Crônicas universais na Alemanha Medieval

Autores

  • Erwin Theodor

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9141.rh.1963.122197

Palavras-chave:

crônica, Alemanha, medievalismo

Resumo

O ser medieval encarava a existência da humanidade como um fenômeno precário, perfeitamente delimitado. Seus relatos dessa humanidade assumem, por isso, um aspecto absoluto, revelando ascensão, ápice e declínio, ou melhor, comêço e fim de sua história. Esta, aliás, não ocupava um lugar definido entre as ciências. Não pertencendo às "sete arte liberais" (ao trivium e ao quadrivium), emprestava-lhe algum valor apenas a exegese bíblica, devido aos recursos interpretativos que proporcionava. A situação peculiar dessa exegese fazia surgir obras de caráter enciclopédico, compostas de acôrdo com a cosmovisão da teologia cristã. Inicialmente é o latim o idioma em que se exprimem êsses escritos; mais tarde surgem as primeiras terminologias em alemão (Hildegard von Bingen) e depois ence-tam alguns espíritos privilegiados um sistemático trabalho de tradução (Albertus Magnus). 

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Downloads

Publicado

1963-12-27

Edição

Seção

Artigos

Como Citar

THEODOR, Erwin. Crônicas universais na Alemanha Medieval. Revista de História, São Paulo, v. 27, n. 56, p. 341–348, 1963. DOI: 10.11606/issn.2316-9141.rh.1963.122197. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/revhistoria/article/view/122197.. Acesso em: 23 jun. 2024.