Interação e satisfação de trabalhadores da base fabril no Facebook

  • Maria Lúcia Salgueiro dos Santos Universidade Federal do Paraná
  • Claudia Irene de Quadros Universidade Pompeu Fabra
Palavras-chave: Comunicação Organizacional, Mídias Sociais, Interações, Satisfação Laboral

Resumo

Este estudo investiga relações entre interações digitais na comunicação interna informal e satisfação de empregados da base industrial brasileira de uma fábrica de eletrodomésticos multinacional. O Facebook é analisado por ser um dos dispositivos mais utilizados pelos profissionais em tela. Além da observação silenciosa da página criada de forma independente por esses empregados, realizamos análise de conteúdo, análise documental da organização e entrevistas. Os fundamentos da etnografia destacaram o senso de colaboração, de identidade e de pertencimento dos funcionários.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Lúcia Salgueiro dos Santos, Universidade Federal do Paraná

• Mestre em Comunicação pela Universidade Federal do Paraná (UFPR)
• Graduada em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)
• Membro do grupo de pesquisa “Comunicação para o Século XXI” (COMXXI)
• Consultora independente de Comunicação Corporativa

Claudia Irene de Quadros, Universidade Pompeu Fabra

• Docente permanente do PPGCOM-UFPR
• Graduada em Jornalismo e Relações Públicas pela UFPR  
• Coordenadora do GT Estudos de Jornalismo da Compós (2018-2020)
• Doutora em Comunicação pela Universidade de La Laguna 
• Pós-doutora em Comunicação pela Universidade Pompeu Fabra (2009/2010)

Referências

AGAMBEN, Giorgio. O que é um dispositivo. Outra Travessia, Florianópolis, n. 5, p. 9-16, 2005. Disponível em: https://bit.ly/2OF24Os. Acesso em: 15 nov. 2017.

ALFAIATE, Helena Sofia; SANTOS, Joana Vieira dos. Liderança ética e marketing interno: análise das repercussões na satisfação e empenhamento de profissionais ativos. Revista E-Psi, [s. l.], v. 2, n. 6, p. 26-44, 2016. Disponível em: https://bit.ly/2tCMNlE. Acesso em 20 jan. 2017.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2016.

BARICHELLO, Eugenia M. R.; SCHEID, Daiane. Visibilidade midiática organizacional: apontamentos sobre a presença da Universidade Federal de Santa Maria no Facebook. Revista Internacional de Relaciones Públicas, Málaga, n. 13, v. VII, p. 123-140, 2017. doi: 10.5783/RIRP-13-2017-08-123-140.

BRAGA, José Luiz. Interação como contexto da comunicação. Matrizes, São Paulo, ano 6, n. 1, p. 25-41, jul./dez. 2012.

BUENO, Wilson da Costa. Comunicação interna e liderança aberta: os desafios de incorporar a geração Y e as mídias sociais. Organicom, São Paulo, v. 10, n. 19, p. 60-71, 2013. doi: 10.11606/issn.2238-2593.organicom.2013.139192.

BUENO, Wilson da Costa (org.). Estratégias de comunicação nas mídias sociais. Barueri: Manole, 2015.

CARRAMENHA, Bruno. Tendências na gestão da comunicação com os empregados. In: MANZI, Viviane; CARRAMENHA, Bruno (org.). Comunicação com líderes e empregados: artigos de alunos e convidadas da Pós-Graduação em Comunicação Corporativa e Relações Públicas da Faculdade Cásper Líbero. Jundiaí: In House, 2016. p. 125-133. Disponível em: http://bit.ly/2xl5BY2. Acesso em: 8 jul. 2017.

CARVALHO, Ana Paula P.; FORT, Mônica C. Conexões virtuais e desconexões presenciais: a comunicação via WhatsApp em ambientes corporativos. Comunicação e Inovação, São Caetano do Sul, v. 18, n. 36, 2017. Disponível em: https://bit.ly/2KhjHPM. Acesso em: 15 mar. 2017.

CASALI, Adriana M. Proposta de um Modelo de Análise do Processo de Comunicação Organizacional a partir das Proposições da Escola de Montreal. In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM ADMINISTRAÇÃO, 31., 2007, Rio de Janeiro. Anais […]. Maringá: Anpad, 2007. Disponível em: https://bit.ly/37vL2tH. Acesso em: 25 out. 2016.

CASALI, Adriana M. Um modelo do processo de comunicação organizacional na Perspectiva da Escola de Montreal. In: KUNSCH, Margarida M. K. (org.). Comunicação organizacional: histórico, fundamentos e processos. São Paulo: Saraiva, 2009. p. 107-134.

CASTELLS, Manuel. O poder da comunicação. São Paulo: Paz e Terra, 2015.

CORRÊA, Elisabeth S. A comunicação digital nas organizações: tendências e transformações. Organicom, São Paulo, v. 6, n. 10-11, p. 161-167, 2009. Disponível em: https://bit.ly/2zJFp9r. Acesso em: 1 jul. 2016.

DI FELICE, Massimo. As formas digitais do social e os novos dinamismos da sociabilidade contemporânea. In: KUNSCH, Margarida M. Krohling; KUNSCH, Waldemar Luiz. (org.). Relações públicas comunitárias: a comunicação em uma perspectiva dialógica e transformadora. São Paulo: Summus, 2007. V. 1, p. 29-44. Disponível em: https://bit.ly/2tEo8wU. Acesso em: 5. jul. 2016.

DREYER, Bianca M. Relações Públicas na contemporaneidade. São Paulo: Summus, 2017.

FRAGOSO, Suely; RECUERO, Raquel; AMARAL, Adriana. Métodos de pesquisa para internet. Porto Alegre: Sulina, 2011.

HINE, Christine. Etnografía virtual. Barcelona: Editorial UOC, 2004.

HORA, Gabriela Pereira Rangel; RIBAS JÚNIOR, Rodolfo; SOUZA, Marcos Aguiar de. Estado da arte das medidas em satisfação no trabalho: uma revisão sistemática. Trends in Psychology, Ribeirão Preto, v. 26, n. 2, p. 971-986, jun. 2018. Disponível em: https://bit.ly/2tBNStP. Acesso em: 21 jun. 2018.

JENKINS, Henry. Cultura da convergência. São Paulo: Aleph, 2009.

KUNSCH, Margarida M. K. (org.). Comunicação organizacional: histórico, fundamentos e processos. São Paulo: Saraiva, 2009.

LUPIANHES, Karen. A influência das redes sociais na comunicação e no ambiente interno de trabalho. Refas: revista Fatec Zona Sul, São Paulo, v. 3, n. 2, p. 1-22, 2017. Disponível em: https://bit.ly/2Kl5mVO. Acesso em: 8 abr. 2017.

MARCHIORI, Marlene. Comunicación Interna: una visión más amplia en el contexto de las organizaciones. Ciências de la Información, Havana, v. 42, n. 2, p. 49-54, maio/ago. 2011. Disponível em: https://bit.ly/2L7VfD9. Acesso em: 18 jun. 2016.

MARQUESE, Elaine C.; MORENO, Claudia R. C. Satisfação no trabalho – uma breve revisão. Revista Brasileira de Saúde Ocupacional, São Paulo, v. 30, n. 112, p. 69-79, 2005. Disponível em: https://bit.ly/2IuCYvk. Acesso em: 17 set. 2016.

NOELLE-NEUMANN, Elisabeth. La espiral de silencio. Opinion publica: nuestra piel social. Barcelona: Paidós, 1995.

OLIVEIRA, Ivone de Lourdes. Constituição do campo da comunicação no contexto organizacional: interfaces e construção de sentido. In: JESUS, Eduardo de; SALOMÃO, Mozahir (org.). Interações plurais: a comunicação e o contemporâneo. São Paulo: Annablume, 2008. p. 91-108.

OLIVEIRA, Ivone de Lourdes; ALENCAR, Terezinha G. R. A dinâmica comunicativa no ambiente interno das organizações: interrelação da comunicação formal com a comunicação informal. Organicom, São Paulo, ano 10, n. 19, p. 209-219, 2013. doi: 10.11606/issn.2238-2593.organicom.2013.139204.

PESQUISA Mensal de Emprego. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, Rio de Janeiro, 2016. Disponível em: https://bit.ly/2OFTaQG. Acesso em: 3 set. 2017.

PRENSKY, Marc. Digital Natives, Digital Immigrants. On the Horizon, [Bradford], v. 9, n. 5, 2001. Disponível em: https://bit.ly/2R9rnd4. Acesso em: 7 abr. 2016.

PRIMO, Alex. Interação mediada por computador: comunicação, cibercultura, cognição. Porto Alegre: Sulina, 2007.

PRIMO, Alex; OLIVEIRA, Ana Claudia de; NASCIMENTO, Geraldo Carlos do; RONSINI, Veneza Mayora (org.). Comunicação e interações. Porto Alegre: Sulina, 2008.

RECUERO, Raquel. Redes sociais na internet. Porto Alegre: Sulina, 2009.

RECUERO, Raquel. Curtir, compartilhar, comentar: trabalho de face, conversação e redes sociais no Facebook. Verso e Reverso, São Leopoldo, v. XXVIII, n. 68, p. 114-124, 2014.

RENTE, Ana I. G. Estudo da relação entre a confiança grupal e a satisfação dos membros numa perspectiva longitudinal e dinâmica. 2016. 41 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia das Organizações e do Trabalho) – Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação, Universidade de Coimbra, Coimbra, 2016. Disponível em: https://bit.ly/2tBFVoE. Acesso em: 26 dez. 2016.

RHEINGOLD, Howard. The virtual community. Cambridge: The MIT Press, 1993. Disponível em: https://bit.ly/35Z3oRZ. Acesso em: 15 nov. 2017.

ROBBINS, Stephen P. Comportamento organizacional. São Paulo: Prentice Hall, 2005.

SILVA JUNIOR, Nelson A. Satisfação no trabalho: um estudo entre os funcionários dos hotéis de João Pessoa. PsicoUSF, Itatiba, v. 6, n. 1, p. 47-57, 2001. Disponível em: https://bit.ly/2KkDIIn. Acesso em: 14 dez. 2016.

SOARES, Paulo H. L.; DEL GÁUDIO, Rozália. Sem megafone, com smartphone: práticas, desafios e dilemas da comunicação com os empregados. São Paulo: Aberje, 2017.

TAPSCOTT, Don. A hora da geração digital: como os jovens que cresceram usando a internet estão mudando tudo, das empresas aos governos. Rio de Janeiro: Agir Negócios, 2010.

TAYLOR, James R.; EVERY, Elizabeth J. V. The Emergent Organization: Communication as its site and surface. New Jersey: Lawrence Erlbaum Associates, 2000.

TERRA, Carolina F. Usuário-mídia: a relação entre a comunicação organizacional e o conteúdo gerado pelo internauta nas mídias sociais. 2011. 207 f. Tese (Doutorado em Comunicação) – Escola de Comunicações e Artes, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011. Disponível em: https://bit.ly/2tuFdtX. Acesso em: 20 jun. 2016.

TERRA, Carolina F. Mídias sociais e público interno: o uso das redes sociais online de maneira informal. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO, 38., 2015, Rio de Janeiro. Anais […]. São Paulo: Intercom, 2015. Disponível em: https://bit.ly/2K8DOnq. Acesso em: 6 set. 2017.

Publicado
2019-12-20