Da propaganda à “publicidade” política: a ideia de consumo e descarte na campanha eleitoral de Haddad

Autores

  • Diógenes José Pasqualini Pontifícia Universidade Católica de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1984-5057.v5i2p214-224

Palavras-chave:

eleição 2012, Fernando Haddad, marketing político, discurso publicitário, consumo

Resumo

O presente texto tem por objetivo observar semelhanças entre os slogans de posicionamento das campanhas do candidato a prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT), em 2012, e os da Ford, na promoção da marca em 2006 e lançamento do novo Fiesta em 2007, e a análise do consumo observada pelo filósofo francês Gilles Lipovetsky (1996, 2005, 2007). O que se busca analisar aqui é a identificação da propaganda política com os discursos publicitários no desencadeamento do efeito cíclico entre desejo, consumo e posterior “descarte” do político.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Diógenes José Pasqualini, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo

Doutorando em Comunicação e Semiótica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo – PUC-SP.

Downloads

Publicado

2013-12-19