Propriedades psicométricas da versão brasileira “Escala de auto-eficácia no manejo da insulina” em pacientes com diabetes mellitus tipo 2

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2176-7262.v51i2p121-130

Palavras-chave:

Diabetes Mellitus Tipo 2, Autoeficácia, Estudos de Validação, Enfermagem, Questionários, Propriedades Psicométricas

Resumo

Modelo de estudo: estudo de validação. Objetivo: Avaliar o desempenho psicométrico da versão brasileira “Escala de Auto-eficácia no manejo da insulina” - IMDSES. Metodologia: A confiabilidade (consistência interna - α Cronbach), a validade convergente e a validade de critério foram avaliadas. Os dados foram coletados de 127 pacientes com diabetes mellitus tipo 2 (DM2) em uso de insulina por meio da aplicação de instrumentos sociodemográficos e clínicos e as versões brasileiras “Summary of Diabetes Self-Care Activities Measures” - SDSCA and the IMDSES. Resultados: Observou-se “efeito de teto” no domínio da insulina. A confiabilidade foi confirmada em todos os domínios do IMDSES obtendo pontuação total satisfatória (α=0,87). A validade convergente de constructo foi confirmada por correlações negativas significativas de magnitude moderada a fraca entre os escores dos domínios do IMDSES e os escores de domínio da SDSCA. A validade de critério foi parcialmente confimada por correlação de magnitude fraca entre o domínio de Gerenciamento Geral e o escore total do IMDSES e níveis de hemoglobina glicada (r=0.22; p=0.02). Conclusão: A versão brasileira do IMDSES apresentou medidas psicométricas satisfatórias e pode ser útil para avaliar a efetividade das intervenções de enfermagem que visam otimizar a autoeficácia do paciente com DM2 no manejo do tratamento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rafaela Batista dos Santos Pedrosa, Universidade Estadual de Campinas. Faculdade de Enfermagem (UNICAMP), Campinas (SP), Brasil.

Registered Nurse (RN), Ph.D Universidade de Campinas, Faculdade de Enfermagem

Danilo Donizetti Trevisan, Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ), Divinópolis (MG), Brasil.

RN, PhD, Professor. Universidade Federal de São João Del-Rei, Campus de Divinópolis

Renata Aparecida do Nascimento, Universidade Estadual de Campinas. Faculdade de Enfermagem (UNICAMP), Campinas (SP), Brasil.

RN, Universidade de Campinas, Faculdade de Enfermagem

Thaís Moreira São-João, Universidade Estadual de Campinas. Faculdade de Enfermagem (UNICAMP), Campinas (SP), Brasil.

RN , PhD, Pro fessor. Universidade de Campinas , Faculdade de Enfermagem

Maria Helena de Melo Lima, Universidade Estadual de Campinas. Faculdade de Enfermagem (UNICAMP), Campinas (SP), Brasil.

RN , PhD, Pro fessor. Universidade de Campinas , Faculdade de Enfermagem

Roberta Cunha Matheus Rodrigues, Universidade Estadual de Campinas. Faculdade de Enfermagem (UNICAMP), Campinas (SP), Brasil.

RN , PhD, Pro fessor. Universidade de Campinas , Faculdade de Enfermagem

Downloads

Publicado

2018-11-22

Como Citar

1.
Pedrosa RB dos S, Trevisan DD, Nascimento RA do, São-João TM, Lima MH de M, Rodrigues RCM. Propriedades psicométricas da versão brasileira “Escala de auto-eficácia no manejo da insulina” em pacientes com diabetes mellitus tipo 2. Medicina (Ribeirão Preto) [Internet]. 22 de novembro de 2018 [citado 2 de dezembro de 2021];51(2):121-30. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/rmrp/article/view/152013

Edição

Seção

Artigo Original
Bookmark and Share

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)