Retrato de Anarda ou a lira aguda de Manuel Botelho de Oliveira

  • Jean Pierre Chauvin Universidade de São Paulo
Palavras-chave: Manuel Botelho de Oliveira, Música do parnaso, poética

Resumo

Publicada pela primeira vez em 1705, Música do parnaso foi reeditada apenas no século XX. Este hiato de tempo dificultou o acesso dos leitores e parece vincular-se a uma concepção de literatura nacionalista, que passou a vigorar no final do século XVIII e foi intensificada durante o nosso Romantismo. Neste trabalho, propõe-se a análise de algumas liras de Manuel Botelho de Oliveira, considerando aspectos relacionados à poética seiscentista.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jean Pierre Chauvin, Universidade de São Paulo
Professor de “Cultura e Literatura Brasileira” na ECA – USP
Publicado
2016-05-03
Como Citar
Chauvin, J. (2016). Retrato de Anarda ou a lira aguda de Manuel Botelho de Oliveira. Opiniães, 4(6-7), 237-250. https://doi.org/10.11606/issn.2525-8133.opiniaes.2015.115201