Primo Levi ou da narrativa como Ethos

Autores

  • Roberta Barni

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2238-8281.v0i14p71-88

Palavras-chave:

Primo Levi, literatura de testemunho, memória e literatura, shoah.

Resumo

Para as testemunhas do Holocausto a memória é uma questão mais que central. Sobressai-se, nos autores que viveram a shoah em primeira pessoa, um "esquecimento impossível". Em Primo Levi o empenho pela memória - própria e coletiva - assume uma dimensão moral. Quando este empenho civil pela memória desagua na literatura "clara" de Primo Levi, a memória se torna dever ótico; ainda assim, nessas obras se instaura uma relação problemática entre a experiência e a narrativa. Esse artigo procura sondar não apenas a dimensão ética, mas também a dimensão literária das obras de testemunho de Levi.

Downloads

Publicado

2006-12-30

Como Citar

Barni, R. (2006). Primo Levi ou da narrativa como Ethos. Revista De Italianística, (14), 71-88. https://doi.org/10.11606/issn.2238-8281.v0i14p71-88

Edição

Seção

Literatura e crítica