomia do relevo. Revista do Departamento de Geografia, São Paulo: FFLCH-USP, n. 6, 1992.

ROSS, J. L. S. O relevo brasileiro, as superfícies de aplainamento e os níveis morfológicos. Revista do Revista do Departamento de Geografia, São Paulo: FFLCH-USP, n. 5, 1991.

RUELLAN, F. O problema geomorfogenético nos estudos dos relevos policíclicos e epicíclicos nas bordas do Atlântico. Anais da Associação dos Geógrafos Brasileiros, São Paulo, v. VIII, tomo I, p. 379-383, 1953-1954.

RUELLAN, F. O escudo brasileiro e os dobramentos de fundo. Curso (Especialização em Geomorfologia) – Departamento de Geografia, Faculdade Nacional de Filosofia Universidade do Brasil, Rio de Janeiro, 1952a.

RUELLAN, F. Le rôle des plis found dans le relief du boudier Sud-Americain. Comm. au Congrès. Int. de Géol. Alger., 28 p. dactyl. I carte, 1952b.

RUELLAN, F. Problemas do relevo e da estrutura do Brasil. Boletim Geográfico, Rio de Janeiro, ano IX, n. 102, p. 625-628, set. 1951a.

RUELLAN, F. Estudo preliminar da geomorfologia da região leste da Mantiqueira. Boletim Carioca de Geografia, Rio de Janeiro, ano IV, n. 2/3/4, p. 5-16, 1951b.

RUELLAN, F. Evolução geomorfológica da baía de Guanabara e das regiões vizinhas. Revista Brasileira de Geografia, n. 6, p. 445-508, 1944.

SAADI, A. Neotectônica da plataforma brasileira: esboço e interpretações preliminares. Geonomos, Belo Horizonte, v 1, n. 1, p. 1-15, 1993.

SAADI, A. Neotectônica da área de tabuleiros do sul da Bahia. Projeto Porto Seguro – Santa Cruz Cabrália. Programa Informações para Gestão Territorial. Salvador: CPRM/CBPM/SEAGRI-DDF, 2000. V. Geologia. p. 40-55.

SADOWSKI, G. R. Sobre a Geologia Estrutural de cinturões de cisalhamento continentais. Tese (Livre-docência) – Instituto de

Geociências, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1983.

TUPINAMBÁ, M. Evolução tectônica e magmática da faixa ribeira na região serrana do estado do Rio de Janeiro. Tese (Doutorado–Instituto de Geociências, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1999.

VAUCHEZ, A. Tectônica de escape na terminação de um cráton: a faixa ribeira. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE GEOLOGIA, 37., Boletim de Resumos Expandidos, SBG, São Paulo, p. 373-374, 1992.

VIEIRA, V. S. Programa Levantamentos Geológicos Básicos do Brasil. Carta Geológica, Carta Metalogenética/Previsional, escala 1: 100.000. Folha Baixo Guandu, SE. 24-Y-C-V, Estado de Minas Gerais e Espírito Santo. Brasília, DNPM/CPRM, 1993.

VIEIRA, V. S. Programa Levantamentos Geológicos Básicos do Brasil. Carta Geológica, Carta Metalogenética/Previsional, escala 1: 250.000. Folha Cachoeiro do Itapemirim, SF.24-Z-VA, Estado do Espírito Santo, Minas Gerais e Rio de Janeiro. Brasília, DNPM/CPRM, 1997.

VIGNOL-LELARGE, M. L. M.; SOLIANI JR., E.; POUPEAU, G. Datação pelos traços de fissão do domínio meridional da Serra do Mar (Arco de Ponta Grossa – Brasil). In: CONGRESSO BRASILEIRO DE GEOLOGIA, 38., Camboriú, Boletim de Resumos Expandidos, SBG, V.2, p. 379-380, 1994.

VERVLOET, R. J. H. M. Condicionantes morfológicos e estruturais na dinâmica fluvial da bacia hidrográfica do Rio Benevente – Espírito Santo. Dissertação (Mestrado em Geografia Física) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2009.

WIEDEMANN, C. M. The Evolution of the Early Paleozoic, Late-to Post-Collisional Magmatic Arc of the Coastal Móbile Belt, in the state of Espírito Santo, eastern Brazil. Anais da Academia Brasileira de Ciências, v. 65, n. 1, p. 163-181, 1993.

WIEDEMANN, C. M. Evolução magmática brasiliana do cinturão móvel Ribeira, no estado do Espírito Santo. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE GEOLOGIA, 37., São Paulo. Anais..., 1992. p. 376-377.

WIEDEMANN, C. M.; MENDES, J. C. Contribuição à geologia e petrografia do Complexo Intrusivo de Rio Novo do Sul. In: SIMPÓSIO DE GEOLOGIA REGIONAL RJ-ES, 1., SBG, Rio de Janeiro. Anais..., 1987. p. 109-118.

WIEDEMANN, C. M. et. al. Maciços intrusivos do sul do Espírito Santo e seu contexto regional. Revista Brasileira de Geociências, v. 16, n.1, p. 24-37, mar. 1986.

Downloads

Publicado

2013-12-30

Edição

Seção

Artigos

Como Citar

VERVLOET, Roberto José; ROSS, Jurandyr Luciano Sanches. ASSOCIAÇÃO ENTRE FATOS GEOMÓRFICOS E OS DOBRAMENTOS DE FUNDO NA EVOLUÇÃO DE UMA REDE DE DRENAGEM NA MARGEM ATLÂNTICA DO PLANALTO BRASILEIRO: O CASO DA BACIA HIDRÓGRÁFICA DO RIO BENEVENTE – ES. GEOUSP Espaço e Tempo (Online), São Paulo, Brasil, v. 17, n. 3, p. 174–191, 2013. DOI: 10.11606/issn.2179-0892.geousp.2013.75446. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/geousp/article/view/75446.. Acesso em: 20 abr. 2024.