A Marcha da Família com Deus pela liberdade em São Paulo: direitas, participação política e golpe no Brasil, 1964

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9141.rh.2021.167214

Palavras-chave:

Marcha da Família com Deus pela Liberdade, ditadura, golpe, direitas, anticomunismo

Resumo

Este artigo pretende aprofundar estudos sobre a atuação de grupos e lideranças políticas de direita durante a crise política dos primeiros meses de 1964 que culminou no golpe civil-militar e na instauração da ditadura. Para tanto, elegerei como objeto a Marcha da Família com Deus pela Liberdade ocorrida em São Paulo no dia 19 de março de 1964, a primeira das diversas que ocorreram no país naquele ano. Especificamente, a proposta é estudar os discursos mobilizados por grupos de direita organizados, a partir do estudo de quatro aspectos do repertório político das direitas naquele momento: a evocação do papel da mulher; a articulação do discurso e a prática política cristã; a defesa da democracia e a necessidade de proteger a ordem constitucional. Todos esses aspectos adquiriam certa unidade e congruência pelo forte sentido anticomunista que os atravessavam. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Janaína Martins Cordeiro, Universidade Federal Fluminense

Doutora em História pela Universidade Federal Fluminense (UFF). Professora Adjunta de História Contemporânea do Departamento de História da Universidade Federal Fluminense. 

Referências

AARÃO REIS, Daniel. Ditadura e democracia no Brasil. Rio de Janeiro, Jorge Zahar, 2014.

ALONSO, Angela. Repertório, segundo Charles Tilly: história de um conceito. Sociologia & Antropolologia, Rio de Janeiro, v. 2, n. 3, p. 21-41, June, 2012. Available from http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2238-38752012000300021&lng=en&nrm=iso. Access on 29 Feb. 2020.

CALLADO, Antonio. Tempo de Arraes: padres e comunistas na revolução sem violência. Rio de Janeiro: José Álvaro Editor, 1964.

CORDEIRO, Janaína Martins. “Direitas e organização do consenso sob a ditadura no Brasil: o caso da Campanha da Mulher pela Democracia (Camde)”. NUEVO MUNDO-MUNDOS NUEVOS. v.1, p.1 - 19, 2017.

CORDEIRO, Janaína Martins. A ditadura em tempos de milagre: comemorações, orgulho e consentimento. Rio de Janeiro: FGV, 2015.

CORDEIRO, Janaína Martins. Direitas em movimento. A Campanha da Mulher pela Democracia e a ditadura no Brasil. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2009.

FERREIRA, Jorge. O governo Goulart e o golpe civil-militar de 1964. In: Jorge Ferreira; Lucília de Almeida Neves Delgado. (Org.). O Brasil Republicano O tempo da experiência democrática: Da democratização de 1945 ao golpe civil-militar de 1964. 1 ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003, v. 3.

FICO, Carlos. Além do golpe. Versões e controvérsias sobre 1964 e a Ditadura Militar. Rio de Janeiro: Record, 2004.

GRIBBLE, Richard. Anti-communism, Patrick Peyton, C.S.C. and the C.I.A. In: Journal of Church and State, Jun /2003, no. 45, pp. 535–558.

GRIBBLE, Richard. American apostle of the Family Rosary – the life of Patrick J. Peyton, CSC. New York: A Herder & Herder Book, 2005.

LABORIE, Pierre. L’opinion française sous Vichy. Les Français et la crise d’identité nationale (1936-1944). Paris: Éditions du Seuil, 2001.

MILLER, Jennifer. Cold War democracy. The United States and Japan. Harvard University Print, 2019.

MOTTA, Rodrigo Patto Sá. Em guarda contra o perigo vermelho: o anticomunismo no Brasil (1917-1964). São Paulo: Perspectiva, FAPESP, 2002.

NAPOLITANO, Marcos. 1964: História do Regime Militar brasileiro. São Paulo: Contexto, 2014.

PERROT, Michelle. Os excluídos da História: operários, mulheres e prisioneiros. São Paulo: Paz e Terra, 2006.

PRESOT, Aline Alves. As Marchas da família com Deus pela liberdade e o golpe de 1964. Dissertação de mestrado – Programa de Pós-Graduação em História Social. Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2004.

RODEGHERO, Carla Simone. Religião e patriotismo: o anticomunismo católico nos Estados Unidos e no Brasil nos anos da Guerra Fria. Revista Brasileira de História, São Paulo, v. 22, n.44, p. 463-487, 2002.

SESTINI, Pérola. A “mulher brasileira” em ação: motivações e imperativos para o golpe militar de 1964. São Paulo, Universidade de São Paulo, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Departamento de História, 2008. (dissertação de mestrado)

SIMÕES, Solange de Deus. Deus, Pátria e família. As mulheres no golpe de 1964. Petrópolis: Vozes, 1985.

Fontes

Congresso em Foco. Página da Internet: https://congressoemfoco.uol.com.br/especial/noticias/veja-trechos-e-leia-a-integra-do-discurso-de-jango-na-central-do-brasil/.

Folha de São Paulo, 1964.

Jornal do Brasil, 1962; 1964.

Matias, Rodrigues, Marcha da Família com Deus pela Liberdade, 1964, São Paulo: União Cívica Feminina (UCF), [s.d.]. Arquivo particular de Gisella Guisard Milliet.

O Globo, 1962; 1964

Tribuna da Imprensa, 1964.

Downloads

Publicado

2021-03-25

Edição

Seção

DOSSIÊ: Direitas nos Estados Unidos e Brasil durante a Guerra Fria