Eichmann, o Racismo Institucional e as Políticas Públicas: reflexões sobre o PIMESP e outras políticas

Autores

  • Gislene Aparecida dos Santos Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2237-1095.v3p113-131

Palavras-chave:

Racismo Institucional, Políticas Públicas, Privilégio da Brancura, PIMESP, Banalidade do Mal.

Resumo

O artigo discute o que impediria que os decisores políticos e gestores públicos percebam o aspecto não democrático e a violência embutida em algumas propostas de políticas públicas voltadas ao grupo social negro. Tomando como ponto de partida uma reflexão sobre o Programa de Inclusão com Mérito no Ensino Superior Público Paulista (PIMESP) e fazendo uso de conceitos como banalidade do mal, privilégio da brancura e racismo institucional, demonstra como as ações nas esferas pública e privada, ao ignorar os princípios da ética (não tratar seres humanos como coisas) e os valores democráticos (garantir a participaçao de todos os grupos sociais nas esferas de decisão), mantêm as hierarquias que impedem a mobilidade social dos negros e perpetuam a discriminação contra eles. Conclui que um dos objetivos mais importantes da gestão democrática deve ser a luta contra o racismo institucional e contra a coisificação dos seres humanos em nome da meritocracia, do produtivismo e da “eficiência”.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gislene Aparecida dos Santos, Universidade de São Paulo

Livre docente pela Universidade de São Paulo. Possui mestrado em Filosofia (USP), especialização em Epistemologia da Psicologia e da Psicanálise (UNICAMP), Doutorado em Psicologia (USP), pós-doutorado pelo Kings College London (área de Estudos Portugueses e Brasileiros) e York University (Estudos sobre Brasil-Canadá). É professora da Universidade de São Paulo lecionando no curso de graduação em Gestão de Políticas Públicas na Escola de Artes, Ciências e Humanidades, no Programa de Pós-graduação em Direitos Humanos da Faculdade de Direito e no Programa de Pósgraduação Humanidades, Direitos e Outras Legitimidades da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. É pesquisadora do Diversitas-USP. Em suas publicações, orientações acadêmicas, projetos de pesquisa e extensão focaliza discussões sobre ética e direitos humanos, estudos críticos do direito, estudos pós-coloniais, fundamentos teóricos do multiculturalismo e das políticas de reconhecimento, inclusão, discriminação e racismo.

Downloads

Publicado

2013-06-07

Como Citar

Santos, G. A. dos. (2013). Eichmann, o Racismo Institucional e as Políticas Públicas: reflexões sobre o PIMESP e outras políticas. Revista Gestão & Políticas Públicas, 3(1), 113-131. https://doi.org/10.11606/issn.2237-1095.v3p113-131

Edição

Seção

Artigos