A contribuição do método regressivo-progressivo na análise de Henri Lefebvre: O Vale de Campan. Estudo de Sociologia Rural

Autores

  • Ana Cristina Mota Silva Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2179-0892.geousp.2015.87696

Palavras-chave:

método, Estado, território, pesquisa primária, comunidade, Henri Lefebvre

Resumo

O artigo analisa O Vale de Campan. Estudo de sociologia rural, de Henri Lefebvre. As atribuições de método aparecem como síntese e momento importante da pesquisa primária sobre as comunidades camponesas nos Pireneus, sul da França. Contribuição que expõe como tese principal o movimento do método regressivo-progressivo como sistematização do autor. A crise das categorias, que sintetizam o Estado nacional, território, camponeses, etc., e suas determinações, desvela a reprodução social crítica e contraditória de mobilização da terra e renda da terra, uma contribuição ímpar sobre as condições históricas sociológicas.

 

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Ana Cristina Mota Silva, Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas

    Mestre, Doutora e Pós-doutorado pelo DG\FFLCH\USP.

Referências

ALFREDO, Anselmo. Região e regionalização. Um percurso na história do pensamento geográfico e a transformação do conceito no interior da dinâmica capitalista recente. São Paulo, 2000. p.1-33. (mimeo).

AZEVEDO, Aroldo. A Geografia francesa e a geração dos anos setenta. Boletim Paulista de Geografia (BPG). São Paulo, AGB, n. 50., mar, 1976. p.7-28.

GEORGE, Pierre. “As bases geográficas da sociologia rural”. In: SZMRECSÁNYI, Tamás & QUEDA, Oriowaldo. (orgs.). In: Vida rural e mudança social, 2 ed., São Paulo, Cia Ed. Nacional, vol.46, 1979. p.18-31.

GIANNOTTI, José Arthur. Filosofia miúda e demais aventuras. São Paulo, Brasiliense, 1985, 207p.

GIANNOTTI, José Arthur. Desafios recorrentes. Uma duplicidade inicial. São Paulo, 1997. p.1-86. (mimeo).

HEGEL, G. W. F. Enciclopédia das ciências filosóficas em compêndio (1830). A ciência da lógica. São Paulo: Loyola, vol. I, 1995. 443p.

HEGEL, G. W. F. Ciencia de la lógica. 4 ed. Argentina: Solar/Hachette, 1976. 754p.

HESS, Rémi. Henri Lefebvre et l’aventure du siècle. Paris: Éd. A. M. Métailié, 1988. 276p.

LEFEBVRE, Georges. Études sur la révolution française. 2 ed. Paris: 1963. 443p.

LEFEBVRE, Henri. O Vale de Campan. Estudo de sociologia rural. Trad. Ana Cristina Mota Silva e Anselmo Alfredo. São Paulo: Edusp, 2011. 302p.

LEFEBVRE, Henri. De lo rural a lo urbano. Barcelona: Península, 1978. 268p.

LEFEBVRE, Henri. El materialismo dialectico. Buenos Aires: La Pléyade, 1971. 189p.

LEFEBVRE, Henri. O pensamento de Lenine. Lisboa: Martins, 1975. 324p.

LEFEBVRE, Henri. El marxismo sin mitos. Obras de Henri Lefebvre (Posteriores a 1958). [ant.]. Buenos Aires: Ed. APL, t. I, 1967. 385p.

LÖWY, Michael. Como um intelectual se torna revolucionário: Lukács (1909-1919). In: Para uma sociologia dos intelectuais revolucionários. A evolução política de Lukács (1909-1929). São Paulo: LECH, 1979. p.93-139.

LOURAU, René. “Préface. L’espace Henri Lefebvre. In: Pyrénées”, Paris: CAIRN, 2000. p.9-13.

MARTINS, José de Souza. "As temporalidades da história na dialética de Lefebvre". In: MARTINS, José de Souza (org.). Henri Lefebvre e o retorno à dialética. São Paulo: Hucitec, 1996. p.13-23.

MARTINS, José de Souza. O cativeiro da terra. São Paulo: Hucitec, 1990. 157 p.

MARX, Karl. Contribuição para a crítica da economia política. 2 ed. Lisboa: Ed. Estampa, 1973. 405 p.

MARX, Karl. O capital. 3 ed. São Paulo: Abril cultural, v. I, L. I, t. I.1988. 287 p.

MEGALE, J. F. (org.). Sorre Maximilien. Geografia. São Paulo: Ática, 1984. 192 p.

WINDELBAND, Wilhelm. Historia de la filosofia moderna en su relación con la cultura general y las ciencias particulares. Buenos Aires: Ed., Nova, t. II, s/d. 272 p.

Downloads

Publicado

2015-04-03

Edição

Seção

Artigos

Como Citar

SILVA, Ana Cristina Mota. A contribuição do método regressivo-progressivo na análise de Henri Lefebvre: O Vale de Campan. Estudo de Sociologia Rural. GEOUSP Espaço e Tempo (Online), São Paulo, Brasil, v. 19, n. 1, p. 25–43, 2015. DOI: 10.11606/issn.2179-0892.geousp.2015.87696. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/geousp/article/view/87696.. Acesso em: 15 jun. 2024.