O arrependimento de Perceval: relações entre a forma, o sentido e a história no Conto do Graal de Chrétien de Troyes (c.1180-1191)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9141.rh.2021.170839

Palavras-chave:

Chrétien de Troyes, Noção de pessoa, Narrativa, Graal, Idade Média

Resumo

A partir de um episódio do Conto do Graal, de Chrétien de Troyes, são analisados alguns elementos formais dessa narrativa, sobretudo, aqueles relacionados com os encadeamentos dos episódios e com as motivações de seu protagonista, tentando colocar em evidência a lógica de seu funcionamento. Para que se deixe mais evidente essa lógica, é feita uma comparação com dois episódios de O crime e castigo, do romancista russo Fiódor Dostoiévski. Os sentidos propostos a partir dessa análise são, enfim, situados em seu contexto mais amplo e relacionados, em particular, com o estatuto da pessoa no Ocidente medieval. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sínval Carlos Mello Gonçalves, Universidade Federal do Amazonas. Instituto de Filosofia, Ciências Humanas e Sociais. Departamento de História

Doutor em História Medieval pela Universidade Federal Fluminense (UFF), Professor Titular do Departamento de História da Universidade Federal do Amazonas (UFAM).

Referências

BASCHET, Jerôme. A Civilização Feudal: do ano mil à colonização da América. Tradução de Marcelo Rede. São Paulo: Globo, 2006.

BASCHET, Jerôme. Corpos e almas: uma História da pessoa na Idade Média. São Leopoldo: Editora Unisinos, 2019.

BENTON, John. Consciouness of Self and Perceptions of Individuality. In: BENSON, Robert e CONSTABLE, Giles. Renaissance and Renewal in The Twelfth Century. Toronto: University of Toronto Press, 1991, p. 263-295.

BRUCKNER, Matilda Tomaryn. The shape of romance in medieval France. In: KRUEGER, Roberta L. (Ed.) The Cambridge Companion to Medieval Romance. Cambridge: Cambridge Medieval Press, 2000.

BURCKHARDT, Jacob. A cultura do Renascimento na Itália. Tradução de Vera Lúcia de Oliveira Sarmento e Fernando de Azevedo Corrêa. Brasília: Editora da UNB, 1991.

BYNUM, Caroline. Did the Twelfth Century Discover the Individual?. In: Jesus as Mother: Studies in the Spirituality of the High Middle Ages. Berkeley/Los Angeles/London: University of California Press, 1982.

CERVANTES, Miguel. Don Quixote de la Mancha. Madri: Real Academia Española y Associación de Academias de la Lengua Espanõla, 2004.

DELUMEAU, Jean. A confissão e o pecado. Tradução de Paulo Neves. São Paulo: Companhia das Letras, 1991.

DOSTOIÉVSKI, Fiódor. Crime e Castigo. Tradução de Paulo Bezerra. São Paulo: Editora 34, 2001.

DUMONT, Louis. Essais sur l’individualisme: Une perspective anthropologique sur l’idéologie modern. Paris: Éditions du Séuil, 1991.

FRAPPIER, Jean. Chrétien de Troyes. Paris: Hatier-Boivin, 1957.

GAY, Peter. Represálias Selvagens. Tradução de Rosaura Eichenberg. São Paulo: Companhia das Letras, 2010.

KELLY, Douglas. Chrétien de Troyes: The Narrator and His Art. Idem (org.) The Romances of Chrétien de Troyes: A Symposium. Lexington: French Forum, 1985, p. 13-47.

LACY, Norris J.; GRIMBERT, Joan Tasker. A Companion To Chrétien de Troyes. Cambridge: D. S. Brewer, 2005.

MAUSS, Marcel. Uma categoria do espírito humano: a noção de pessoa, a de “eu”. In: Sociologia e Antropologia. Tradução de Paulo Neves. São Paulo: Cossac & Naif, 2003, p. 367-397.

MORRIS, Colin. The Discovery of the Individual: 1050-1200. Toronto: University of Toronto Press, 1987.

RENAUT, Alain. O indivíduo: reflexão acerca da filosofia do sujeito. Tradução de Elena Gaidano, Rio de Janeiro: Difel, 1998.

SCHMITT, Jean-Claude. A “descoberta do indivíduo”: uma ficção historiográfica? In: O corpo, os ritos, os sonhos, o tempo. Tradução de Maria Ferreira. Petrópolis: Vozes, 2014, p. 215-233.

TROYES, Chrétien. Le Roman de Perceval ou Le Livre du Graal. Tübingem: Max Niemeyer Verlag, 1993.

TROYES, Chrétien de. Œuvres Complètes. Paris: Gallimard, 1994.

UITTI, Karl David. Chrétien de Troyes Revisited. New York: Twaine Publishers, 1995.

WATT, Ian. A Ascensão do Romance. Tradução de Hildegard Feist. São Paulo: Companhia das Letras, 2010.

ZUMTHOR, Paul. Essai de poétique médiévale. Paris: Seuil, 1972.

Downloads

Publicado

2021-06-16

Edição

Seção

Artigos