Trinta anos percorrendo a Casa: histórias de um leitor de Lúcio Cardoso

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2525-8133.opiniaes.2020.176558

Palavras-chave:

Lúcio Cardoso, Crônica da casa assassinada, Literatura brasileira do século XX, Romance Brasileiro

Resumo

Este artigo narra a experiência pessoal de um leitor de Lúcio Cardoso que se tornaria profissional da área de Letras, procurando mostrar (ou testemunhar) as profundas diferenças que há entre a recepção de sua obra na década de 1980 e hoje. Procura também fazer uma rápida leitura de conjunto dessa obra na qual seu mais conhecido romance – Crônica da casa assassinada – é visto não como exceção, mas como elemento integrado às demais experiências do escritor.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luís Bueno, Universidade Federal do Paraná - UFPR

Docente da área de Literatura Brasileira da Universidade Federal do Paraná - UFPR.

Referências

BARROSO, Maria Alice. Lúcio Cardoso e o mito. In: CARDOSO, Lúcio. Três histórias de província. Rio de Janeiro: Bloch, 1969.

CARDOSO, Lúcio. Mãos vazias. Rio de Janeiro: José Olympio, 1938.

CARDOSO, Lúcio. Luz no subsolo. Rio de Janeiro: José Olympio, 1936.

HOLANDA, Sérgio Buarque. À margem da vida. In: HOLANDA, Sérgio Buarque. O espírito e a letra. São Paulo: Companhia das Letras, 1996. Organização de Antonio Arnoni Prado.

PONTES, Elói. Romancistas. Curitiba: Guaíra, 1942.

Downloads

Publicado

2020-12-20

Como Citar

Bueno, L. (2020). Trinta anos percorrendo a Casa: histórias de um leitor de Lúcio Cardoso. Opiniães, (17), 450-461. https://doi.org/10.11606/issn.2525-8133.opiniaes.2020.176558