O cinema e a literatura vão à guerra: o conflito civil espanhol (1936-1939) na perspectiva de George Orwell e Ken Loach

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9141.rh.2019.144680

Palavras-chave:

guerra civil espanhola, 1936-1939, Terra e Liberdade, Ken Loach, Lutando na Espanha, George Orwell

Resumo

A guerra civil espanhola (1936-1939), um dos acontecimentos emblemáticos do século XX, foi responsável por aglutinar uma geração de jovens escritores, poetas e artistas que consideravam o conflito como algo central em sua vida. Este artigo tem como objetivo analisar como alguns escritores e cineastas têm retratado a guerra civil espanhola em sua obra, demonstrando de que maneira os autores dialogam com o contexto histórico-político do período entreguerras. Além disso, parte relevante de nossa proposta consiste em explorar o cinema e a literatura como formas específicas de conhecimento do mundo social. A apresentação terá como eixo central as polêmicas e os conflitos que dividiram as forças políticas de esquerda (socialistas, comunistas e anarquistas) que lutavam pela República presentes no livro de George Orwell Lutando na Espanha (1938) e no filme Terra e liberdade (1995) de Ken Loach.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Marco Antônio Machado Lima Pereira, Universidade Estadual do Paraná

    Doutor em História Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (PPGHIS/UFRJ), com tese indicada para publicação. Realizou estágio sanduíche na Universidad de Castilla-La Mancha (2013-2014, Bolsa CAPES/PDSE). Possui graduação em História pela Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP) e Mestrado em História e Cultura Política pela Universidade Estadual Paulista (UNESP-Franca). Atualmente é professor colaborador do curso de licenciatura em História da Universidade Estadual do Paraná, campus de Paranaguá (UNESPAR). Tem experiência com ensino e pesquisa nas áreas de História do Brasil República e História Contemporânea. Atua principalmente no campo da História Política, pesquisando temas que se inserem na perspectiva da chamada história vista de baixo. Suas pesquisas mais recentes concentram-se em questões relacionadas ao anticomunismo católico no Brasil Republicano e à atuação das esquerdas no século XX, notadamente no período entreguerras.

     

Referências

ARÓSTEGUI, Julio. Revolución, contrarrevolución y guerra civil en España. In: REQUENA GALLEGO, Manuel (coord.). La guerra civil española y las Brigadas Internacionales. Cuenca: Ediciones de la Universidad de Castilla-La Mancha, 1998, p. 57-70.
ARÓSTEGUI, Julio. Guerra, poder y revolución: la República española y el impacto de la sublevación. Ayer, Madrid, n. 50, p. 85-114, 2003.
BERNSTEIN, Serge. Culturas políticas e historiografia. In: AZEVEDO, Cecília et al. (org.). Cultura política, memória e historiografia. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2009, p. 29-45.
CASANOVA, Julián. Pasado y presente de la guerra civil española. Historia Social, Valencia, n. 60, p. 113-127, 2008.
CASARIEGO, Nicolás. Héroes y antihéroes en la literatura. Madrid: Anaya, 2000.
CLAUDÍN, Fernando. A crise do movimento comunista. Tradução de José Paulo Netto. 2ª edição. São Paulo: Expressão Popular, 2013.
CRUSELLS, Magí. “Land and freedom”: homenaje de Ken Loach a una revolución que fue aniquilada. Filmhistoria, Barcelona, v. 5, n. 2-3, p. 19-21, 1995.
GRAHAM, Helen. Breve historia de la guerra civil. Madrid: Espasa-Calpe, 2006.
HERNÁNDEZ SÁNCHEZ, Fernando. Guerra o revolución: el Partido Comunista de España en la guerra civil. Barcelona: Crítica, 2010.
HOBSBAWM, Eric. Memoria de la guerra civil española. Tradução de Antoni Domènech. Sinpermiso, [s.l.], 25 fev. 2007. Não paginado. Disponível em: <https://bit.ly/2ZsiW23>. Acesso em: 20 mar. 2015.
JAECKEL, Volker. Guerra civil espanhola na literatura e no cinema dos anos 1990: a idealização da luta revolucionária. Aletria, Belo Horizonte, v. 19, n. 2, p. 49-65, 2009.
JULIÁ, Santos. Discursos de la guerra civil española. In: REQUENA GALLEGO, Manuel (coord.). La guerra civil española y las Brigadas Internacionales. Cuenca: Ediciones de la Universidad de Castilla-La Mancha, 1998, p. 29-46.
KORNIS, Mônica Almeida. História e cinema: um debate metodológico. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, v. 5, n. 10, p. 237-250, 1992.
LEJEUNE, Philippe. O pacto autobiográfico: de Rousseau à internet. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2008.
LÓPEZ-QUIÑONES, Antonio Gómez. La guerra persistente: memoria, violencia y utopía: representaciones contemporáneas de la guerra civil española. Frankfurt: Vervuert, 2006.
LOUREIRO, Ángel. Los afectos de la historia. In: MONEGAL, Antonio (ed.). Política y (po)ética de las imágenes de guerra. Barcelona: Paidós, 2007.
MONTALBÁN, Manuel Vásquez. Culpas comunistas. Revista Atenção, São Paulo, v. 2, n. 7, p. 63, 1996a.
MONTALBÁN, Manuel Vásquez. Ken, o intruso. Revista Atenção, São Paulo, v. 2, n. 7, p. 59-60, 1996b.
MORADIELLOS, Enrique. Ni gesta heroica ni locura trágica: nuevas perspectivas históricas sobre la guerra civil. Ayer, Madrid, n. 50, p. 11-39, 2003.
NAPOLITANO, Marcos. A história depois do papel. In: PINSKI, Carla (org.). Fontes históricas. 2ª edição. São Paulo: Contexto, 2008, p. 235-289.
ORWELL, George. Lutando na Espanha e o ensaio recordando a guerra civil. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1967.
ORWELL, George. Oito anos de guerra: memórias espanholas. In: ORWELL, George. Literatura e política: jornalismo em tempos de guerra. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2006, p. 39-41.
PEREIRA, Marco Antônio Machado Lima. “Las armas y las letras” dos voluntários brasileiros na guerra civil espanhola: identidades, memórias e trajetórias. Porto Alegre: Multifoco, 2017.
POPKIN, Jeremy. History, historians, and autobiography. Chicago: The University of Chicago Press, 2005.
PRESTON, Paul. A guerra civil de Espanha. Tradução de António Belo. Portugal: Edições 70, 2005.
PRESTON, Paul. Engaños y errores en el Homenaje a Cataluña. Hispania Nova, Madrid, n. 16, p. 97-133, 2018. ISSN 1138-7319. Disponível em: <https://bit.ly/2PmunDI>. Acesso em: 15 mar. 2018. doi: https://doi.org/10.20318/hn.2018.4033.
QUINSANI, Rafael Hansen. A revolução em película: as disputas e conflitos no interior do processo revolucionário a partir de Terra e Liberdade. Cadernos de Pesquisa Interdisciplinar em Ciências Humanas, Florianópolis, v. 11, n. 99, p. 111-147, jul./dez. 2010. ISSN 1984-8951. Disponível em: <https://bit.ly/30VwhwF>. Acesso em: 15 mar. 2018. doi: http://dx.doi.org/10.5007/1984-8951.2010v11n99p111.
QUINSANI, Rafael Hansen. A revolução em película: uma reflexão sobre a relação cinema-história e a guerra civil espanhola. Dissertação de mestrado em História, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2012.
REIG TAPIA, Alberto. Historiografia e revisionismo. In: MEIHY, José Carlos Sebe Bom (org.). Guerra civil espanhola: 70 anos depois. São Paulo: Edusp, 2011, p. 17-48.
REQUENA GALLEGO, Manuel (coord.). La guerra civil española y las Brigadas Internacionales. Cuenca: Ediciones de la Universidad de Castilla-La Mancha, 1998.
ROMERO SALVADÓ, Francisco José. A guerra civil espanhola. Tradução de Barbara Duarte. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2008.
ROSSANDA, Rossana. Ajuste de contas. Revista Atenção, São Paulo, v. 2, n. 7, p. 61-62, 1996.
SEVCENKO, Nicolau. Literatura como missão: tensões sociais e criação cultural na Primeira República. 2ª edição. São Paulo: Companhia das Letras, 2003.
TEIXEIRA DA SILVA, Francisco Carlos et al. O cinema vai à guerra. Rio de Janeiro: Campus, 2015.
THOMAS, Hugh. Homenaje a Aragón. El País, Madrid, 10/10/1995, Opinión. Disponível em: <https://bit.ly/2NFODxN>. Acesso em: 15 mar. 2018.
TRAPIELLO, Andrés. Las armas y las letras: literatura y guerra civil (1936-1939). Barcelona: Península, 2002.
TRAVERSO, Enzo. A sangre y fuego: de la guerra civil europea (1914-1945). Buenos Aires: Prometeo Libros, 2009.
TRAVERSO, Enzo. Imágenes melancólicas: el cine de las revoluciones vencidas. Acta Poética, Ciudad de México, v. 38, n. 1, p. 13-48, 2017. ISSN 2448-735X. Disponível em: <https://bit.ly/2ZEb9NP>. Acesso em: 15 mar. 2018. doi: http://dx.doi.org/10.19130/iifl.ap.2017.1.778.
VALIM, Alexandre Busko. História e cinema. In: CARDOSO, Ciro & VAINFAS, Ronaldo (org.). Novos domínios da história. Rio de Janeiro: Elsevier, 2012, p. 283-300.
VIEIRA, Elisa Amorim & BARBOSA, Tereza Virgínia Ribeiro. Combatentes, mas sob neblina. In: CORNELSEN, Elcio & BURNS, Tom (org.). Literatura e guerra. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2010, p. 281-302.
VIÑAS MARTÍN, Ángel. Guerra civil y cambios de paradigma. Revista del Vinalopó, Alicante, n. 17, p. 33-46, 2014.
Fontes
ARANDA, Vicente. Libertarias. 1996. Filme, Drama, 131 min, Espanha/Itália/Bélgica.
LOACH, Ken. Terra e Liberdade (Land and Freedom). 1995. Filme, Drama, 109 min,
Inglaterra/Espanha/Alemanha/Itália.
ORWELL, George. Lutando na Espanha e o ensaio recordando a guerra civil. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1967.

Downloads

Publicado

2019-10-03

Edição

Seção

arte e história

Como Citar

PEREIRA, Marco Antônio Machado Lima. O cinema e a literatura vão à guerra: o conflito civil espanhol (1936-1939) na perspectiva de George Orwell e Ken Loach. Revista de História, São Paulo, n. 178, p. 1–25, 2019. DOI: 10.11606/issn.2316-9141.rh.2019.144680. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/revhistoria/article/view/144680.. Acesso em: 22 abr. 2024.