A dinâmica das relações no norte de Moçambique no final do século XIX e início do século XX

Autores

  • Regiane Augusto de Mattos Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9141.rh.2014.89017

Palavras-chave:

Moçambique, conexões históricas, mecanismos coloniais

Resumo

O artigo tem por objetivo apresentar os principais fatores desencadeadores e as formas de mobilização dos agentes envolvidos na “coligação de resistência” organizada, no final do século XIX, por chefes de Angoche, Sangage, Sancul, Quitangonha e dos grupos macua-imbamela e namarrais, às interferências da política colonialista portuguesa no norte de Moçambique, dando destaque para as dimensões das relações entre os diversos agentes históricos na região.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Regiane Augusto de Mattos, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro

Doutora em História pelo Programa de Pós-Graduação em História Social do Departamento de História da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo e docente do Departamento de História do Centro de Ciências Sociais.

Referências

Fontes

Arquivo Histórico de Moçambique (AHM). Fundo do século XIX: Governo do Distrito de Angoche; Governo do Distrito de Moçambique; Governo Geral de Moçambique.

Arquivo Histórico Ultramarino (AHU). Correspondência dos governadores. Semu, DGU, Moçambique, caixas: 1290 a 1318 e sem n., pastas: 8 a 54, período 1842-1878. Correspondência dos governadores. Semu, DGU, 1a e 2a Repartição, Moçambique, caixas período: 1320 a 1359 e sem n., pastas: 1 a 20, 1879-1912. Processos gerais, Semu, DGU, Moçambique, período 1890-1912.

AMORIM, Pedro Massano de. Relatório sobre a occupação de Angoche; operações de campanha e mais serviços realizados. [Lourenço Marques]: Imprensa Nacional, 1911.

CASTRO, Soares de. Os Lómuès do Larde. Lourenço Marques: Sociedade de Estudos de Moçambique, 1952.

COUTINHO, João de Azevedo. As duas conquistas de Angoche. Lisboa: Pelo Império, 11, 1935.

GROVE, Daniel. África oriental portuguesa: A Macua. Boletim da Sociedade de Geografia de Lisboa. Lisboa, 1897.

LUPI, Eduardo do Couto. Angoche. Breve memória sobre uma das capitanias-mores do distrito de Moçambique. Lisboa: Typographia do Annuario Commercial, 1907.

NEVES, F. A. da Silva. Informações acerca da capitania-mor de Angoche. Moçambique: Imprensa Nacional, 1901.

O’NEILL, Henry. África oriental portuguesa: Observações acerca da costa e do interior da província de Moçambique. Boletim da Sociedade de Geografia de Lisboa. Lisboa, 1882.

PEIRONE, Federico. Correntes islâmicas moçambicanas. Lisboa: [s.n., D. L. 1964].

VILHENA, Ernesto Jardim de. Cia. do Nyassa. Relatório e memórias sobre os territórios. Lisboa: Typographia da “A Editora”, 1906.

Bibliografia

ABBINK, Jon & WALRAVEN, Klass van. Repensar la resistencia en la historia de África. In: ABBINK, Jon; BRUIJN, Mirjam; WALRAVEN, Klass van (eds.). A propósito de resistir. Repensar la insurgencia en África. Barcelona: Oozebap, 2008.

ALPERS, E. East Africa and the Indian ocean. Princeton: Markus Wiener, 2009.

ALPERS, E. East central Africa. In: LEVTZION, N. & POUWELS, R. L. (eds.). The history of Islam in Africa. Atenas: Ohio University Press; Oxford: James Curry; Cape Town: David Philip, 2000, p. 303-327.

AMSELLE, Jean-Loup. Branchements. Anthropologie de l’universalité des cultures. Paris: Flammarion, 2001.

BENNET, Normam R. Zanzibar, Portugal e Moçambique: relações dos fins do século XVIII até 1890. Revista Internacional de Estudos Africanos. Lisboa, 6/7, jan.-jun. 1984.

BONATE, Liazzat J. K. Matriliny, Islam and gender in northern Mozambique. Journal of Religion in Africa. Leiden: Brill, v. 2, 36, 2006, p. 139-166.

BONATE, Liazzat J. K. From Shirazi into Monhé: Angoche and the mainland in the context of the nineteenth century slave trade of northern Mozambique. In: ZIMBA, B.; ALPERS, E.; IASAACMAN, A. Slave route and oral tradition in southeastern Africa. Maputo, Moçambique: Filsom Entertainment Ltda., 2005, p. 195-218.

BONATE, Liazzat J. K. The ascendance of Angoche: politics of kinship and territory in northern Mozambique. In: RESEARCH SEMINAR IN HISTORY. Anais. Universidade de Northwestern, EUA, 2003.

BONATE, Liazzat J. K. Traditions and transitions: Islam and chiefship in northern Mozambique, ca. 1850-1974, Tese de doutorado, Departamento de Estudos Históricos, Universidade de Cape Town, África do Sul, 2007.

CAMPBELL, Gwyn. Madagascar and Mozambique in slave trade of the western Indian ocean, 1800-1861. Slavery & Abolition, nº 9, 1988.

CAPELA, José. Como as aringas de Moçambique se transformaram em quilombos. Tempo. Revista do Departamento de História da UFF. Rio de Janeiro: 7 Letras, v. 10, nº 20, jan-jun 2006.

CAPELA, José. A República militar da Maganja da Costa (1862-1898). Maputo: Arquivo Histórico de Moçambique, 1988.

CAPELA, José & MEDEIROS, Eduardo. O tráfico de escravos nos portos de Moçambique. Porto: Edições Afrontamento, 2002.

CARVALHO, Álvaro Pinto de. Notas para a história das confrarias islâmicas na ilha de Moçambique. Arquivo. Boletim do Arquivo Histórico de Moçambique. Maputo: Arquivo Histórico de Moçambique, 4, outubro de 1988.

CASTRO, Soares de. Os Lómuès do Larde. Lourenço Marques: Sociedade de Estudos de Moçambique, 1952.

CLARENCE-SMITH, William. The economics of the Indian ocean slave trade in the nineteenth century. Londres: Frank Cass, 1989.

COOPER, Frederick. Conflito e conexão: repensando a história colonial da África. Revista Anos 90. Porto Alegre, v. 15, nº 27, jul. 2008.

ELLIS, Steven. La conquista colonial en el centro de Madagascar: Quien resistió a qué? In: ABBINK, Jon; BRUIJN, Mirjam; WALRAVEN, Klass van (eds.). A propósito de resistir. Repensar la insurgencia en África. Barcelona: Oozebap, 2008.

GEFFRAY, C. Nem pai nem mãe. Crítica de parentesco: O caso de Macua. Maputo: Editorial Ndjira/Lisboa: Editorial Caminho, 2000.

HAFKIN, Nancy. Trade, society and politics in northern Mozambique, c. 1753-1913. Ph. D. dissertation, Boston University Graduate School, Boston, 1973.

ISAACMAN, Allen. Cotton is the mother of poverty: peasant resistance to forced cotton production in Mozambique, 1938-1961. International Journal of African Historical Studies, nº 13, 1980.

ISAACMAN, Allen & ISAACMAN, Barbara. A tradição da resistência em Moçambique, o vale do Zambeze, 1850-1921. Porto: Edições Afrontamento, 1976, p. 272-321.

ISAACMAN, Allen & ISAACMAN, Barbara. Resistance and collaboration in southern and central Africa, c. 1850-1920. The International Journal of African Historical Studies, vol. 10, nº 1, 1977.

LE GUENNEC-COPPENS, Françoise & CAPLAN, Pat. Les Swahili entre Afrique et Arabie. Paris: Ed. Kathala, 1991.

LEVTZION, N. & POUWELS, R. L. (eds.). The history of Islam in Africa. Atenas: Ohio University Press; Oxford: James Curry; Cape Town: David Philip, 2000.

MACAGNO, Lorenzo. Islã, transe e liminaridade. Revista de Antropologia da USP. São Paulo: USP, 2007, v. 50, nº 1.

MACAGNO, Lorenzo. Les nouveaux oulémas. La recomposition des autorités musulmanes au nord du Mozambique. Lusotopie. Leiden: Brill, XIV, 1, maio 2007.

MACHADO, A. J. de Mello. Entre os macuas de Angoche. Lisboa, 1970.

MACHADO, Pedro. Awash in a sea of cloth: Gujarat, Africa, and the western Indian ocean, 1300-1800. In: RIELLO, Giorgio & PARTHASARATHI, Prasannan. Spinning world. A global history of cotton textiles, 1200-1850. Nova York: Oxford University Press, 2009, p. 162.

MARTINS, Luísa F. G. Os namarrais do antigo distrito de Moçambqiue: percursos identitários e resistências (1857-1913). Tese de doutorado, Universidade de Évora, 2010.

MARTINS, Luísa F. G. A expedição militar portuguesa ao Infusse em 1880. Um exemplo de ocupação colonial nas terras islamizadas do norte de Moçambique. In: REUNIÃO INTERNACIONAL DE HISTÓRIA DE ÁFRICA: RELAÇÃO EUROPA-ÁFRICA NO 3O QUARTEL DO SÉCULO XIX. Anais. Lisboa: Centro de Estudos de História e Cartografia Antiga, Instituto de Investigação Científica e Tropical, 1989.

MATTOS, Regiane Augusto de. As dimensões da resistência em Angoche: da expansão política do sultanato à política colonialista portuguesa no norte de Moçambique (1842-1910). Tese de doutorado em História Social, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo. São Paulo, 2012.

MATTOS, Regiane Augusto de. Islã e resistência: o sultanato de Angoche contra as tentativas de dominação portuguesa no norte de Moçambique. In: RIBEIRO, Alexandre Vieira & GEBARA, Alexsander Lemos de Almeida. (org.). Estudos africanos: múltiplas abordagens. Niterói: Editora da UFF, 2013, p. 98-119.

MBWILIZA, Joseph F. A history of commodity production in Makuani, 1600-1900. Dar es Salaam: Dar es Salaam University Press, 1991.

MEDEIROS, Eduardo. Irmandades muçulmanas no norte de Moçambique. In: ANGIUS, Matteo & ZAMPONI, Mario. Ilha de Moçambique: convergência de povos e culturas. AIEP editora, 1989.

MEDEIROS, Eduardo. O Islão e a construção do espaço cultural e social Macua. In: RODRIGUES, José Damião & RODRIGUES, Casimiro. Representações de África e dos africanos na história e cultura – séculos XV a XXI. Lisboa: Centro de História de Além-Mar, 2011, p. 195-280.

MEDEIROS, Eduardo. As etapas da escravatura no norte de Moçambique. Maputo: Arquivo Histórico de Moçambique, 1988.

NEWITT, Malyn. Angoche, the slave trade and the Portuguese. The Journal of African History, v. 13, nº 4, 1972, p. 659-672.

NEWITT, Malyn. The early history of the sultanate of Angoche. The Journal of African History, v. 13, nº 3, 1972, p. 397-406.

NIMTZ JR., A. Islam and politics in east Africa: the Sufi ordes in Tanzania. Minneapolis: Minnesota University Press, 1980.

POUWELS, R. L. Horn and crescent: cultural change and traditional Islam in east African coast, 800-1900. Cambridge: Cambridge University Press, 1987.

PEARSON, M. N. Port cities and intruders: the Swahili coast, India, and Portugal in the early Modern era. Baltimore: The Johns Hopkins University Press, 1998.

PEIRONE, Federico. Correntes islâmicas moçambicanas. Lisboa: [s.n., D. L. 1964].

PÉLISSIER, René. História de Moçambique. Formação e oposição (1854 – 1918). Lisboa: Editorial Estampa, v. 1, 1987.

PENRAD, Jean-Claude. Commerce et religion: expansion et configurations de l’Islam en Afrique oriental. In : O ISLÃO NA ÁFRICA SUBSAARIANA: 6º COLÓQUIO INTERNACIONAL. ESTADOS, PODERES E IDENTIDADES NA ÁFRICA SUBSAARIANA. Actas. Porto: Univ. do Porto, Centro de Estudos Africanos, 2004.

RANGER, Terence O. Connexions between primary resistance movements and modern mass nationalism in east and central África. The Journal of African History. Cambridge University Press, IX, 3, 1968, p. 437-453.

RANGER, Terencer O. Iniciativas e resistência africanas em face da partilha e da conquista. In: BOAHEN, A. Adu. (coord.). História geral da África. A África sob dominação colonial, 1880-1935, v. 7. Ática/Unesco, 1985.

RITA-FERREIRA, Antonio. Fixação portuguesa e história pré-colonial de Moçambique. Lisboa: Instituto de Investigação Científica Tropical/Junta de Investigações Científicas do Ultramar, 1982.

ROCHA, Aurélio. O caso dos suaílis, 1850-1913. In: REUNIÃO INTERNACIONAL DE HISTÓRIA DE ÁFRICA: RELAÇÃO EUROPA-ÁFRICA NO 3O QUARTEL DO SÉCULO XIX. Anais. Lisboa: Centro de Estudos de História e Cartografia Antiga, Instituto de Investigação Científica e Tropical, 1989.

SHERIFF, Abdul. Slaves, spices and ivory in Zanzibar: integration of an East African commercial empire into the world economy, 1770-1873. Londres: James Curvery, 1987.

SCOTT, James. Weapons of the weak: everyday forms of peasant resistance. New Haven: Yale University Press, 1985.

TRIMINGHAM, J. S. Islam in East Africa. Oxford: Clarendon Press, 1964.

ZAMPARONI, Valdemir. Monhés, baneanes, chinas e afro-maometanos. Colonialismo e racismo em Lourenço Marques, Moçambique, 1890-1940. Lusotopie. Paris: Ed. Karthala, 2000.

Downloads

Publicado

2014-12-18

Edição

Seção

Artigos