Urbanismo e Educação: ideários modernos nas Engenharias da Nação. Rio de Janeiro, anos iniciais do século XX

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9141.rh.2020.161592

Palavras-chave:

Associação Brasileira de Educação (ABE), engenheiros, Rio de Janeiro, educação moderna, urbanismo moderno

Resumo

Este artigo aborda os modos como referenciais do urbanismo e da educação moderna foram mobilizados em projetos/projeções para a cidade do Rio de Janeiro na década de 1920, a partir da análise de produções intelectuais de engenheiros membros-fundadores da Associação Brasileira de Educação (ABE), com atenção às produções de Heitor Lyra da Silva e Everardo Backheuser. Ao dar visibilidade à presença de engenheiros nas discussões educacionais, o presente trabalho revela uma compreensão frente à relevância adquirida pelas ideias educacionais no pensamento e atuação destes profissionais no processo amplo e complexo, cujo objetivo era o de reorganizar a sociedade brasileira. Estas evidências mostram-se indissociáveis das ideias urbanas que fundamentaram transformações (projetuais e/ou efetivas) na cidade do Rio de Janeiro, à época capital federal da República.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Clecia Aparecida Gomes, Universidade Estadual de Campinas

Doutoranda em História pela Universidade Estadual de Campinas/UNICAMP. Realiza pesquisa vinculada à linha “Cultura e Cidade” e ao Centro Interdisciplinar de Estudos sobre a Cidade [CIEC / IFCH / UNICAMP].

Referências

BACKHEUSER, Everardo. Habitações Populares por Everardo Backheuser, engenheiro civil. Relatório apresentado ao Exm. Sr. Dr. J. J. Seabra, Ministro da Justiça e Negócios interiores. Rio de Janeiro: Imprensa Nacional, 1906.

BENCHIMOL, Jayme. A modernização do Rio de Janeiro. In: BRENNA, Giovanna Rosso (Orgs). O Rio de Janeiro de Pereira Passos: uma cidade em questão II. Rio de Janeiro: Index, 1985.

BRENNA, Giovanna Rosso (Orgs). O Rio de Janeiro de Pereira Passos: uma cidade em questão II. Rio de Janeiro: Index, 1985.

BRESCIANI, Maria Stella Martins. Metrópoles: as faces do monstro urbano. In: Da cidade e do Urbano: experiências, sensibilidades, projetos. São Paulo: Alameda, 2018.

BRESCIANI, Maria Stella Martins. Sanitarismo e configuração do espaço urbano. In: Da cidade e do Urbano: experiências, sensibilidades, projetos. São Paulo: Alameda, 2018.

BRESCIANI, Maria Stella Martins. Projetos políticos nas interpretações do Brasil da primeira metade do século XX. In: Revista de História - edição especial, 2010. Disponível em: <http://www.revistas.usp.br/revhistoria/article/view/19144>. Acesso em: 01.05.2015. DOI: https://doi.org/10.11606/issn.2316-9141.v0ispep187-214.

BRITO, Flávia; MELLO, Joana; LIRA, José; RUBINO, Silvana. Domesticidade, Gênero e Cultura Material. São Paulo: Centro de Preservação Cultural da Universidade de São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2017

CARPINTÉRO, Marisa Varanda Teixeira. A construção de um sonho: os engenheiros-arquitetos e a formulação da política habitacional no Brasil. Campinas – SP: Editora da Unicamp, 1997.

CARVALHO, Maria Alice Rezende de. O quinto século. André Rebouças e a construção do Brasil. Rio de Janeiro: Renava/Iuperj, 1998.

CARVALHO, Marta Maria Chagas de. O território do consenso e a demarcação do perigo: política e memória do debate educacional dos anos 30. In: FREITAS, Marcos Cezar (Orgs.) et al. Memória Intelectual da Educação Brasileira. Bragança Paulista, EDUSF, 1999.

CARVALHO, Marta Maria Chagas de. Molde nacional e forma cívica: higiene, moral e trabalho no projeto da Associação Brasileira de Educação (1924-1931). Bragança Paulista. SP: EDUSF, 1998.

CARVALHO, Marta Maria Chagas de. A república, a escola e os perigos do alfabeto. In: PRADO, Maria Lígia Coelho; VIDAL, Diana Gonçalves (Orgs.) À Margem dos 500 anos: Reflexões Irreverentes. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2002.

CARVALHO, Marta Maria Chagas de. A Escola e a República. São Paulo: Brasiliense, 1989.

CERASOLI, Josianne Francia. “Títulos, braços e poderes: a organização do ensino politécnico e os projetos políticos para o Brasil – 1890-1915”. In: Anais do VI Congresso Luso-Brasileiro de História da Educação. 2006.

CERASOLI, Josianne Francia. A grande cruzada: os engenheiros e as engenharias de poder na Primeira República. Dissertação (Mestrado em História). Programa de Pós-graduação em História. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da UNICAMP, 1998.

CHALHOUB, Sidney. Cidade Febril: cortiços e epidemias na corte imperial. São Paulo: Companhia das Letras, 1996.

CUNHA, Maria Clementina Pereira. Os bacamartes da República: saberes e poderes no Brasil da virada do século. In: NAXARA, Márcia; CAMELOTTI, Virgínia; TEIXEIRA, Fernando. República, liberalismo, cidadania. Piracicaba, SP: UNIMEP, 2003.

GORELIK, Ádrian. “O moderno em debate: cidade, modernidade, modernização”. In: MIRANDA, Wander (Orgs.). Narrativas da modernidade. Belo Horizonte: Autêntica, 1999.

GOMES, Ângela de Castro. História, ciência e historiadores na Primeira República. In: HEIZER, Alda; VIDEIRA, Antônio Augusto Passos. Ciência, civilização e república nos trópicos. Rio de Janeiro: Mauad X; Faperj, 2010.

GOMES, Clecia Aparecida. Análise do(s) conceito(s) sobre educação presente(s) nas propostas de formação e intervenção do espaço urbano, orientadas pela teoria urbanística de Luiz Ignácio Romeiro de Anhaia Mello para a cidade de São Paulo na década de 1920. Trabalho de conclusão de curso (Graduação em Pedagogia). Faculdade de Educação da UNICAMP, 2012. Disponível em: <http://www.bibliotecadigital.unicamp.br/document/?view=000896757>.

GOMES, Clecia Aparecida. Os engenheiros da Associação Brasileira de Educação (ABE): confluências entre as ideias educacionais e urbanas na cidade do Rio de Janeiro nos anos iniciais do século XX. Dissertação (Mestrado em História). Programa de Pós-graduação em História. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Unicamp, 2015. Disponível em: <http://repositorio.unicamp.br/bitstream/REPOSIP/279701/1/Gomes_CleciaAparecida_M.pdf>.

KESSLER, Carlos. A vitrine e o espelho: o Rio de Janeiro de Carlos Sampaio. Rio de Janeiro: Secretaria das Culturas, Departamento Geral de Documentação e Informação Cultural, Arquivo Geral da Cidade do Rio de Janeiro, 2001.

KROPF, Simone Petraglia. Sonho da razão, alegoria da ordem: o discurso dos engenheiros sobre a cidade do Rio de Janeiro no final do século XIX e início do século XX. In: Missionários do progresso. Médicos, engenheiros e educadores no Rio de Janeiro – 1870-1937. Rio de Janeiro: Diadorim, 1996a.

KROPF, Simone Petraglia. “Os construtores da cidade: o discurso dos engenheiros sobre o Rio de Janeiro no final do século XIX e início do XX”. In: Projeto História. v. 13 (1996b).

KROPF, Simone Petraglia. “O saber para prever, a fim de prover – a engenharia de um Brasil moderno”. In: HERSCHMANN, Micael M.; PEREIRA, Carlos Alberto Messeder. A invenção do Brasil moderno. Medicina, educação e engenharia nos anos 20 e 30. Rio de Janeiro: Rocco, 1994.

LEÃO, Antônio Carneiro. Homenagem à Heitor Lyra da Silva em pronunciamento à 18 de novembro de 1937. Publicado originalmente em Jornal do Comércio, 19 de nov. 1937. (mimeo)

LEÃO, Antônio Carneiro. “Os deveres das novas gerações brasileiras”. In: CARDOSO, Vicente Licínio. Á margem da história da República. Rio de Janeiro: Edição do Annuario do Brasil, 1924.

LEÃO, Antônio Carneiro. Problemas de Educação. Rio de Janeiro: Livraria Castilho, 1919.

LEÃO, Antônio Carneiro. O Brazil e a Educação Popular. Rio de Janeiro: Typografia do Jornal do Commercio, 1918.

LEME, Maria Cristina da Silva. “Urbanismo: a formação de um conhecimento e de uma atuação profissional”. In: BRESCIANI, Maria Stella Martins. Palavras da Cidade. Porto Alegre, RS: UFRGS, 2001.

LOURENÇO FILHO, Manuel Bergstrom. “Vicente Licínio Cardoso e os estudos sociais”. In: Educação e ciências sociais, Ano V – vol. 8 – nº 15 – setembro de 1960 – Rio de Janeiro – GB – Brasil.

MAIA, João Marcelo Ehler. A terra como invenção: o espaço no pensamento social brasileiro. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2008.

MATTOS, Romulo Costa. Pelos Pobres! As campanhas pela construção de habitações populares e os discursos sobre a favela na Primeira República. Tese (Doutorado em História). Programa de Pós-graduação em História da Universidade Federal Fluminense, 2008.

OLIVEIRA, Lucia Lippi. Cultura urbana no Rio de Janeiro. In: Rio de Janeiro: uma cidade na história. Rio de Janeiro, RJ : Editora da FGV, 2000.

PAIXÃO, Cláudia Míriam Quelhas. “As políticas públicas de transformação urbana na cidade do Rio de Janeiro no início do século XX”. In: Revista do Arquivo Geral da cidade do Rio de Janeiro. N. 7, 2013.

PATTO, Maria Helena Souza. “Estado, ciência e política na Primeira República: a desqualificação dos pobres”. In: Revista Estudos Avançados, 13 (35), 1999. Disponível em: <https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-40141999000100017>. Acesso em: 01.05.2015. DOI: https://doi.org/10.1590/S0103-40141999000100017

PAULILO. André. “Aspectos políticos das reformas da instrução pública na cidade do Rio de Janeiro durante os anos 1920”. In: Revista Brasileira de História, vol. 23, núm. 46, 2003, pp. 93-122. Disponível em: <https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-01882003000200005>. Acesso em: 01.05.2015. DOI: <https://doi.org/10.1590/S0102-01882003000200005>.

PEREIRA, Sonia Gomes. A Reforma Pereira Passos e a construção da identidade carioca. Rio de Janeiro, UFRJ, EBA, 1998. 2ª tiragem.

RIBEIRO, Maria Thereza Rosa. Controvérsias sobre a questão social: liberalismo e positivismo na causa abolicionista no Brasil. Porto Alegre: Zouk, 2012.

SANTOS, Sydnei Martins Gomes dos. A cultura opulenta de Everardo Backheuser. Os conceitos e as leis básicas da geopolítica. Rio de Janeiro: Ed. Carioca de Engenharia, S. A., 1989.

SILVA, Lucia. Memórias do urbanismo na cidade do Rio de Janeiro 1778-1878: Estado, administração e práticas de poder. Rio de Janeiro: e-papers, 2012.

SILVA, Lucia. História do urbanismo no Rio de Janeiro. Administração municipal, engenharia e arquitetura nos anos 1920 à ditadura Vargas. Rio de Janeiro: e-papers, 2003.

SILVA, Lucia. “Os reformadores sociais na década de 1920: alguns aspectos da atuação da engenharia na cidade do Rio de Janeiro”. In: Seminário de História da Cidade e do Urbanismo. v. 3, n. 1, 1994.

SILVA, Heitor Lyra da. “Conveniência e oportunidade da introdução do Manual Training no ensino secundário no Brasil”. In: SILVA, Heitor Lyra da. In Memorian, 1972.

SILVA, Heitor Lyra. Discurso de encerramento das aulas do curso Jacobina, no anno de 1917. In: SILVA, Heitor Lyra da. In Memoriam, 1972.

TOPALOV, Cristian. Da questão social aos problemas urbanos: os reformadores e a população das metrópoles em princípios do século XX. In: RIBEIRO, Luiz Cesar de Queiroz; POCHMAN, Robert. Cidade, povo e nação. Gênese do urbanismo moderno. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1996.

TURAZZI, Maria Inez. A euforia do progresso e a imposição da ordem: a engenharia, a indústria e a organização do trabalho na virada do século XIX ao XX. COPPE, São Paulo: Marco Zero, 1989.

Jornais e periódicos. http://www.abe1924.org.br/

Downloads

Publicado

2020-10-05

Como Citar

GOMES, C. A. Urbanismo e Educação: ideários modernos nas Engenharias da Nação. Rio de Janeiro, anos iniciais do século XX. Revista de História, [S. l.], n. 179, p. 1-30, 2020. DOI: 10.11606/issn.2316-9141.rh.2020.161592. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/revhistoria/article/view/161592. Acesso em: 24 fev. 2024.

Edição

Seção

Rumos do Brasil