Superman e América

  • Ian Gordon National University of Singapore

Resumo

Na década de 1930 Jerry Siegel e Joe Shuster criaram o personagem Superman, não apenas em resposta às privações provocadas pela Grande Depressão, mas também como resultado das frustrações da vida moderna, com poder cada vez mais centralizado em burocracias governamentais e corporações privadas. Estas foram as preocupações sociais impressas por Siegel e Shuster no início do Superman com um olhar para soluções sociais. Na década de 1970, tais preocupações sociais mudam o foco para os indivíduos que buscam liberação do estresse da modernidade, através de auto-aperfeiçoamento e comportamento cada vez mais individualista. O final de 1978, o filme de Superman, assim como sua sequência, respondia a estes tempos de mudança. Os filmes retratam temas de valores americanos, em um momento de grande cinismo devido ao caso Watergate, e ajudou a remodelar valores em uma visão da América alinhada à agenda conservadora de Ronald Reagan.

 


 

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2015-09-11
Como Citar
Gordon, I. (2015). Superman e América. 9ª Arte (São Paulo), 4(1), 6-15. Recuperado de https://www.revistas.usp.br/nonaarte/article/view/136971
Seção
Artigo Internacional