As ocupações da população do Brasil no século XVII: uma tentativa de estandardização

Autores

  • Diogo Andrade Cardoso Centro de Investigação Transdisciplinar «Cultura, Espaço e Memória» (CITCEM)/Faculdade de Letras da Universidade do Porto. Porto, Portugal https://orcid.org/0000-0002-4717-517X

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9141.rh.2021.178328

Palavras-chave:

Brasil colonial, Ocupações, Historical International Standard of Classification of Occupations, HISCO, Inquisição, migrações humanas

Resumo

O presente artigo procura fazer um levantamento das ocupações detetadas no Brasil, ao longo do século XVII, essencialmente nos processos inquisitoriais. De forma a abrir a investigação relativa às ocupações exercidas nesta sociedade colonial a comparações de ordem global, foi aplicado o Historical International Standard Classification of Occupations (HISCO). Esta metodologia é aplicada pela primeira vez ao Brasil da época moderna. Com os resultados obtidos foram feitas análises à distribuição das ocupações pela po- pulação, em vários níveis de descrição. O objetivo do artigo é demonstrar as necessida- des ocupacionais das diferentes capitanias brasileiras ao longo do século e sob diversas conjunturas. A investida portuguesa em direção ao sertão a partir de alguns centros de povoamento costeiros, acompanhada pelo incremento das necessidades militares que este processo causou, é uma das evidências. A evolução de uma economia forte- mente ligada à produção de açúcar, com contingentes humanos, sobretudo em Per- nambuco e na Baía, dedicados aos vários trabalhos desta indústria, é também visível.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Diogo Andrade Cardoso, Centro de Investigação Transdisciplinar «Cultura, Espaço e Memória» (CITCEM)/Faculdade de Letras da Universidade do Porto. Porto, Portugal

    Licenciado em História pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto e mestre em História, com especialização em História Moderna e dos Descobrimentos, pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, Investigador do CITCEM e Doutorando em História pelo Departamento de História e de Estudos Políticos e Internacionais, Faculdade de Letras, Universidade do Porto (Porto – Portugal).

Referências

Fontes

Processos inquisitoriais. Processos 1536/1821, Inquisição de Lisboa 1536/1821, Tribunal do Santo Ofício 1536/1821. Tribunal do Santo Ofício, Inquisição de Lisboa, Arquivo Nacional da Torre do Tombo.

Processos: 135; 306; 560; 774; 936; 1290; 1292; 1406; 1462; 1465; 1513; 1717; 1770; 1773; 1778; 1848; 2075; 2674; 2686; 2758; 2816; 2840; 2840-1; 3081; 3157; 3259; 3382; 3618; 3641; 3648; 3653; 3654; 3662; 3666; 3953; 4044; 4230; 4452; 4487; 4565; 4602; 4702; 4786; 4789; 4847; 5212; 5368; 5391 5411; 5411-1; 5422; 5436; 5556; 5586; 5722; 5724; 5847; 5912; 5964; 6555; 6296; 6702; 6997; 7092; 7214; 7276; 7338; 7360; 7383; 7394; 7467; 7523; 7532; 7533; 7613; 7709; 7820; 7839; 7847; 8074; 8448; 8457; 8462; 8799; 8836; 8991; 9077; 9315; 9457; 9527; 9668; 9723; 9725; 10018; 10022; 10026; 10068; 10101; 10181; 10191; 10222; 10264; 10291; 10473; 10727; 10728; 10890; 11278; 11362; 11388; 11423; 11438; 11550; 11562; 11575; 11618; 11756; 11825; 11973;12242; 12556; 12658; 13076; 17999.

Diligência de habilitação. Diligências de Habilitação para o cargo de familiar do Santo Ofício de Pedro Martins Negrão, casado com Maria de Moura. Diligên- cias de habilitação, Diligências de habilitação, Ministros e Familiares, Conselho Geral do Santo Ofício 1569/1821, Tribunal do Santo Ofício 1536/1821. Tribunal do Santo Ofício, Conselho Geral, Habilitações, Pedro, mç. 41, doc. 718, Arquivo Nacional da Torre do Tombo.

Diligência de habilitação. Diligência de Habilitação de Francisco Monteiro Mendes. Diligências de habilitação, Diligências de habilitação, Ministros e Familiares, Conselho Geral do Santo Ofício 1569/1821, Tribunal do Santo Ofício 1536/1821. Tribunal do Santo Ofício, Conselho Geral, Habilitações, Francisco, mç. 6, doc. 232, Arquivo Nacional da Torre do Tombo.

Diligência de habilitação. Diligência de Habilitação de Manuel Fernandes Franco. Diligências de habilitação, Diligências de habilitação, Ministros e Familiares, Conselho Geral do Santo Ofício 1569/1821, Tribunal do Santo Ofício 1536/1821. Tribunal do Santo Ofício, Conselho Geral, Habilitações, Manuel, mç. 10, doc. 292, Arquivo Nacional da Torre do Tombo.

Diligência de habilitação. Diligências de Habilitação para o cargo de familiar do Santo Ofício de João Peixoto Viegas. Diligências de habilitação, Diligências de habilitação, Ministros e Familiares, Conselho Geral do Santo Ofício 1569/1821, Tribunal do Santo Ofício 1536/1821. Tribunal do Santo Ofício, Conselho Geral, Habilitações, João, mç. 5, doc. 194, Arquivo Nacional da Torre do Tombo.

Diligência de habilitação. Diligência de habilitação de Inácio de Matos. Diligências de habilitação, Diligências de habilitação, Ministros e Familiares, Conselho Geral do Santo Ofício 1569/1821, Tribunal do Santo Ofício 1536/1821. Tribunal do Santo Ofício, Conselho Geral, Habilitações, Inácio, mç. 2, doc. 18, Arquivo Nacional da Torre do Tombo.

Diligência de habilitação. Diligência de Habilitação de João Antunes Viana. Diligên- cias de habilitação, Diligências de habilitação, Ministros e Familiares, Conselho Geral do Santo Ofício 1569/1821, Tribunal do Santo Ofício 1536/1821. Tribunal do Santo Ofício, Conselho Geral, Habilitações, João, mç. 12, doc. 354, Arquivo Nacional da Torre do Tombo.

Diligência de habilitação. Diligência de Habilitação de João do Couto de Andrade. Diligências de habilitação, Diligências de habilitação, Ministros e Familiares, Conselho Geral do Santo Ofício 1569/1821, Tribunal do Santo Ofício 1536/1821. Tribunal do Santo Ofício, Conselho Geral, Habilitações, João, mç. 18, doc. 456, Arquivo Nacional da Torre do Tombo.

Diligência de habilitação. Diligência de Habilitação de Gonçalo Ferreira Souto. Diligências de habilitação, Diligências de habilitação, Ministros e Familiares, Conselho Geral do Santo Ofício 1569/1821, Tribunal do Santo Ofício 1536/1821. Tribunal do Santo Ofício, Conselho Geral, Habilitações, Gonçalo, mç. 3, doc. 68, Arquivo Nacional da Torre do Tombo.

Diligência de habilitação. Diligência de Habilitação de Carlos Antunes de Matos. Diligências de habilitação, Diligências de habilitação, Ministros e Familiares, Conselho Geral do Santo Ofício 1569/1821, Tribunal do Santo Ofício 1536/1821. Tribunal do Santo Ofício, Conselho Geral, Habilitações, Carlos, mç. 1, doc. 5, Arquivo Nacional da Torre do Tombo.

Diligência de habilitação. Diligência de Habilitação de Lourenço Gomes Ferraz. Diligências de habilitação, Diligências de habilitação, Ministros e Familiares, Conselho Geral do Santo Ofício 1569/1821, Tribunal do Santo Ofício 1536/1821. Tribunal do Santo Ofício, Conselho Geral, Habilitações, Lourenço, mç. 3, doc. 51, Arquivo Nacional da Torre do Tombo.

Mercê. 07/01/1641. Livro 5, fl. 1-1v, Mercês da Torre do Tombo 1641/1654, Regis- to Geral de Mercês 1639/1949. Registo Geral de Mercês, Mercês da Torre do Tombo, liv. 5, f. 1-1v, Arquivo Nacional da Torre do Tombo.

Requerimento. 16/02/1619. Requerimento do capitão donatário da capitania de Pernambuco, Duarte de Albuquerque Coelho, por seu procurador Aires Tavares, ao rei [D. Filipe II], pedindo cópia do traslado da carta régia passada ao dito capitão, em que ordena o socorro à capitania do Pará com dinheiro da Fazenda Real, alimentos, gente e munições. PERNAMBUCO, Cx. 1 1590-12-05/1620- 09-25, Pernambuco 1590/1825, Conselho Ultramarino 1530-03-24/1833-08-30. AHU_CU_PERNAMBUCO, Cx. 1, D. 63, Arquivo Histórico Ultramarino.

Consulta. 27/12/1635. Consulta do Conselho da Fazenda ao rei [D. Filipe III], so- bre o requerimento do capitão Sebastião de Lucena de Azevedo, solicitando pagamento dos soldos atrasados e dos socorros que prestou a vários portos de Pernambuco, enquanto capitão da caravela São Francisco Xavier. BRASIL- -GERAL, Cx. 1 1610/1692-06-21, Brasil-Geral 1610/1832, Conselho Ultrama- rino 1530-03-24/1833-08-30. AHU_CU_BRASIL-GERAL, cx. 1, D. 17, Arquivo Histórico Ultramarino.

Carta. 20/08/1647. Carta do capitão do Pará, Sebastião de Lucena de Azevedo, ao rei D. João IV, sobre a chegada de oito navios holandeses a Garupá, e consequentes medidas para proteger a fortaleza de possíveis ataques. MARANHÃO, Cx. 2 1641-01-08/1647, Maranhão 1614/1833, Conselho Ultramarino 1530-03-24/1833- 08-30. AHU_CU_MARANHÃO, Cx. 2, D. 219, Arquivo Histórico Ultramarino.

Carta. 20/04/1648. Carta do ex-governador do Pará, Sebastião de Lucena de Aze- vedo, ao rei D. João IV, sobre a injustiça de ter sido destituído do seu cargo de governador. MARANHÃO, Cx. 3 1648-01-15/1655-12-31, Maranhão 1614/1833, Conselho Ultramarino 1530-03-24/1833-08-30. AHU_CU_MARANHÃO, Cx. 3, D. 243, Arquivo Histórico Ultramarino.

Requerimento. 18/10/1634. Requerimento do capitão Aires de Sousa Chichorro para o rei [D. Filipe III], pedindo remuneração pelos serviços prestados à Coroa nas conquistas do Maranhão e Pará. PARÁ, Cx. 1 1616-09-18/1654-07-29, Pará 1616/1833, Conselho Ultramarino 1530-03-24/1833-08-30. AHU_CU_PARÁ, Cx. 1, D. 36, Arquivo Histórico Ultramarino.

Carta. 28/02/1655. Carta do capitão-mor do Grão-Pará, Aires de Sousa Chichorro, para o rei [D. João IV], dando conta do estado em que encontrou a capitania quando tomou posse do cargo e do rendimento da dízima; informa que envia presos, para o Reino, o capitão das duas Companhias do presídio, Domingos Machado, o capitão da fortaleza de Gurupá, Domingos Caldeira e o seu alferes, Henrique Bravo, presos pelos crimes de rebelião, motim e desobediência ao capitão-mor. PARÁ, Cx. 2 1655-01-25/1680-12-23, Pará 1616/1833, Conselho Ultramarino 1530-03-24/1833-08-30. AHU_CU_PARÁ, Cx. 2, D. 90, Arquivo Histórico Ultramarino.

Carta. Anterior a 13/11/1668. Representação dos Oficiais da Câmara de Vitória ao rei [D. Pedro II] a pedirem a permanência pelos serviços prestados na defesa desta capitania e dos donativos enviados no descobrimento das minas de esmeraldas do capitão António Mendes de Figueiredo na dita Vila. ESPÍRITO SANTO, Cx. 1 1585-04-23/1699-02-12, Espírito Santo 1618/1832, Conselho Ultramarino 1530-03-24/1833-08-30. AHU_CU_ESPÍRITO SANTO, Cx. 1, D. 72, Arquivo Histórico Ultramarino.

Referências Bibliográficas

ALBINO, Matheus Alves. Revelando a doença e a morte: morbidade e mortalidade em Campinas, 1875-1900. Dissertação de mestrado, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Unicamp, 2020.

ALENCASTRO, Luiz Felipe de. O Trato dos Viventes: formação do Brasil no Atlântico Sul – séculos XVI e XVII. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.

ÁLVAREZ SANTOS, Javier Luis. Los Portugueses en Tenerife en Tiempos de la Unión Ibérica. 2015. Tese de Doutoramento, Departamento de Historia, Facultad de Huma- nidades de la Universidad de La Laguna, 2015.

BARROS, Amândio Jorge Morais. Minas e Açúcares: notas sobre a evolução da economia brasileira (1554-1573). In: GARRIDO, Álvaro; COSTA, Leonor Freire; DUARTE, Luís Miguel (org.). Estudos em Homenagem a Joaquim Romero Magalhães: economia, instituições e Império. Coimbra: Almedina, 2012, p. 311-336.

BARROS, Amândio Jorge Morais. Porto: a construção de um espaço marítimo no início dos tempos modernos. Lisboa: Academia de Marinha, 2016.

BETHENCOURT, Francisco. História das Inquisições: Portugal, Espanha e Itália. Lisboa: Temas e Debates, 1996.

BOTELHO, Tarcísio Rodrigues. Categorias de diferenças: ocupação, “raça” e con- dição social no Brasil do século XIX. Locus: revista de história. Juiz de Fora, v. 14, no. 1, 2008, p. 195-228.

BOTELHO, Tarcísio Rodrigues. Labour Ideologies and Labour Relations in Colonial Portuguese America, 1500-1700. International Review of Social History 56, no. especial, 2011, p. 275-296. Doi: https://doi.org/10.1017/S0020859011000435.

BOTELHO, Tarcisio Rodrigues et al. HISCO (Historical International Standard Clas- sification of Occupation): construindo uma codificação de ocupações para o passado brasileiro. In: XV ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDOS POPULACIO- NAIS, ABEP. Disponível em: <http://www.fss.uu.nl>. Acesso em: 26/04/2021.

BRAGA, Isabel Maria Ribeiro Mendes Drumond. Bens de Hereges: Inquisição e cultura material - Portugal e Brasil (séculos XVII-XVIII). Coimbra: Imprensa Universitária da Universidade de Coimbra, 2012.

CARRARA, Angelo Alves. A população do Brasil, 1570-1700: uma revisão historio- gráfica. Revista Tempo. Niterói, v. 20, 2014, p. 1-21. Doi: https://doi.org/10.1590/ TEM-1980-542X-2014203619eng.

CARDOSO, Diogo Andrade. A especialização profissional como fator de emigração para os territórios ultramarinos nos séculos XVI e XVII. Análise Social. Lisboa, v. 53, LIII, n. 226, 2018, p. 162-185.

CEBALLOS, Rodrigo. Arribadas Portuguesas: A participação luso-brasileira na constituição social de Buenos Aires (c. 1580-c. 1650). Tese de doutoramento, História, Instituto de Ciências Humanas e Filosofia, Universidade Federal Fluminense, 2008.

CHAMBOULEYRON, Rafael. Povoamento, ocupação e agricultura na Amazônia colonial (1640-1706). Belém: Açaí, 2010.

CONCEIÇÃO, Hélida Santos. O sertão e o império: As vilas do ouro na capitania da Bahia (1700-1750). Tese de doutoramento, História Social, Instituto de Filosofia e Ci- ências Sociais, Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2018.

CORRÊA, Helidacy Maria Muniz. Para aumento da conquista e bom governo dos moradores: O papel da Câmara de São Luís na conquista, defesa e organização do território do Maranhão (1615-1668). Tese de doutoramento, História, Instituto de Ciências Humanas e Filosofia, Universidade Federal Fluminense, 2011.

CUNHA, Mafalda Soares da. A Europa que atravessa o Atlântico (1500-1625). In: FRAGOSO, João; GOUVÊA, Maria de Fátima (org.). O Brasil Colonial. Rio de Ja- neiro: Civilização Brasileira, 2014, v. 1: 1443-1580, p. 271-314.

DODGE, Cameron J. G. A Forgotten Century of Brazilwood: the brazilwood trade from the mid-sixteenth to mid-seventeenth century. e-Journal of Portuguese His- tory. Porto, v. 16, n. 1, 2018, p. 1-27. Doi: http://dx.doi.org/10.7301/Z0VH5MBT.

ELTIS, David. Free and Coerced Migrations from the Old World to the New. In: ELTIS, David (ed.). Coerced and Free Migration: global perspectives. Stanford: Stanford University Press, 2002, p. 34-74.

FEITLER, Bruno Guilherme. Usos políticos del Santo Ofício Portugués en el Atlántico (Brasil y África Occidental): el período filipino. Hispania Sacra, n. 119, 2007, p. 269-291.

FERNANDES, Mayara de Camargo. Imigração e ocupação em Campinas do final do século XIX ao início do século XX. Dissertação de mestrado, Instituto de Filosofia e Ci- ências Humanas, Unicamp, 2016.

FERNANDES, Paula Guilhermina de Carvalho. Trabalho e alojamento no Porto nos finais do Antigo Regime: estruturas e dinâmicas socioeconómicas e urbanas (1800-1833). 2 vols. Tese de doutoramento, Departamento de História, Escola de Sociologia e Políticas Públicas, Instituto Universitário de Lisboa, 2015. Disponível em: <http://hdl.handle.net/10071/11820>. Acesso em: 26 abr. 2021.

FLORY, Rae; SMITH, David Grant. Bahian Merchants and Planters in the Seven- teenth and Early Eighteenth Centuries. The Hispanic American Historical Review. Durham, v. 58, n. 4, 1978, p. 571-594.

FONSECA, Hélder Adegar; GUIMARÃES, Paulo Eduardo. Social mobility in Por- tugal (1860-1960): operative issues and trends. Continuity and Change, v. 24, n. 3, 2009, p. 513-546. Disponível em: <http://hdl.handle.net/10174/6811>. Acesso em: 26 abr. 2021. Doi: https://doi.org/10.1017/S026841600999018X.

FRAGOSO, João. A Nobreza da República: notas sobre a formação da primeira elite senhorial do Rio de Janeiro (séculos XVI e XVII). Topoi. Rio de Janeiro, v. 1, n. 1, 2000, p. 45-122. Doi: https://doi.org/10.1590/2237-101X001001002.

GUEDES, Roberto. Ofícios mecânicos e mobilidade social: Rio de Janeiro e São Paulo (Sécs XVII-XIX). Topoi. Rio de Janeiro, v. 7, n. 13, 2006, p. 379-423. Doi: https://doi.org/10.1590/2237-101X007013004.

GODINHO, Vitorino Magalhães. A Estrutura na Antiga Sociedade Portuguesa. Lisboa: Arcádia, 1971.

GODINHO, Vitorino Magalhães. L’Émigration Portugaise (XVe-XXe siècles): une constante structurale et les réponses aux changements du monde. Revista de História Económica e Social. Lisboa, n. 1, 1978, p. 5-32.

HANKE, Lewis. The Imperial City of Potosí: An unwritten chapter in the history of Spanish America. Haia: Martinus Nijhoff, 1956.

HOLANDA, Sérgio Buarque de. A Instituição do Governo Geral. In: HOLANDA, Sérgio Buarque de (dir.). História Geral da Civilização Brasileira. 15a edição. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2007, tomo I: A Época Colonial, vol. 1: Dos Descobri- mentos à Expansão Territorial, p. 123-155.

JOHNSON, Harold. Desenvolvimento e expansão da economia brasileira. In: SERRÃO, Joel; MARQUES, António Henrique de Oliveira (dir.). Nova História da Expansão Portuguesa. Lisboa: Editorial Estampa, 1992, vol. VI: O Império Lu- so-Brasileiro (1500-1620), p. 205-302.

JOHNSON, Harold. Portuguese settlement, 1500-1580. In: BETHELL, Leslie (ed.). Colonial Brazil. Nova Iorque: Cambridge University Press, 1987, p. 1-38.

KEITH, Henry H. New World Interlopers: The Portuguese in the Spanish West Indies, from the discovery to 1640. The Americas. Nova Iorque, v. 25, n. 4, 1969, p. 360-371.

LAFUENTE MACHAIN, Ricardo de. Los Portugueses en Buenos Aires (Siglo XVII). [s.l.]: [s.n.], 1931. LEE, Everett S. A Theory of Migration. Demography, v. 3, n. 1, 1966, p. 47-57.

LEEUWEN, Marco H. D. van; MAAS, Ineke. Historical Studies of Social Mobility and Stratification. Annual Review of Sociology. Palo Alto, v. 36, 2010, p. 429-451. Doi: https://doi.org/10.1146/annurev.soc.012809.102635.

LEEUWEN, Marco H. D. van; MAAS, Ineke; MILES, Andrew. Creating a Historical Inter- national Standard Classification of Occupations: an exercise in multinational inter- disciplinary cooperation. Historical Methods: a journal of quantitative and interdisciplinary history, v. 37, n. 4, 2004, p. 186-197. Doi: https://doi.org/10.3200/HMTS.37.4.186-197.

LEEUWEN, Marco H. D. van; MAAS, Ineke; MILES, Andrew. HISCO – Historical Inter- national Standard Classification of Occuptions. Leuven: Leuven University Press, 2002.

LIVI BACCI, Massimo. 500 anos de demografia brasileira: uma resenha. Revista brasileira de estudos de população. v. 19, n. 1, 2002, p. 141-159.

MADUREIRA, Nuno Luis; ALMEIDA, Maria Antónia; ESPERANÇA, Rui. Portuguese Hiscodes. In: HISCOdes for Portugal (PACO) and Sweden (Stockholm City Archives). Amesterdão: International Institute for Social History, 2001, HISMA Occasional Papers and Documents Series n. 5, 2001, p. 95-168.

MADUREIRA, Nuno Luis. Portuguese Historical Occupations. In: HISCOdes for Por- tugal (PACO) and Sweden (Stockholm City Archives). Amesterdão: International Institute for Social History, 2001, HISMA Occasional Papers and Documents Series n. 5, 2001, p. 75-94.

MARCÍLIO, Maria Luiza. The population of colonial Brazil. In: BETHELL, Leslie (ed.). The Cambridge History of Latin America. Cambridge: Cambridge University Press, 1984, v. II: Colonial Latin America, p. 37-63.

MARTINIÈRE, Guy. A implantação das estruturas de Portugal na América (1620- 1750). In: SERRÃO, Joel; MARQUES, António Henrique de Oliveira (dir.). Nova História da Expansão Portuguesa. Lisboa: Editorial Estampa, 1991, v. VII: O império luso-brasileiro 1620-1750, p. 91-261.

MAURO, Frédéric. Political and economic structures of empire, 1580-1750. In: BETHELL, Leslie (ed.). Colonial Brazil. Nova Iorque: Cambridge University Press, 1987, p. 39-66.

MAURO, Frédéric. Portugal, o Brasil e o Atlântico (1570-1670). Lisboa: Editorial Estampa, 1997.

MEA, Elvira Cunha de Azevedo. O Santo Ofício português: da legislação à práti- ca. In: POLÓNIA, Amélia; RIBEIRO, Jorge Martins; RAMOS, Luís António de Oliveira (org.). Estudos em Homenagem a João Francisco Marques. Porto: FLUP, 2001, p. 165-174.

MELLO, Evaldo Cabral de. O negócio do Brasil. Portugal, os Países Baixos e o Nordeste (1641- 1669). Lisboa: CNCDP, 2001.

MOREIRA, Manuel António Fernandes. Os Vianenses na Construção do Novo Mundo (sécs. XVI-XVII). Viana do Castelo: Câmara Municipal de Viana do Castelo, 2008.

OTT, Carlos B. Formação e Evolução Étnica da Cidade do Salvador: o folclore baiano. Salvador: Tipografia Manú Editora, 1955.

PEDREIRA, Jorge Miguel. Brasil, Fronteira de Portugal: negócio, emigração e mobilidade social (séculos XVII e XVIII). Anais da Universidade de Évora. Évora, Separata, n. 8-9, 2001, p. 47-72.

PEREIRA, Ana Margarida Santos. Terceira Visitação do Santo Ofício às partes do Brasil: Capitanias do Sul, 1627-1628. POLITEIA: História e Sociedade. Vitória da Conquista, v. 11, n. 1, 2011, p. 35-60.

PÉTRÉ-GRENOUILLE, Olivier. Maritime powers colonial powers: the role of mi- gration (c. 1492-1792). In: KLOOSTER, Wim (ed.). Migration, Trade and Slavery in an Expanding World: essays in honor of Pieter Emmer. Leiden/Boston: Brill, 2009, p. 45-71

POLÓNIA, Amélia. A Expansão Ultramarina numa Perspectiva Local: o porto de Vila do Conde no século XVI. Lisboa: Imprensa Nacional-Casa da Moeda, 2007.

QUIRINO, Tarcízio do Rêgo. Os Habitantes do Brasil no Fim do Século XVI. Recife: Im- prensa Universitária, 1966.

REPARAZ, Gonçalo. Os Portugueses no Vice-reinado do Peru (séculos XVI e XVII). Lisboa: Instituto de Alta Cultura, 1976.

REZENDE, Tadeu Valdir Freitas de. A conquista e a ocupação da Amazônia brasileira no período colonial: a definição das fronteiras. Tese de doutoramento, História Econômica, Facul- dade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, 2006.

RICUPERO, Rodrigo. O Brasil e Felipe IV: uma aproximação. In: MEGIANI, Ana Paula Torres; SANTOS PÉREZ, José Manuel; SILVA, Kalina Vanderlei (org.). O Brasil na Monarquia Hispânica (1580-1668). São Paulo: Universidade de São Paulo, 2016, p. 145-155.

RODRIGUES, Teresa Ferreira. As Estruturas Populacionais. In: MATTOSO, José (dir.). História de Portugal. Lisboa: Editorial Estampa, 1997, v. 3: No Alvorecer da Modernidade (1480-1620), p. 179-217.

RODRIGUES, Teresa Ferreira. As vicissitudes do povoamento nos séculos XVI e XVII. In: RODRIGUES, Teresa Ferreira (coord.). História da População Portuguesa. Porto: CEPESE, 2008, p. 159-246.

RUSSELL-WOOD, Anthony John R. Fluxos de Emigração. In: BETHENCOURT, Francisco; CHAUDHURI, Kirti (dir.). História da Expansão Portuguesa. Lisboa: Cír- culo de Leitores, 1998a, vol. 1: A Formação do Império (1415-1570), p. 224-237.

RUSSELL-WOOD, Anthony John R. Ritmos e Destinos de Emigração. In: BETHEN- COURT, Francisco (dir.); CHAUDHURI, Kirti (dir.). História da Expansão Portuguesa. Lis- boa: Círculo de Leitores, 1998b, v. 2: Do Índico ao Atlântico (1570-1697), p. 114-125.

RUSSELL-WOOD, Anthony John R. Um Mundo em Movimento: os portugueses em África, Ásia e América (1415-1808). Algés: DIFEL, 1998c.

SCHWARTZ, Stuart. A “Babilónia” Colonial: a economia açucareira. In: BETHEN- COURT, Francisco; CHAUDHURI, Kirti (dir.). História da Expansão Portuguesa. Lis- boa: Círculo de Leitores, 1998, v. 2: Do Índico ao Atlântico (1570-1697), p. 213-231.

SCHWARTZ, Stuart. Plantations and peripheries, c.1580-c.1750. In: BETHELL, Leslie (ed.). Colonial Brazil. Nova Iorque: Cambridge University Press, 1987, p. 67-144.

SCHWARTZ, Stuart. Sugar Plantations in the Formation of Brazilian Society: Bahia, 1550- 1835. Cambridge: Cambridge University Press, 1998.

SILVA, Kalina Vanderlei Paiva da. “Nas solidões vastas e assustadoras” – os pobres do açúcar e a conquista do sertão de Pernambuco nos séculos XVII e XVIII. Tese de doutoramento, História, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal de Pernambuco, 2003.

SILVA, Mairton Celestino da. Um caminho para o Estado do Brasil: Colonos, missionários, escravos e índios no tempo das conquistas do Estado do Maranhão e Piauí, 1600-1800. Tese de doutoramento, História, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Univer- sidade Federal de Pernambuco, 2016.

SILVA, Maria Beatriz Nizza da. Sociedade, instituições e cultura. In: SERRÃO, Joel; MARQUES, António Henrique de Oliveira (dir.). Nova História da Expansão Por- tuguesa. Lisboa: Editorial Estampa, 1992, v. 6: O império luso-brasileiro 1500- 1620, p. 303-551.

SILVA, Maria Beatriz Nizza da. Soldados, casais e índios no povoamento da nova colônia. In: Colóquio internacional Território e Povoamento: a presença portuguesa na região platina. Lisboa: Instituto Camões, 2004, p. 1-25.

SIQUEIRA, Sonia Apparecida de. A Inquisição Portuguesa e a Sociedade Colonial. São Paulo: Editora Ática, 1978.

SMITH, David Grant. The Mercantile Class of Portugal and Brazil in the Seventeenth Century: a socioeconomic study of the merchants of Lisbon and Bahia. Ann Arbor: University Microfilms International, 1985.

SOUZA, Grayce Mayre Bonfim. Para Remédio das Almas: comissários, qualificadores e notários da Inquisição portuguesa na Bahia Colonial. Vitória da Conquista: Edições UESB, 2014.

STUDNICKI-GIZBERT, Daviken. A Nation Upon the Ocean Sea: Portugal’s Atlantic diaspora and the crisis of the Spanish Empire, 1492-1640. Nova Iorque: Oxford University Press, 2007.

SULLÓN BARRETO, Gleydi. Vasallos y extranjeros: portugueses en la Lima virreinal, 1570- 1680. Tese de doutoramento, Historia de América I, Facultad de Geografia e Historia, Universidad Complutense de Madrid, 2014.

VILARDAGA, José Carlos. Fronteiras instáveis e alianças cambiantes: a ocupação colonial do Guairá e as relações entre Villa Rica del Espiritu Santo e São Paulo de Piratininga entre os séculos XVI e XVII. Revista de Indias. Madrid, v. 79, n. 277, 2019, p. 659-695. Doi: https://doi.org/10.3989/revindias.2019.019.

VAINFAS, Ronaldo. Trópico dos Pecados: moral, sexualidade e Inquisição no Brasil. Rio de Janeiro: Editora Nova Fronteira, [s.d.].

VENTURA, Maria da Graça Alves Mateus. Portugueses no Peru ao Tempo da União Ibérica: mobilidades, cumplicidades e vivências. Lisboa: Imprensa Nacional-Casa da Moeda, 2005.

WRIGLEY, Edward Anthony. The PST system of classifying occupations. Disponível em: <https://www.campop.geog.cam.ac.uk/research/projects/occupations/bri- tain19c/papers/paper1.pdf>. Acesso em: 26 mai. 2020.

Downloads

Publicado

2021-10-28

Edição

Seção

História e Economia

Como Citar

CARDOSO, Diogo Andrade. As ocupações da população do Brasil no século XVII: uma tentativa de estandardização. Revista de História, São Paulo, n. 180, p. 1–38, 2021. DOI: 10.11606/issn.2316-9141.rh.2021.178328. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/revhistoria/article/view/178328.. Acesso em: 18 maio. 2024.