Sentido e historicidade nos trópicos: Sérgio Buarque de Holanda e as aporias do historicismo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9141.rh.2023.203340

Palavras-chave:

Sérgio Buarque de Holanda, historicismo, Leopold von Ranke, Historiografia alemã, História dos conceitos

Resumo

Tendo como base estudos transnacionais que apontam para a relevância do historicismo enquanto conceito-chave do pensamento histórico, neste artigo objetivamos revisitar a reapropriação do termo, realizada na obra tardia de Sérgio Buarque de Holanda. De forma geral, buscamos sustentar que a aproximação do autor com o historicismo representou o capítulo brasileiro de uma tendência à relativização e adaptação do conceito moderno de história à realidade multiétnica e multicultural da América Latina. Assim, desenvolvemos a hipótese de que, em especial no texto O atual e o inatual em L. von Ranke (1974), Sérgio Buarque se preocupava com o processo de crise da velha matriz europeia de entendimento da história na modernidade, atentando para percepções alternativas e descontínuas sobre a questão do sentido na história.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcelo Durão Rodrigues da Cunha, Instituto Federal do Espírito Santo

Doutor em História pela Universidade Federal do Espírito Santo. Professor de História no Instituto Federal do Espírito Santo – IFES. Docente permanente do Programa de Pós-graduação em Ensino de Humanidades (PPGEH-IFES).

Thiago Lima Nicodemo, Universidade Estadual de Campinas

Doutor pelo Programa de Pós-Graduação em História Social do Departamento de História da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo – FFLCH/ USP. Professor de Teoria da História do Departamento de História da Universidade Estadual de Campinas e Coordenador (Diretor Geral) do Arquivo Público do Estado de São Paulo.

Referências

ACHA, Omar. La trama profunda: historia y vida en José Luis Romero. Buenos Aires: Ediciones El Cielo por Asalto, 2005.

ARDAO, Arturo. El historicismo y la filosofía americana. Cuadernos Americanos, v. 28, n. 4, p. 109-118, 1946.

ASSIS, Arthur. A teoria da história como hermenêutica da historiografia: uma interpretação de Do Império à República, de Sérgio Buarque de Holanda. Revista Brasileira de História [online], v. 30, n. 59, p. 91-120, 2010. Disponível em: < https://www.scielo.br/j/rbh/a/8Pk8hztM7YnBK6ZgLQnrqvG/?lang=pt>. Acesso em 19 abr. 2022. doi: <https://doi.org/10.1590/S0102-01882010000100006>.

ANKERSMIT, Frank. Koselleck on ‘Histories’ versus ‘History;’ or, Historical Ontology versus Historical Epistemology. History and Theory, v. 60, n. 4, p. 36-58, 2021. Disponível em: < https://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1111/hith.12235>. Acesso em 15 mar. 2022. doi: <https://doi.org/10.1111/hith.12235>.

BAMBACH, Charles. Heidegger, Dilthey, and the crisis of historicism. Ithaca/London: Cornell University Press, 1995.

BREÑA, Roberto. Tensions and challenges of intellectual history in contemporary Latin America. Contributions to the history of concepts, v. 16, n. 1, p. 89-115, 2021. Disponível em: <https://www.berghahnjournals.com/view/journals/contributions/16/1/choc160105.xml>. Acesso em 15 mar. 2022. Doi: <https://doi.org/10.3167/choc.2020.160105>.

CARVALHO, Marcus Vinicius Corrêa. Raízes do Brasil, 1936. Tradição, Cultura e Vida. Dissertação de Mestrado em História, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Unicamp, 1997.

CARVALHO, Marcus Vinicius Correa. Outros lados – Sérgio Buarque de Holanda: crítica literária, história e política (1920-1940). Tese de Doutorado em História, Departamento de História, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Estadual de Campinas, 2003.

CARVALHO, Raphael Guilherme de. Em torno da concepção de história de Sérgio Buarque de Holanda. Revista do Instituto de Estudos Brasileiros, São Paulo, n. 70, p. 306-340, 2018. Disponível em: <https://www.revistas.usp.br/rieb/article/view/149959>. Acesso em 19 fev. 2022. doi: https://doi.org/10.11606/issn.2316-901X.v0i70p306-340

DIAS, Maria Odila Leite da Silva. Sérgio Buarque de Holanda, historiador. In: HOLANDA, Sérgio Buarque de. Sérgio Buarque de Holanda. São Paulo: Ática, 1985.

GRAHAM, Richard. An interview with Sérgio Buarque de Holanda. Hispanic American Historical Review (HAHR), Austin, v. 62, n. 1, p. 3-17, 1982.

HOLANDA, Sérgio Buarque de. História e Natureza. In: COSTA, Marcos (ed.). Sérgio Buarque de Holanda: escritos coligidos – Livro II. São Paulo: UNESP, Fundação Perseu Abramo, p.85-89, 2011.

HOLANDA, Sérgio Buarque de. “História”, palestra de Sérgio Buarque de Holanda no Centro de Estudos Históricos Afonso Taunay, Universidade de São Paulo (CEHAT, USP) (1967-1969). Revista do Instituto de Estudos Brasileiros, São Paulo, n. 70, p. 306-340, 2018. Disponível em: <https://www.revistas.usp.br/rieb/article/view/149959>. Acesso em 13 jan. 2022. doi: https://doi.org/10.11606/issn.2316-901X.v0i70p306-340

HOLANDA, Sérgio Buarque de. Tentativas de Mitologia. São Paulo: Perspectiva, 1979a.

HOLANDA, Sérgio Buarque de. O atual e o inatual na obra de L. von Ranke. In: RANKE, Leopold Von. Ranke. Organização, seleção e prefácio de Sérgio Buarque de Holanda. São Paulo: Ática, 1979b.

HOLANDA, Sérgio Buarque de. Visão do paraíso. Os motivos edênicos no descobrimento e colonização do Brasil. São Paulo: Brasiliense, 1996.

HOLANDA, Sérgio Buarque de. Sobre uma doença infantil da historiografia (1973). In: COSTA, Marcos (ed.). Sérgio Buarque de Holanda: escritos coligidos – Livro II. São Paulo: UNESP, Fundação Perseu Abramo, p. 419-434, 2011b.

IGGERS, Georg. Historicism: the history and meaning of the term. Journal of the History of Ideas, v. 56, n. 1, p. 129-152, 1995. Disponível em: <https://www.jstor.org/stable/2710011>. Acesso em 22 mai. 2022. Doi: <https://doi.org/10.2307/2710011>.

IGGERS, George G. The German conception of history. The national tradition of historical thought from Herder to the present. Hanover/New England: Wesleyan University Press, 1983.

KÄMMERER, Wolfgang. Friedrich Meinecke und das problem des historismus. Peter Lang GmbH, Internationaler Verlag der Wissenschaften, 2014.

KOZEL, Andrés. La idea de América en el historicismo mexicano: José Gaos, Edmundo O’Gorman y Leopoldo Zea. Ciudad de México: Colegio de México, 2012.

KROL, Reinbert. Germany’s conscience: Friedrich Meinecke: champion of German Historicism. Bielefeld: Transcript Publishing, 2021.

MARCOTTE-CHENARD, Sophie. Thinking in uncertain times: Raymond Aron and the politics of historicism. In: VELDHUIZEN, Adriaan van; PAUL, Herman (ed.). Historicism: a travelling concept. London/New York: Bloomsbury Academic, p. 141–162, 2020.

MATUTE, Alvaro (org.). El historicismo en México: historia y antología. Ciudad de México: Universidad Nacional Autónoma de México, 2002.

MEINECKE, Friedrich. Historism: the rise of a new historical outlook. London: Routledge & Kegan Paul, 1972.

MONTEIRO, Pedro Meira. A queda do aventureiro. Aventura, cordialidade e os novos tempos em Raízes do Brasil. Campinas: Editora da Unicamp, 1999.

NICODEMO, Thiago Lima. Gosto de sedição. Sérgio Buarque de Holanda, Manuel Bandeira e a autoria das ‘Cartas Chilenas’. Revista de História, n. 151, p. 29-51, 2004.

NICODEMO, Thiago Lima. Urdidura do vivido. Visão do paraíso e a obra de Sérgio Buarque de Holanda dos anos 1950. São Paulo: Edusp, 2008.

NOVAIS, Fernando A. Aproximações. Ensaios de história e historiografia. São Paulo: Cosac Naify, 2005.

OEXLE, Otto Gerhard (org.). Krise des Historismus – Krise der Wirklichkeit: Wissenschaft, Kunst und Literatur 1880-1932. Göttingen: Vandenhoeck & Ruprecht, 2007.

O’GORMAN, Edmundo. Crisis y porvenir de la ciencia histórica. Ciudad de México: Universidad Nacional Autónoma de México, 2006.

OLSEN, Niklas. History in the plural: an introduction to the work of Reinhart Koselleck. Berghahn Books, 2012.

ORTEGA, Francisco; ACEVEDO, Rafael E.; CASTAÑEDA, Pablo (ed.). Horizontes de la historia conceptual en Iberoamérica: trayectoria e incursiones, Bogotá: Genueve Ediciones, 2021.

RANKE, Leopold von. Ranke. Organização, seleção e prefácio de Sérgio Buarque de Holanda. São Paulo: Ática, 1979.

RODRIGUES DA CUNHA, Marcelo Durão. A história em tempos de crise: Friedrich Meinecke (1862-1954) e os problemas do historicismo alemão. Tese de Doutorado em História, PPGHIS, Universidade Federal do Espírito Santo, 2017.

RODRIGUES DA CUNHA, Marcelo Durão. Otto Hintze’s response to the crisis of historicism. História da Historiografia, v. 13, 2020, p. 115-145. Disponível em: <https://www.historiadahistoriografia.com.br/revista/article/view/1485>. Acesso em 12 jan. 2022. doi: <https://doi.org/10.15848/hh.v13i32.1485>.

ROMERO, José Luis. La formación histórica. In: ROMERO, Luis Alberto (ed.). La vida histórica. Buenos Aires: Siglo XXI Editores Argentina, p. 40-55, 2008.

PERNAU, Margrit; SACHSENMAIER, Dominic (ed.). Global conceptual history: a reader. London: Bloomsbury, 2016.

SANCHES, Rodrigo Ruiz. Sérgio Buarque de Holanda na USP. Sociedade e Estado (UnB. Impresso), v. 26, 2011, p. 241-259. Disponível em: <https://periodicos.unb.br/index.php/sociedade/article/view/5567>. Acesso em 13 jun. 2022.

VELDHUIZEN, Adriaan van; PAUL, Herman (ed.). Historicism: a travelling concept. London; New York: Bloomsbury Academic, 2020.

WITTKAU, Annette H. Historismus: zur geschichte des Begriffs und des Problems. Vandenhoeck & Ruprecht, 1992.

ZEA, Leopoldo. En torno a una filosofía americana. Ciudad de México: El Colegio de México, 1945.

Downloads

Publicado

2024-01-22

Como Citar

CUNHA, M. D. R. da; NICODEMO, T. L. Sentido e historicidade nos trópicos: Sérgio Buarque de Holanda e as aporias do historicismo. Revista de História, [S. l.], n. 182, p. 1-21, 2024. DOI: 10.11606/issn.2316-9141.rh.2023.203340. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/revhistoria/article/view/203340. Acesso em: 27 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigos