Uma obra didática e suas diferentes versões

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9141.rh.2017.113882

Palavras-chave:

livro didático, publicações didáticas, história da civilização

Resumo

O texto compara diferentes publicações de um material didático, de José Estácio Corrêa de Sá e Benevides, professor de História da Escola Normal de São Paulo, que lecionou entre os anos de 1880 e 1914. A primeira publicação foi em 1902, em uma revista para professores; a segunda, em 1903, no formato de livro didático pela editora Typografia Andrade & Mello; a terceira, sem identificação de data, pela editora N. Falcone & Comp.; e a quarta, em 1912, publicada pela Editora Francisco Alves. São analisadas as estruturas dos textos, alguns conteúdos, a concepção de história e alguns diálogos entre o autor e sua bibliografia. Em um contexto de predominância da História Universal, com conteúdos da história sagrada, o autor organizou material com foco na História da Civilização, afirmando ser uma versão mais moderna para a história. Mas, sua obra expressava conflitos de um momento de transição, com novas tendências para o ensino e crenças religiosas da sociedade brasileira.

 


Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Antonia Terra de Calazans Fernandes, Universidade de São Paulo
    Profa. Dra. do Departamento de História da FFLCH da USP, lecionando disciplinas relacionadas ao ensino de História, com pesquisa envolvendo a história do ensino de história e história do livro didático.

Referências

Referências bibliográficas

BENEVIDES, José E. C. de Sá e. Lições de História da Civilização. Revista de Ensino da Associação Beneficente do Professorado Público de São Paulo. São Paulo: Typographia do Diário Official, n. 1, 2 e 3, ano I, 1902, p. 234-246; 433-445; e 649-660.

BENEVIDES, José E. C. de Sá e. Lições de História da Civilização. São Paulo: Typografia Andrade & Mello, 1903.

BENEVIDES, José E. C. de Sá e. Lições de História da Civilização. 2ª edição. São Paulo: N. Falcone & C. Editores, s/d.

BENEVIDES, José E. C. de Sá e. Lições de História da Civilização. 3ª edição. Rio de Janeiro/ São Paulo/ Belo Horizonte: Francisco Alves, 1912.

BENEVIDES, José E. C. de Sá e. Lições de História do Brasil. 3ª edição. Rio de Janeiro/ São Paulo/ Belo Horizonte: Francisco Alves, 1912.

BENEVIDES, José E. C. de Sá e. Resumo de História do Brasil. 7ª edição. Rio de Janeiro/ São Paulo/ Belo Horizonte: Francisco Alves, 1911.

BITTENCOURT, Circe. Os confrontos de uma disciplina escolar: da história sagrada à história profana. Revista Brasileira de História, vol. 13, n. 25/26, São Paulo, p. 193-221, set 92/ago.dez 1993.

BITTENCOURT, Circe. Autores e editoras de compêndio e livros de leitura (1810-1910). Educação e Pesquisa, vol. 30, n. 3, São Paulo, set/dez 2004, p. 475-491.

BITTENCOURT, Circe. Livro didático e saber escolar (1810-1910). Belo Horizonte: Autêntica, 2008.

BOTELHO, José Nicolau Raposo. Compêndio de História Universal. 9ª edição. Lisboa: Parceria Antônio Maria Pereira, 1921.

BOURDÉ, Guy & MARTIN, Hervé. As escolas históricas. Portugal: Publicações Europa-América, 2003.

BOURDEAU, Louis. L’histoire et les historiens – Essai critique sur l’histoire considérèe come sciencie positive. Paris: Ancienne Librairie Gemer Bailliére et Cie. Félix Alcan, Éditeur, 1888.

BRASIL. Decreto nº 7.247, de 19 de abril de 1879. Reforma o ensino primario e secundario no município da Côrte e o superior em todo o Imperio. Disponível em: http://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1824-1899/decreto-7247-19-abril-1879-547933-publicacaooriginal-62862-pe.html. Acesso em: 27 de setembro de 2015.

BRASIL. Decreto nº 16.782-A, de 13 de janeiro de 1925. Estabelece o concurso da União para a diffusão do ensino primario, organiza o Departamento Nacional do Ensino, reforma o ensino secundario e o superior e dá outras providencias. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/CCIVIL_03/decreto/1910-1929/D16782aimpressao.htm. Acesso em: 27 de setembro de 2015.

BRAZILIENSE, Américo. Lições de História da Pátria. São Paulo: Typographia da Província, 1876.

BUCKLE, Henry Thomas. História da civilização na Inglaterra, vol. I. São Paulo: Typ. da Casa Eclectica, 1900.

CHARTIER, Roger. Os desafios da escrita. São Paulo: Editora da Unesp, 2002.

CHERVEL, André. História das disciplinas escolares: reflexões sobre o campo de pesquisa, n. 2, Teoria & Educação, Porto Alegre, 1990, p. 177-229.

CHOPPIN, Alain. O historiador e o livro escolar. Tradução de Maria Helena Câmara Bastos. Revista História da Educação, vol. 6, n. 11, ASPHE/FaE/UFPel/Pelotas, abr 2002, p. 5-24.

CHOPPIN, Alain. O manual escolar: uma falsa evidência histórica. Tradução de Maria Helena C. Bastos. História da Educação, vol. 13, n. 27, ASPHE/FaE/UFPel, Pelotas, jan/abr 2009, p. 9-75. Disponível em: http//fae.ufpel.edu.br/asphe, Acesso em: setembro de 2015.

CHOPPIN, Alain. História dos livros e das edições didáticas: sobre o estado da arte. Educação & Pesquisa, vol. 30, n. 3, São Paulo, FEUSP, set/dez 2004.

O Correio Paulistano, 4 de julho de 1907, p. 4. Compra de uma livraria. Acervo da Biblioteca Nacional Digital – Biblioteca Nacional. Disponível em: http://bndigital.bn.br/hemeroteca-digital/. Acesso em: 27 de setembro de 2015.

O Comércio de São Paulo, 19/03/1903, p. 4. Lições de História da Civilização (anúncio). Biblioteca Nacional Digital – Biblioteca Nacional. Disponível em: http://bndigital.bn.br/hemeroteca-digital/. Acesso em: 27 de setembro de 2015.

CROZALS, J. de. Histoire de la civilisation, tome premier. 7ª édition. Paris: Librairie Ch. Delagrave, s/d.

GALANTI, padre Raphael M. Compêndio de História Universal. 4ª edição. São Paulo: Duprat & Comp., 1907.

GASPARELLO, Arlette Medeiros. Construtores de identidades: a pedagogia da nação nos livros didáticos da escola secundárias brasileira. São Paulo: Igru, 2014.

GOODSON, Ivor. Currículo: teoria e história. 9ª edição. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes, 2010.

KURTH, Godefroid. Les origines de la civilisation moderne. Tours: Alfred Mame et Fils Éditeurs, 1901.

LANGLOIS, Charles-Victor & SEIGNOBOS, Charles. Introduction aux études historiques. 1e édition librairie. Paris: Hachette, 1898.

LÖWITH, Karl. O sentido da história. Lisboa: Edições 70, 1991.

MARTINS, J. P. Oliveira. As raças humanas e a civilização primitiva. 8ª edição aumentada. Lisboa: Parceria Antônio Maria Pereira – livraria editora, 1905.

MARTINS, Ritchie Soares Barbosa. O ensino de história na Escola Normal de São Paulo (1880-1890). Dissertação de mestrado, PUC-SP, 2013.

PEDROSO, Zófimo Consigliere. Compêndio de História Universal. Paris: Guillar, Allaud e Cia., 1884.

Revista de Ensino da Associação Beneficente do Professorado Público de São Paulo. São Paulo: Typographia do Diário Oficial, 1902, n. 2 a 5.

SÃO PAULO. Anuário do Ensino do Estado de São Paulo – 1907 e 1908. São Paulo: Typ. Augusto Siqueira & C., 1908.

SÃO PAULO. Lei n. 55, de 30/03/1876. Disponível em: http://www.al.sp.gov.br/repositorio/legislacao/lei/1876/lei-55-30.03.1876.html. Acesso em: abril de 2016.

SÃO PAULO. Relatório do diretor da Escola Normal. São Paulo: Typografia a Vapor de Vanorden & Comp., 1894.

SÃO PAULO. Lei n. 130, de 25 de abril de 1880. Disponível em: http://www.al.sp.gov.br/repositorio/legislacao/lei/1880/lei-130-25.04.1880.html. Acesso em: 27 de setembro de 2015.

SÃO PAULO. Lei n. 169, de 7 de agosto de 1893. Disponível em: http://www.al.sp.gov.br/repositorio/legislacao/lei/1893/lei-169-07.08.1893.html. Acesso em: 27 de setembro de 2015.

SEIGNOBOS, Charles. Compêndio da História da Civilização. Rio de Janeiro/ São Paulo/Belo Horizonte: Francisco Alves; Paris/ Lisboa: Livraria Aillaud e Bertrand, 1918.

Downloads

Publicado

2017-01-27

Edição

Seção

Artigos

Como Citar

FERNANDES, Antonia Terra de Calazans. Uma obra didática e suas diferentes versões. Revista de História, São Paulo, n. 176, p. 01–32, 2017. DOI: 10.11606/issn.2316-9141.rh.2017.113882. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/revhistoria/article/view/113882.. Acesso em: 17 abr. 2024.