O MST e a Luta pela Terra em Ribeirão Preto (SP): psicologia política, políticas públicas e direitos

Autores

  • Leandro Amorim Rosa Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2237-1095.v2i2p460-477

Resumo

O artigo discute parte do processo de luta pela terra desenvolvido no município de Ribeirão Preto (SP). A partir de um breve histórico da organização agrária brasileira, apresenta-se o MST como fio condutor da construção do relato sobre a luta abordada. Evidencia-se que os avanços já conquistados no que diz respeito ao direito à terra se relacionam à articulação de sujeitos políticos diversos que, juntos, foram capazes de formar um forte bloco de luta pela reforma agrária. Mesmo reconhecendo vitórias, deve-se ter claro que os avanços obtidos ainda se distanciam de um processo de reestruturação agrária cujo fim seja a democratização da terra.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leandro Amorim Rosa, Universidade de São Paulo

Possui graduação em Psicologia pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto - USP (2010) e mestrado em Psicologia pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto - USP (2013). Durante o mestrado foi pesquisador visitante da Università degli Studi di Milano-Bicocca (Milão,It.) junto ao professor Francesco Paolo Colucci. Atua principalmente nos seguintes temas: psicologia histórico-cultural, participação política, práxis e movimentos sociais.

Downloads

Publicado

2012-12-14

Como Citar

Rosa, L. A. (2012). O MST e a Luta pela Terra em Ribeirão Preto (SP): psicologia política, políticas públicas e direitos. Revista Gestão & Políticas Públicas, 2(2), 460-477. https://doi.org/10.11606/issn.2237-1095.v2i2p460-477

Edição

Seção

Artigos