Apontamentos teóricos para uma história LGBTQIA+: uma saída queer para a polêmica essencialismo/construcionismo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9141.rh.2023.207123

Palavras-chave:

LGBTQIA , estudos queer, historiografia, homossexualidade, teoria da história

Resumo

O artigo apresenta uma proposta para uma história LGBTQIA+ que consiga escapar à polêmica entre a concepção essencialista e a construcionista da sexualidade. Para tanto, o texto recapitula pressupostos, conceitos, limites e contradições de cada corrente, detalhando os tipos de história que suscitam. A seguir, apresenta uma alternativa historiográfica queer cujo centro é a desconstrução do binário heterossexualidade/homossexualidade, denunciando como o essencialismo e o construcionismo atuam para sustentar o binarismo sexual e de gênero. Por fim, o texto se interroga sobre o valor heurístico do anacronismo inerente à abordagem proposta, problematizando como algumas categorias passadas do homoerotismo podem permanecer como uma presença não resolvida e incoerente em dado presente histórico.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Cássio Bruno de Araujo Rocha , Universidade Federal de Minas Gerais

    Doutor em História pela UFMG na linha de pesquisa História Social da Cultura, autor da tese Um Império transviado em Sodoma: uma genealogia queer da sodomia e do sodomita no Império português – séculos XVI-XVIII, sob a orientação do prof. dr. Luiz Carlos Villalta, defendida em 2021 - com bolsa da Capes-Proex. O presente artigo deriva-se de uma seção da discussão teórica introdutória da tese. Mestre em História pela UFMG, autor da dissertação Masculinidades e o Tribunal do Santo Ofício da Inquisição: a ação das visitações do Santo Ofício às capitanias do Norte da América portuguesa na defesa da Ordem Patriarcal – séculos XVI e XVII, sob a orientação da profa. dra. Júnia Ferreira Furtado, em 2014, publicada como livro Masculinidades e inquisição: gênero e sexualidade na América portuguesa (2016) pela Paco Editorial. Professor efetivo de História no Ensino Fundamental da rede municipal de educação de Betim-MG.Autor de diversos artigos nas áreas de história LGBTQIA+, história da sexualidade e das homossexualidades, história da sodomia e dos sodomitas, história das relações de gêneros, estudos de gênero, teoria queer e estudos foucaultianos.

Referências

AMBRA, Pedro. O gênero entre a lei e a norma. Estudos Avançados, Psicanálise e cultura. São Paulo: Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo, v. 31, n. 91, 2017, p. 229-245. Disponível em: Pedro Ambra.indd (scielo.br). Acesso em: 20 jan. 2023. Doi: https://doi.org/10.1590/s0103-40142017.3191017.

BARBO, Daniel. O Triunfo do Falo: homoerotismo, dominação, ética e política na Atenas Clássica. Rio de Janeiro: E-Papers, 2008.

BATAILLE, Georges. O erotismo. Trad. Fernando Scheibe. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2013 [1957].

BEER, Paulo; AMBRA, Pedro. Perguntas que importam: o gênero e as fronteiras teóricas da psicanálise. Recherches en psychanalyse. Paris: Laboratoire CRPMS, Université de Paris, v. 32, n. 2, 2021, p. 105-125. Disponível em: https://www.cairn.info/revue-recherches-en-psychanalyse-2021-2-page-105.htm. Acesso em: 20 jan. 2023. Doi: 10.3917/rep2.032.0105.

BENTO, Berenice. É o queer tem pra hoje? Conversando sobre as potencialidades e apropriações da Teoria Queer ao Sul do Equador. [Entrevista concedida a] Felipe Padilha; Lara Facioli. Áskesis. São Carlos, SP: Programa de Pós-graduação em Sociologia da UFSCar, v. 4, n. 1, jan./jul. 2015, p. 143-155. Disponível em: https://www.revistaaskesis.ufscar.br/index.php/askesis/article/view/61. Acesso em: 20 jan. 2023. Doi: https://doi.org/10.46269/4115.61.

BENTO, Berenice. Prefácio. In: SOUSA NETO, Miguel Rodrigues; GOMES, Aguinaldo Rodrigues (org.). História & Teoria Queer. Salvador, BA: Editora Devires, 2018, p. 15-17.

BLOCH, Marc. Apologia da história: ou o ofício de historiador. Prefácio de Jacques Le Goff. Apresentação à edição brasileira de Lilia Moritz Schwarcz. Rev. Tec. André Telles. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2001 [1949].

BRULON, Bruno. Normatizar para normalizar: uma análise queer dos regimes de normalidade na historiografia contemporânea da homossexualidade. In: SOUSA NETO, Miguel Rodrigues; GOMES, Aguinaldo Rodrigues (org.). História & Teoria Queer. Salvador, BA: Editora Devires, 2018, p. 47-76.

BUTLER, Judith. O parentesco é sempre tido como heterossexual? Cadernos Pagu. Campinas, SP: Núcleo de Estudos de Gênero – Pagu, n. 21, 2003 [2002], p. 219-260. Disponível em: https://www.scielo.br/j/cpa/a/vSbQjDcCG6LCPbJScQNxw3D/abstract/?lang=pt#. Acesso em: 20 jan. 2023. Doi: https://doi.org/10.1590/S0104-83332003000200010.

BUTLER, Judith. Antigone’s claim: kinship between life and death. New York: Columbia University Press, 2000.

BUTLER, Judith. Problemas de gênero: feminismo e subversão da identidade. Trad. Renato Aguiar. 4. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2012 [1990].

BUTLER, Judith. Corpos que importam: os limites discursivos do “sexo”. Trad. Veronica Daminelli; Daniel Yago Françoli. São Paulo: n-1 edições; Crocodilo edições, 2019 [1993].

CARRARA, Sérgio; SIMÕES, Júlio Assis. Sexualidade, cultura e política: a trajetória da identidade homossexual masculina na antropologia brasileira. Cadernos Pagu. Campinas, SP: Núcleo de Estudos de Gênero – Pagu, n. 28, jan.-jun. 2007, p. 65-99. Disponível em: https://www.scielo.br/j/cpa/a/JHyY6zkPRdW4fp6wk9vtkhn/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 20 jan. 2023.

COSTA, Jurandir Freire. A inocência e o vício: estudos sobre homoerotismo. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 1992.

CORREIO, Edson Santos Silva; CORREIO, Wallas Jefferson Lima. Homo eroticus: considerações acerca do conceito de Sodomia nos processos da Inquisição portuguesa. Revista Esboços. Florianópolis: Programa de Pós-graduação em História da UFSC, v. 23, n. 35, set. 2016, p. 265-284. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/esbocos/article/view/2175-7976.2016v23n35p265. Acesso em: 20 jan. 2023. Doi: https://doi.org/10.5007/2175-7976.2016v23n35p265.

COURTINE, Jean-Jacques. Introdução. In: CORBIN, Alain; COURTINE, Jean-Jacques; VIGARELLO, Georges (org.). História do corpo: as mutações do olhar. O século XX. Trad. rev. Ephraim Ferreira Alves. Petrópolis, RJ: Vozes, 2008 [2006], p. 7-12.

DE CERTEAU, Michel. A escrita da história. Trad. Maria de Lourdes Menezes. Rev. Tec. Arno Vogel. 3. ed. Rio de Janeiro: Forense, 2011 [1975].

DE CERTEAU, Michel. História e psicanálise: entre ciência e ficção. Trad. Guilherme João de Freitas Teixeira. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2020 [1987].

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. O Anti-Édipo: capitalismo e esquizofrenia 1. Trad. Luiz B. L. Orlandi. 2. ed. São Paulo: Editora 34, 2011 [1972/1973].

DESOUSA FILHO, Alípio. Tudo é construído! Tudo é revogável! A teoria construcionista crítica nas ciências humanas. São Paulo: Cortez, 2017.

DRISKILL, Qwo-Li. Asegi stories: cherokee queer and Two-spirit memory. Tucson, AZ: The University of Arizona Press, 2016.

EVANS, Arthur. Brujería y contracultura gay: una visión radical de la civilización occidental y de algunas de las personas que han tratado de destruirla. Trad. Valentina Ripani. Barcelona: Distri Josep Gardenyes; Editorial Descontrol, 2015 [1978].

FERRARI, Anderson. Homoerotismo. In: COLLING, Ana Maria; TEDESCHI, Losandro Antonio (org.). Dicionário crítico de gênero. Dourados, MS: Ed. UFGD, 2015, p. 351-353.

FOUCAULT, Michel. As palavras e as coisas: uma arqueologia das

ciências humanas. Lisboa: Portugália Editora, 1967 [1966].

FOUCAULT, Michel. Nietzsche, a genealogia e a história. In: MACHADO, Roberto (org.). Microfísica do poder. Trad. Roberto Machado. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1979, p. 15-37.

FOUCAULT, Michel. Não ao sexo rei. In: MACHADO, Roberto (org.). Microfísica do poder. Trad. Roberto Machado. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1979, p. 229-242.

FOUCAULT, Michel. História da Sexualidade I: a vontade de saber. Trad. Pedro

Tamen. Lisboa: Antropos, Relógios d’água, 1994 [1976].

FOUCAULT, Michel. História da loucura: na Idade Clássica. Trad. José Teixeira Coelho Neto. São Paulo: Perspectiva, 2012 [1972]. (Estudos).

FOUCAULT, Michel. O enigma da revolta: entrevistas inéditas sobre a Revolução Iraniana. Trad. Lorena Balbino. São Paulo: n-1 edições, 2019.

FRY, Peter. Para inglês ver: identidade e política na cultura brasileira. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1982.

GAGNON, John H.; SIMON, William. Sexual conduct: the social sources of human sexuality. 2. ed. New Brunswick, EUA, London, R.U.: Aldine Transaction, 2011 [1973].

GARCÍA, David Córdoba. Teoría queer: reflexiones sobre sexo, sexualidad e identidad. Hacia una politización de la sexualidad. In: GARCÍA, David Córdoba; SÁEZ, Javier; VIDARTE, Paco (org.). Teoría queer: políticas bolleras, maricas, trans, mestizas. Barcelona: Editorial Egales, 2007, p. 21-66.

HALPERIN, David. One hundred years of homosexuality and other essays on Greek love. New York: Routledge, 1990.

HALPERIN, David M. How to do the history of homosexuality. Chicago; London: The University of Chicago Press, 2002.

JORDAN, Mark D. Convulsing bodies: religion and resistance in Foucault. Stanford, CA: Stanford University Press, 2015.

KATZ, Jonathan. A invenção da heterossexualidade. Prefácio de Gore Vidal. Trad.

Clara Fernandes. Rio de Janeiro: Ediouro, 1996 [1995].

KLEINBERG, Ethan. Haunting history: for a deconstructive approach to the past. Stanford, CA: Stanford University Press, 2017.

LOPES, Fábio Henrique. Cisgeneridade e historiografia: um debate necessário. In: NETO, Miguel Rodrigues de Sousa; GOMES, Aguinaldo Rodrigues (org.). História e teoria queer. Salvador, BA: Editora Devires, 2018, p. 77-100.

LORAUX, Nícole. Elogio do anacronismo. In: NOVAES, Adauto (org.). Tempo e história. São Paulo: Cia. das Letras: Secretaria Municipal de Cultura, 1992, p. 57-71.

MAFFESOLI, Michel. Homossocialidade: da identidade às identificações. Bagoas: estudos gays, gêneros e sexualidades. Natal, RN, v. 1, n. 1, jul./dez. 2007, p. 15-25. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/bagoas/article/view/2250. Acesso em: 20 jan. 2023.

MCINTOSH, Mary. The homosexual role. Social Problems. Oxford, R.U.: The Society for the Study of Social Problems, v. 16, n. 2, 1968, p. 182-192. Disponível em: https://academic.oup.com/socpro/article-abstract/16/2/182/1683951?redirectedFrom=fulltext. Acesso em: 20 jan. 2023. Doi: https://doi.org/10.2307/800003.

MOTT, Luiz. Antropologia, teoria da sexualidade e direitos humanos dos homossexuais. Bagoas, estudos gays, gêneros e sexualidade. Natal, RN, v. 1, n. 1, 2012. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/bagoas/article/view/2252. Acesso em: 20 jan. 2023.

NORTON, Rictor. F*ck Foucault. How eighteenth-century homosexual history validates the essentialist model, 2010. Disponível em: http://rictornorton.co.uk/fuckfouc.pdf . Acesso em: 20 jan. 2023.

OLIVEIRA, Maria da Glória. A história disciplinada e seus outros: reflexões sobre as (in)utilidades de uma categoria. In: ÁVILA, Arthur Lima; NICOLAZZI, Fernando; TURIN, Rodrigo (org.). A história (in)disciplinada: teoria, ensino e difusão do conhecimento histórico. Vitória, ES: Editora Milfontes, 2019, p. 53-72.

PARKER, Richard. Bodies, pleasures and passions: sexual culture in contemporary Brazil. 2. ed. Nashville: Vanderbilt University Press, 2009 [1991].

PARKER, Richard. Cultura, economia política e construção social da sexualidade. In: LOURO, Guacira Lopes (org.). O corpo educado: pedagogias da sexualidade. 4. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2022 [1999], p. 170-171.

PELÚCIO, Larissa. Traduções e torções ou o que se quer dizer quando dizemos queer no Brasil? Periódicus. Salvador, BA: Núcleo de Pesquisa e Extensão em Culturas, Gêneros e Sexualidades (NuCuS) da Universidade Federal da Bahia, v. 1, n. 1, maio/out. 2014, p. 68-91. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/revistaperiodicus/article/view/10150. Acesso em: 20 jan. 2023. Doi: https://doi.org/10.9771/peri.v1i1.10150.

PEREIRA, Pedro Paulo Gomes. Queer nos trópicos. Contemporânea – Revista de sociologia da UFSCar. São Carlos, SP: Departamento e Programa de Pós-graduação em Sociologia da UFSCar, v. 2, n. 2, jul./dez. 2012, p. 371-394. Disponível em: https://www.contemporanea.ufscar.br/index.php/contemporanea/article/view/88. Acesso em: 20 jan. 2023.

PORTER, Roy. História do corpo. In: BURKE, Peter (org.). A escrita da história: novas perspectivas. Trad. Magda Lopes. São Paulo: Editora Unesp, 2011 [1991], p. 297-334.

PRECIADO, Paul-Beatriz. Manifesto contrassexual. Trad. Maria Paula Gurgel Ribeiro. São Paulo: n-1 edições, 2014 [2002].

PRECIADO, Paul-Beatriz. Eu sou o monstro que vos fala: relatório para uma academia de psicanalistas. Trad. Carla Rodrigues. Rio de Janeiro, Zahar, 2022 [2020].

QUINALHA, Renan. Movimento LGBTI+: uma breve história do século XIX aos nossos dias. Belo Horizonte: Autêntica, 2022. (Coleção Ensaios).

RANCIÈRE, Jacques. O conceito de anacronismo e a verdade da história. In: SALOMON, Marlon (org.). História, verdade e tempo. Chapecó, SC: Argos, 2011 [1996], p. 21-49.

RÍOS, Paola Arboleda. ¿Ser o estar “queer” en Latinoamérica? El devenir emancipador en: Lemmebel, Perlongher y Arenas. Ícanos. Quito, Ecuador: Facultad Latinoamericana de Ciencias Sociales – Sede Ecuador, n. 39, jan. 2011, p. 111-121. Disponível em: https://revistas.flacsoandes.edu.ec/iconos/article/view/1219. Acesso em: 20 jan. 2023. Doi: https://doi.org/10.17141/iconos.39.2011.1219.

RIVAS, Felipe. Diga “queer” con la lengua afuera: Sobre las confusiones del debate latinoamericano. In: Por un feminismo sin mujeres: fragmentos del Segundo Circuito Disidencia Sexual. Santiago, Chile: Territorios Sexuales Ediciones; Coordinadora Universitaria por la Disidencia Sexual, 2011, p. 59-66.

ROUDINESCO, Elizabeth; PLON, Michel. Dicionário de psicanálise. Trad. Vera Ribeiro, Lucy Magalhães; supervisão ed. Brasileira: Marco Antonio Coutinho Jorge. Rio de Janeiro: Zahar, 1998 [1997].

SÁEZ, Javier. El contexto sociopolítico de surgimiento de la teoría queer. De la crisis del sida a Foucault. In: GARCÍA, David Córdoba; SÁEZ, Javier; VIDARTE, Paco (org.). Teoría queer: políticas bolleras, trans, mestizas. 2. ed. Barcelona: Editorial Egales, 2007, p. 67-76.

SEDGWICK, Eve Kosofsky. Epistemology of the closet. Berkeley; Los Angeles: University of California Press, 1990.

SEDGWICK, Eve Kosofsky. Is the rectum straight? Identification and identity in The Wings of the dove. In: SEDGWICK, Eve Kosofsky. Tendencies. London: 1994, p. 73-102.

SEDGWICK, Eve Kosofsky. A epistemologia do armário. Trad. Plínio Dentzien. Cadernos Pagu. Campinas, SP: Núcleo de Estudos de Gênero – Pagu, n. 28, 2007, p. 19-54. Disponível em: https://www.scielo.br/j/cpa/a/hWcQckryVj3MMbWsTF5pnqn/?lang=pt. Acesso em: 20 jan. 2023. Doi: https://doi.org/10.1590/S0104-83332007000100003.

SENNET, Richard. The fall of public man. New York: Penguin Books, 2002 [1977].

SILVA, Fábio Ronaldo da; MAIOR, Paulo Souto. Corpo, para que te quero? Modelos de masculinidades em capas da revista G Magazine. In: MAIA, Cláudia; RAMOS, Gustavo (org.). Sexualidades insubmissas: contribuições aos estudos feministas e queer. Uberlândia, MG: O sexo da palavra, 2022, p. 261-281.

STRYKER, Susan. Transgender history. Berkeley, CA: Seal Press, 2008.

TEDESCO, Caio de Souza. “Nós domos complexos”: historiografia queer na contemporaneidade – uma análise da operação historiográfica no National Museum: LGBT history and culture. Trabalho de conclusão de curso, História, Departamento de História, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2018.

VANCE, Carole. Social construction theory: problems in the history of sexuality. In: NIERKERK, A. van Kooten; MEER, T. Van Der (org.). Homosexuality, which homosexuality? Amsterdam: An Dekker, 1989, p. 13-34.

VERAS, Elias Ferreira; PEDRO, Joana Maria. Os silêncios de Clio: escrita da história e (in)visibilidade das homossexualidades no Brasil. Revista Tempo e Argumento. Florianópolis: Programa de Pós-graduação em História da UDESC, v. 6, n. 13, set./dez. 2014, p. 90-109. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/tempo/article/view/2175180306132014090. Acesso em: 20 jan. 2023. Doi: https://doi.org/10.5965/2175180306132014090.

VERAS, Elias Ferreira; PEDRO, Joana Maria. Outras histórias de Clio: escrita da história e homossexualidades no Brasil. In: NETO, Miguel Rodrigues de Sousa; GOMES, Aguinaldo Rodrigues (org.). História e teoria queer. Salvador, BA: Editora Devires, 2018, p. 123-142.

VEYNE, Paul. Foucault: o pensamento, a pessoa. Lisboa: Edições Texto & Grafia, 2009 [2008].

VIGARELLO, Georges. The metamorphoses of fat. A history of obesity. Trad. C. Jon Delogu. New York: Columbia University Press, 2013 [2010].

WEEKS, Jeffrey. Sex, politics and society: the regulation of sexuality since 1800. London: Longman, 1981.

WEEKS, Jeffrey. Sexuality and its discontents: meanings, myths & modern sexualities. London, UK; New York, N.Y.: Routledge, 1999.

WEEKS, Jeffrey. O corpo e a sexualidade. In: LOURO, Guacira Lopes (org.). O corpo educado: pedagogias da sexualidade. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2022 [1999], p. 35-82.

Downloads

Publicado

2023-12-01

Edição

Seção

Artigos

Como Citar

ROCHA , Cássio Bruno de Araujo. Apontamentos teóricos para uma história LGBTQIA+: uma saída queer para a polêmica essencialismo/construcionismo. Revista de História, São Paulo, n. 182, p. 1–32, 2023. DOI: 10.11606/issn.2316-9141.rh.2023.207123. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/revhistoria/article/view/207123.. Acesso em: 15 abr. 2024.