Tomando partido: um caso de influência de ideologia política na divulgação da neurociência

Autores

  • Vinícius Rosa Cota Universidade Federal de São João Del-Rei. Departamento de Engenharia Elétrica. Laboratório Interdisciplinar de Neuroengenharia e Neurociências
  • Renato Marciano Maciel Universidade Federal de São João Del-Rei. Departamento de Engenharia Elétrica. Laboratório Interdisciplinar de Neuroengenharia e Neurociências

DOI:

https://doi.org/10.7594/revbio.15.01.09

Palavras-chave:

Ciência, política, partido, ideologia, divulgação neurocientífica, exoesqueleto

Resumo

A ciência como empreitada humana de busca do conhecimento muito se beneficiou não só do estabelecimento do método científico, mas também de sua divulgação para os pares e para o público leigo. No fazer científico, portanto, entra em cena uma série de atores para além do cientista, incluindo o jornalista e outros mais, estando todos eles sujeitos a imprimir, nesse processo, cores de ideologias de toda natureza, inclusive político-partidária. Apesar de que a quantidade e a qualidade dessa influência é discutível, conhecer o fenômeno parece essencial. Neste artigo de opinião, apresentamos os elementos básicos do método científico e da divulgação científica, bem como as relações que política e ciência mantêm, com interesse especial para aquelas que se dão na divulgação científica para o público leigo. Para isso, analisamos com mais detalhes um caso ilustrativo de influência de ideologia político-partidária na divulgação leiga da neurociência: a repercussão na mídia eletrônica da demonstração do exoesqueleto robótico na abertura da Copa do Mundo no Brasil. Concluímos com reflexões sociológicas que situam a questão em análise em uma perspectiva que talvez coopere na importante aproximação entre ciência e jornalismo

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2018-04-23

Como Citar

Cota, V. R., & Maciel, R. M. (2018). Tomando partido: um caso de influência de ideologia política na divulgação da neurociência. Revista Da Biologia, 15(1), 74-80. https://doi.org/10.7594/revbio.15.01.09

Edição

Seção

Opinião