Sérgio Buarque de Holanda e o mal-estar da profissionalização: entre o ensaio e a diferença (1948-1959)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9141.rh.2022.178548

Palavras-chave:

Sérgio Buarque de Holanda, Profissionalização, Ensaio, Historiografia, Ciências sociais

Resumo

Concentrando-nos entre os anos de 1948 – data de um paradigmático artigo de jornal intitulado “Novos rumos da Sociologia” – e 1959 – data, por sua vez, do registro de defesa da tese Visão do Paraíso –, buscaremos pontualmente inscrever, no amplo e prolongado movimento de profissionalização da disciplina história e das ciências sociais, parte das estratégias textuais e discursivas de Sérgio Buarque de Holanda para, de forma plástica, mas não sem tensões, se estabilizar nesse momento decisivo de modificação das condições de produção intelectual no âmbito da Universidade de São Paulo. Sugeriremos, entre outras coisas, que a categoria ensaio se constitui, aí, como um significante flutuante mobilizado performativamente no sentido da ordem do discurso e da memória disciplinar. Dessarte, ao se converter em verdadeiro instrumento prático de classificação que estabelece as semelhanças e diferenças no ato de nomeação, principalmente se se pensa na posição antitética representada doravante por Gilberto Freyre, o uso da categoria cumpre a função de instaurar o “novo” almejado pelas figuras proeminentes desse específico ambiente intelectual.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Dalton Sanches, Universidade Federal de Ouro Preto. Instituto de Ciências Humanas e Sociais

Doutor em História pela Universidade Federal de Ouro Preto, Instituto de Ciências Humanas e Sociais, Mariana – MG – Brasil, com passagem, em período de estágio sanduíche, pela Universidade de Bolonha, Dipartimento di Lingue, Letterature e Culture Moderne – BO – Itália.

Referências

ADORNO, Theodor. O ensaio como forma. In: ADORNO, Theodor. Notas de literatura I. Trad. Jorge de Almeida. São Paulo: Duas Cidades; Editora 34, 2003.

AUSTIN, John Langshaw. Quando dizer é fazer: palavras e ação. Trad. Danilo Marcondes de Souza Filho. Porto Alegre: Artes Médicas: 1990.

BOURDIEU, Pierre. Führer della filosofia? L’ontologia politica di Martin Heidegger. Traduzione di Girolamo De Michele. Bologna: Società Editrice Il Mulino, 1989.

BOURDIEU, Pierre. La production de la croyance: contribution à une économie des biens symboliques. Actes de la recherche en sciences sociales. Vol. 13, 1977, p. 3-43. Disponível em: <https://www.persee.fr/docAsPDF/arss_0335-5322_1977_num_13_1_3493.pdf>. Acesso em: 22 nov. 2020. Doi: https://doi.org/10.3406/arss.1977.3493

BOTELHO, André; LAHUERTA, Milton. Interpretações do Brasil, pensamento social e cultura política: tópicos de uma necessária agenda de investigação. Perspectivas: Revista de Ciências Sociais. São Paulo, nº 28, 2005, p. 7-15. Disponível em: <https://periodicos.fclar.unesp.br/perspectivas/article/view/29/20>. Acesso em: 22 nov. 2020.

CANDIDO, Antonio. Prefácio. In: MICELI, Sergio. Intelectuais e classe dirigente no Brasil (1920-1945) [1979]. In: MICELI, Sergio. Intelectuais à brasileira. São Paulo: Companhia das Letras, 2001.

CARVALHO, Raphael Guilherme de. Em torno da concepção de história de Sérgio Buarque de Holanda. Revista do Instituto de Estudos Brasileiros. Brasil, n. 70, ago., 2018, p. 306-340. Disponível em: <https://www.revistas.usp.br/rieb/article/view/149959/146988>. Acesso em: 22 nov. 2020. Doi: https://doi.org/10.11606/issn.2316-901X.v0i70p306-340

COSTA LIMA, Luiz. A sagração do indivíduo: Montaigne. In: COSTA LIMA, Luiz. Limites da Voz (Montaigne, Schlegel, Kafka). 2ª ed. Rio de Janeiro: Topbooks, 2005.

EUGÊNIO, João Kennedy. Um ritmo espontâneo: o organicismo em Raízes do Brasil e Caminhos e fronteiras, de Sérgio Buarque de Holanda. Tese (doutorado em História) – Programa de Pós-graduação em História, Universidade Federal Fluminense, 2010.

EULALIO, Alexandre. O ensaio literário no Brasil. In: EULALIO, Alexandre. Escritos. Campinas: Editora da Unicamp; São Paulo: Editora da Unesp, 1992.

FALCÃO, Joaquim. A luta pelo trono: Gilberto Freyre versus USP. In: FALCÃO, Joaquim; ARAÚJO, Rosa Maria Barbosa de (orgs.). O imperador das idéias. Gilberto Freyre em questão. Rio de Janeiro: Topbooks, 2001.

FELDMAN, Luiz. Um clássico por amadurecimento: Raízes do Brasil. Revista Brasileira de Ciências Sociais, v. 28, n. 82, jun., 2013, p. 119-140. Disponível em: <https://www.scielo.br/pdf/rbcsoc/v28n82/v28n82a08.pdf>. Acesso em: 22 nov. 2020. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/S0102-69092013000200008

GIUCCI, Guillermo; LARRETA, Enrique Rodríguez. Gilberto Freyre uma biografia cultural. A formação de um intelectual brasileiro: 1900-1936. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2007.

KAUFFMANN, Robert Lane. The Skewed Path: Essaying as Unmethodical Method. In: Essays On The Essay: Redefining the Genre. BUTRYM, Alexander J. (ed). Athens, Georgia: University of Georgia Press, 1989.

LEPENIES, Wolf. As três culturas. Trad. Maria Clara Cescato. São Paulo: Edusp, 1996.

LÉVI-STRAUSS, Claude. Introdução à obra de Marcel Mauss. In: MAUSS, Marcel. Sociologia e Antropologia. São Paulo: Cosac & Naify, 2003.

LUKÁCS, Georg; FRUNGILLO, Mario Luiz. Sobre a essência e a forma do ensaio: uma carta a Leo Popper. Revista UFG, [S. l.], v. 9, n. 4, 2017. Disponível em: <https://www.revistas.ufg.br/revistaufg/article/view/48186>. Acesso em: 23 jun. 2021.

MARTINS, Renato. Tradição, Modernidade e a História das Américas em Visão do paraíso (1946-1969). Tese (Doutorado em História) – Programa de Pós-graduação em História, Universidade de São Paulo, 2017.

MOTA, Carlos Guilherme. A universidade brasileira e o pensamento de Gilberto Freyre. In: FALCÃO, Joaquim; ARAÚJO, Rosa Maria Barbosa de (orgs.). O imperador das idéias. Gilberto Freyre em questão. Rio de Janeiro: Topbooks, 2001.

NICOLAZZI, Fernando. Um estilo de história: a viagem, a memória, o ensaio. Sobre Casa-grande & Senzala e a representação do passado. Tese (doutorado em História) – Programa de Pós-graduação em História, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2008.

NICOLAZZI, Fernando. As virtudes do herege: ensaio, modernismo e escrita da história em Casa-grande & senzala. Remate De Males, 31 (1-2), 2012, p. 255-282. Disponível em: <https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/remate/article/view/8636233>. Acesso em: 22 nov. 2020. Doi: https://doi.org/10.20396/remate.v31i1-2.8636233

NICODEMO, Thiago Lima. Os planos de historicidade na interpretação do Brasil de Sérgio Buarque de Holanda. História da Historiografia: International Journal of Theory and History of Historiography. V. 7, n. 14, 3 set., 2013, p. 44-61. Disponível em: <https://www.historiadahistoriografia.com.br/revista/article/view/653/448>. Acesso em: 22 nov. 2020. Doi: https://doi.org/10.15848/hh.v0i14.653

NICODEMO, Thiago Lima. Sérgio Buarque de Holanda e a dinâmica das instituições culturais no Brasil 1930-1960. In: MARRAS, Stelio (org.). Atualidade de Sérgio Buarque de Holanda. São Paulo: Edusp/Instituto de Estudos Brasileiros, 2012.

NIETZSCHE, Friedrich. A disputa de Homero. In: NIETZSCHE, Friedrich. Cinco prefácios para cinco livros não escritos. Trad. Pedro Süssekind. Rio de Janeiro: Editora 7 Letras, 1996.

PEREIRA, Mateus Henrique de Faria; SANTOS, Pedro Afonso Cristóvão dos. Odisseias do conceito moderno de história. Revista do Instituto de Estudos Brasileiros. Nº 50, março de 2010, p. 27-78. Disponível em: <https://www.revistas.usp.br/rieb/article/view/34649>. Acesso em: 22 nov. 2020. Doi: https://doi.org/10.11606/issn.2316-901X.v0i50p27-78

RODRIGUES, Lidiane. Um desejo chamado ensaio. História da Historiografia: International Journal of Theory and History of Historiography. v. 7, n. 16, mai., 2014, p. 258-264. Disponível em: <https://www.historiadahistoriografia.com.br/revista/article/view/720/506>. Acesso em: 22 nov. 2020. Doi: https://doi.org/10.15848/hh.v0i16.720

SANCHES, Dalton. Agonística buarquiana: Sérgio Buarque de Holanda em combates com Gilberto Freyre e Alceu Amoroso Lima (1920-1960). Tese (Doutorado em História) – Programa de Pós-graduação em História, Universidade Federal de Ouro Preto, Instituto de Ciências Humanas e Sociais, Mariana, 2019.

SHAKESPEARE, William. Hamlet. Trad. Millôr Fernandes. L&PM Pocket (versão Kindle).

SORÁ, Gustavo. A construção sociológica de uma posição regionalista. Reflexões sobre a edição e recepção de Casa-grande & Senzala de Gilberto Freyre. Revista Brasileira de Ciências Sociais, vol. 13, n. 36, 1998. Disponível em: <https://www.scielo.br/pdf/rbcsoc/v13n36/36sora.pdf>. Acesso em: 22 nov. 2020. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/S0102-69091998000100008

VENANCIO, Giselle; WEGNER, Robert. Uma vez mais, Sérgio e Gilberto: debates sobre o ensaísmo no suplemento literário do Diário de Notícias (1948-1953). Varia Historia. Belo Horizonte, vol. 34, n. 66, set/dez 2018, p. 729-762. Disponível em: <https://www.scielo.br/pdf/vh/v34n66/0104-8775-vh-34-66-0729.pdf>. Acesso em: 22 nov. 2020. Doi: https://doi.org/10.1590/0104-87752018000300007

WAIZBORT, Leopoldo. O mal-entendido da democracia: Sérgio Buarque de Holanda, Raízes do Brasil, 1936. Revista Brasileira de Ciências Sociais, vol. 26, n. 76, jul., 2011, p. 39-62. Disponível em: <https://www.scielo.br/pdf/rbcsoc/v26n76/03.pdf>. Acesso em: 22 nov. 2020. Doi: https://doi.org/10.1590/S0102-69092011000200003

WEGNER, Robert. Latas de leite em pó e garrafas de uísque: um modernista na universidade. In: MONTEIRO, Pedro Meira; EUGÊNIO, João Kennedy (orgs.). Sérgio Buarque de Holanda – Perspectivas. Campinas, SP: Editora da UNICAMP; Rio de Janeiro, RJ: EdUERJ, 2008.

Fontes

BRAUDEL, Fernand. À travers un continent d’histoire. Le Brésil et l’œuvre de Gilberto Freye. Mélanges d’histoire sociale, n.4, 1943, p. 3-20. Disponível em: <https://www.persee.fr/

docAsPDF/ahess_1243-2571_1943_num_4_1_3085.pdf> Acesso em: 21 jun. 2021. Doi: https://doi.org/10.3406/ahess.1943.3085

CANDIDO, Antonio. Literatura e cultura de 1900 a 1945 [1965]. In: CANDIDO, Antonio. Literatura e sociedade. 7ª ed. São Paulo: Editora Nacional, 1985.

CARDOSO, Fernando Henrique. Nota à 2ª edição. In: CARDOSO, Fernando Henrique. Capitalismo e escravidão no Brasil meridional. 2ª ed. São Paulo: Paz e Terra, 1977.

ELLIS, Myriam. Noticiário. Concurso para provimento da cadeira de História da Civilização Brasileira da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da Universidade de São Paulo. Revista de História. São Paulo: FFCL-USP, ano X, n. 38, abr./jun., 1959, p. 493-508. Disponível em: <https://www.revistas.usp.br/revhistoria/article/download/107511/105915> Acesso em: 22 nov. 2020.

FERNANDES, Florestan. Épocas de desenvolvimento da sociologia. In: FERNANDES, Florestan. A sociologia no Brasil. Contribuição para o estudo de sua formação e desenvolvimento. Petrópolis: Vozes, 1977.

FREYRE, Gilberto. Como e por que sou e não sou sociólogo. Brasília: Editora da UnB, 1968.

FREYRE, Gilberto. Introdução. In: CUNHA, Euclides da. Canudos (Diario de uma expedição). Rio de Janeiro: Livraria José Olympio Editora, 1939.

FREYRE, Gilberto. Tempo morto e outros tempos: Trechos de um diário de adolescência e primeira mocidade 1915-1930 [1975]. 1ª edição digital. Apresentação de Maria Lúcia Pallares-Burke. São Paulo: Global Editora, 2012.

HOLANDA, Sérgio Buarque de. Crítica e História. In: HOLANDA, Sérgio Buarque de. Sérgio Buarque de Holanda. O espírito e a letra (vol. II). Antonio Arnoni Prado (org.). São Paulo: Companhia das Letras, 1996a. [originalmente publicado no Diário Carioca, em 10 de dezembro de 1950]

HOLANDA, Sérgio Buarque de. Cultura e Política. In: HOLANDA, Sérgio Buarque de. Tentativas de Mitologia. São Paulo: Perspectiva, 1979a. [originalmente publicado no Diário de Notícias, em 08 de janeiro de 1950]

HOLANDA, Sérgio Buarque de. Estudos etnológicos. In: HOLANDA, Sérgio Buarque de. Sérgio Buarque de Holanda: escritos coligidos. Livro II (1950-1979). COSTA, Marcos (org.). São Paulo: Editora Unesp: Fundação Perseu Abramo, 2011a. [originalmente publicado no Diário Carioca, em 1º de julho de 1951]

HOLANDA, Sérgio Buarque de. História brasileira num castelo medieval. Tribuna da Imprensa. Rio de Janeiro, 14-15 de novembro, 1959a. Consultado no Acervo Digital da Biblioteca Nacional, em: <http://memoria.bn.br/DocReader/DocReader.

aspx?bib=154083_01&pagfis=46489>. Acesso em: 03 nov. 2020.

HOLANDA, Sérgio Buarque de. “História”, palestra de Sérgio Buarque de Holanda no Centro de Estudos Históricos Afonso Taunay (CEHAT/USP) (196-). In: CARVALHO, Raphael Guilherme de. Em torno da concepção de história de Sérgio Buarque de Holanda. Revista do Instituto de Estudos Brasileiros. Brasil, n. 70, ago., 2018, p. 306-340. Disponível em: <https://www.revistas.usp.br/rieb/article/view/149959/146988>. Acesso em: 22 nov. 2020. Doi: https://doi.org/10.11606/issn.2316-901X.v0i70p306-340

HOLANDA, Sérgio Buarque de. Livros premiados. In: HOLANDA, Sérgio Buarque de. Sérgio Buarque de Holanda. O espírito e a letra: estudos de crítica literária (vol. II). Antonio Arnoni Prado (org.). São Paulo: Companhia das Letras, 1996b. [originalmente publicado no Diário Carioca, a 31 de dezembro de 1950]

HOLANDA, Sérgio Buarque de. Novos rumos da Sociologia. In: HOLANDA, Sérgio Buarque de. Sérgio Buarque de Holanda: escritos coligidos. Livro I (1920-1949). Marcos Costa (org.). – São Paulo: Editora Unesp: Fundação Perseu Abramo, 2011b. [originalmente publicado no Diário Carioca, em 03 de outubro de 1948]

HOLANDA, Sérgio Buarque de. O pensamento histórico no Brasil nos últimos cinquenta anos. In: PEREIRA, Mateus Henrique de Faria; SANTOS, Pedro Afonso Cristóvão dos. “Odisséias do conceito moderno de história”. Revista do Instituto de Estudos Brasileiros. São Paulo, nº 50, março de 2010. [originalmente publicado no Correio da Manhã, Rio de Janeiro, 15 de julho de 1951]

HOLANDA, Sérgio Buarque de. Raízes do Brasil. 2ª ed. revista e ampliada. Rio de Janeiro: Livraria José Olympio Editora, 1948.

HOLANDA, Sérgio Buarque de. Raízes do Brasil. 3ª ed. revista e ampliada. Rio de Janeiro: Livraria José Olympio Editora, 1956.

HOLANDA, Sérgio Buarque de. Sociedade Patriarcal. In: HOLANDA, Sérgio Buarque de. Tentativas de Mitologia. São Paulo: Perspectiva, 1979b. [originalmente publicado, em três partes, na Folha da Manhã, em 10, 13 e 23 de novembro de 1951]

HOLANDA, Sérgio Buarque de. Visão do Paraíso. Rio de Janeiro: Livraria José Olympio Editora, 1959b.

HOLLANDA, Sergio Buarque de. Raízes do Brasil. Rio de Janeiro: Livraria José Olympio Editora, 1936.

IANNI, Octavio. Raças e classes sociais no Brasil. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1966.

IGLÉSIAS, Francisco. A pesquisa histórica no Brasil. Comunicação apresentada à Mesa-Redonda, promovida pelo Núcleo Regional do Paraná da Associação Nacional de História (ANPUH), Curitiba, 5 de julho de 1971. Revista de História. 43 (88): 373, dez., 1971. Disponível em: <https://www.researchgate.net/publication/322607670_

A_Pesquisa_Historica_no_Brasil>. Acesso em: 22 nov. 2020. Doi: 10.11606/issn.2316-9141.rh.1971.131199

LEITE, Dante Moreira. O caráter nacional brasileiro: história de uma ideologia [1954]. 6ª ed. rev. São Paulo: Editora UNESP, 2002.

MOTA, Carlos Guilherme. Introdução. In: MOTA, Carlos Guilherme. Ideologia da cultura brasileira: pontos de partida para uma revisão histórica [1975]. 9ª ed. São Paulo: Ática, 1994.

Downloads

Publicado

2022-01-05

Como Citar

SANCHES, D. Sérgio Buarque de Holanda e o mal-estar da profissionalização: entre o ensaio e a diferença (1948-1959). Revista de História, [S. l.], n. 181, p. 1-30, 2022. DOI: 10.11606/issn.2316-9141.rh.2022.178548. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/revhistoria/article/view/178548. Acesso em: 8 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos