Task-based approach: a tarefa comunicativa no ensino do italiano como língua estrangeira

Autores

  • Elisabetta Santoro Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2238-8281.v0i28p40-54

Palavras-chave:

Ensino por tarefas, Sentido, Comunicação, Italiano L2

Resumo

Tema de numerosos estudos e ensaios desde os anos 1980, o ensino baseado em tarefas comunicativas (task-based approach) despertou o interesse de linguistas e estudiosos que se dedicam ao ensino e à aprendizagem de línguas estrangeiras por propor uma visão que não se limita à aprendizagem das formas da língua e prevê múltiplas finalidades, tendo em seu horizonte a formação integral do aluno. De fato, além de estarem baseadas no sentido e em uma visão ampla da relação entre o sujeito e a língua que está aprendendo, as tarefas comunicativas procuram também fornecer a oportunidade de conhecer a língua em uso e, portanto, de tomar consciência de suas possibilidades e do que se pode fazer com a língua. Serão apresentadas neste artigo reflexões sobre a definição e sobre os conceitos ligados à tarefa comunicativa, e exemplos – baseados no italiano L2 – de como algumas mudanças na postura do professor podem transformar simples atividades de sala de aula em tarefas comunicativas.

Biografia do Autor

Elisabetta Santoro, Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas

é graduada em Línguas e Literaturas Estrangeiras na Università degli Studi di Bari (alemão/ inglês) e em Tradução na Ruprecht-Karls Universität de Heidelberg (alemão/italiano/português). Mestrado e doutorado foram concluídos na Universidade de São Paulo, na qual desde 2003 é docente da Área de Língua e Literatura Italiana. Seus principais interesses de pesquisa são: aquisição, aprendizagem e ensino do italiano L2, pragmática linguística, semiótica narrativa e discursiva e relações Itália-Brasil, Sobre esses temas publicou artigos e ensaios. Em 2013, organizou com I. Vedder e M. Rueckl um livro sobre a aprendizagem do italiano L2 (Franco Cesati Editore). É membro da diretoria de várias associações, entre as quais a Associação Brasileira de Professores de Italiano (ABPI) e a associação internacional correspondente (AIPI).

Referências

ALMEIDA FILHO, J. C. P. de; SCHMITZ, J. R. Glossário de Lingüística Aplicada. Português-Inglês / Inglês-Português. Campinas: Pontes, 1998.

BYGATE, M. Effects of Task Repetition on the Structure and Control of Oral Language. In: BYGATE, M.; SKEHAN, P.; SWAIN, M. (orgs.). Researching Pedagogic Tasks. Second Language Learning, Teaching and Testing. Harlow: Pearson Education Limited, 2001, p. 23-48.

CONSELHO DA EUROPA. Quadro europeu comum de referência para as línguas. Aprendizagem, ensino, avaliação. Trad. M. J. P. do Rosário e N. V. Soares. Porto/Lisboa: Asa, 2001.

DÖRNYEI, Z. Motivation. Teaching and Researching. Edinburgh: Pearson Education Limited, 2001.

DOUGHTY, C.; LONG, M. H. (orgs.). The Handbook of Second Language Acquisition. Oxford: Blackwell, 2003.

DOUGHTY, C.; WILLIAMS, J. (orgs.). Focus on Form in Classroom Second Language Acquisition. New York: Cambridge University Press, 1998.

LONG, M. H. Focus on Form: A Design Feature in Language Teaching Methodology. In: BOT, K. de; GINSBERG, R. B.; KRAMSCH, C. (orgs.). Foreign Language Research in Cross-cultural Perspective. Amsterdã: John Benjamins, 1991, p. 39-52.

LONG, M. H. Focus on Form on Task-based Language Teaching. Annual McGraw-Hill Teleconference in Second Language Teaching. 1997. Disponível em: <http://www.mhhe.com/socscience/foreignlang/top.htm>. Acesso em: 20 março 2014.

LONG, M. H.; ROBINSON, P. Focus on Form: Theory, Research, and Practice. In: DOUGHTY, C.; WILLIAMS, J. (orgs.). Focus on Form in Classroom Second Language Acquisition. Nova York: Cambridge University Press, 1998, p. 15-41.

NUNAN, D. Designing Tasks for the Communicative Classroom. Cambridge: Cambridge University Press, 1989.

ORTEGA, L. Atención implícita hacia la forma: teoría e investigación. In Estudios de lingüística. Alicante: Universidad de Alicante, 2001, p. 179-211.

PARROTT, M. Task for Language Teachers. A Resource Book for Training and Development. Cambridge: Cambridge University Press, 1993.

ROBINSON, P. (org.). Cognition and Second Language Acquisition. Cambridge: Cambridge University Press, 2001a.

ROBINSON, P. Task Complexity, Cognitive Resources, and Syllabus Design: A Triadic Framework for Examining Task Influences on SLA. In: SKEHAN, P. (org.). Cognition and Second Language Acquisition. Cambridge: Cambridge University Press, 2001b, p. 287-318.

SKEHAN, P. A Cognitive Approach to Language Learning. Oxford: Oxford University Press, 1998.

VEDOVELLI, M. Guida all’italiano per stranieri. La prospettiva del Quadro comune europeo per le lingue. Roma: Carocci, 2002.

WILLIS, J. A Framework for Task-based Learning. Londres: Longman, 1996.

Downloads

Publicado

2014-12-19

Como Citar

Santoro, E. (2014). Task-based approach: a tarefa comunicativa no ensino do italiano como língua estrangeira. Revista De Italianística, (28), 40-54. https://doi.org/10.11606/issn.2238-8281.v0i28p40-54

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

<< < 1 2 3 > >>