O PRIMEIRO DIÁRIO EM PORTUGAL: O DIÁRIO LISBONENSE (1809-1813)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/va.v0i37.170191

Palavras-chave:

imprensa diária, história da imprensa e do jornalismo, Real Mesa Censória, liberdade de imprensa, Portugal-Brasil

Resumo

Este estudo pretende introduzir o, ainda não estudado, primeiro jornal diário a ser editado em Portugal. Depois de contextualizar o jornal em termos da história da imprensa e do jornalismo globais, procura-se desvendar o enquadramento face à imprensa do seu tempo, e quem foram redatores e responsáveis por esta publicação que surgiu no fim da primeira invasão francesa em Portugal. O entrosamento do jornal com a cidade a permitir um contributo cultural e político para o conhecimento da cidade de Lisboa do início do século XIX, será outro contributo deste artigo. Espera-se que suscite, de ambos os lados do Oceano, a vontade de prosseguir a investigação sobre o Diário Lisbonense.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adelaide Muralha Vieira Machado, Universidade de São Paulo

Doutora em História e Teoria das Ideias pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas (FCSH) da Universidade NOVA de Lisboa.

Tem um currículo dedicado ao estudo da imprensa periódica, em particular no que se refere a revistas dos movimentos intelectuais e à imprensa colonial intelectual. Publicou vários livros, capítulos e artigos de História contemporânea.

Atualmente interessa-se por tópicos que cruzam a imprensa periódica colonial com a ideia de democracia e a importância das redes intelectuais na emergência de uma cultura política de oposição e resistência às ditaduras e impérios coloniais na primeira metade do século 20.

Investigadora Pós-doutorada da Universidade de São Paulo/FFLCH subsidiada pela FAPESP com dois projetos “O Impacto cultural do Ato colonial de 1930 no império português: uma perspetiva goesa” e “Delimitação biobibliográfica e enquadramento cultural da rede intelectual goesa de contestação ao estado novo (1930-1945)”. Estes projetos são desenvolvidos enquanto membro do Pensando Goa: uma peculiar biblioteca de língua portuguesa, coordenado por Hélder Garmes.

Investigadora do CHAM – Centro de Humanidades da FCSH/Universidade NOVA de Lisboa.

Investigadora do CRIA – Centro em Rede de Investigação em Antropologia do ISCTE/Instituto Universitário de Lisboa.

Membro fundador desde 2015 do Grupo Internacional de Estudos da Imprensa Periódica Colonial do Império Português (GIEIPC-IP).

Membro desde 2016 do projeto Imprensa e Circulação de Ideias, coordenado por Isabel Lustosa (Fundação Casa Rui Barbosa, Brasil) e Tânia de Luca (UNESP, Brasil). Integrada neste projeto, coordena desde 2018 com Isabel Travancas a Linha: “Imprensa Portuguesa-Brasileira: Política e Cultura”.

Membro desde 2017 do projeto Pensando Goa: uma peculiar biblioteca de língua portuguesa, coordenado por Hélder Garmes

Referências

ABREU, Márcia. Circulação de Livros entre Europa e América. Polifonia, v.14, pp. 161-174, 2007.

ABREU, Márcia. O Controle à Publicação de Livros Nos Séculos XVIII e XIX: uma outra visão da censura. Revista de História e Estudos Culturais, vol. 4, Ano IV, n. 4, Out./Nov./Dez. 2007, pp. 1-12.

ALBERTOS, José Luiz Martinez. Curso General de Redacción Periodística. Madrid, Paraninfo, 1992.

Arquivo Histórico Militar - PT/AHM/DIV/3/50/19/9 (cx.19, 1813).

Arquivo Histórico Ultramarino - AHU_CU _019, Cx. 11, D. 678 – Lisboa 1806.

Arquivo Nacional Torre Tombo – PT/TT/RMC/B-E/001/046.

Arquivo Nacional Torre Tombo - PT/TT/RMC/B-E/002-1/004.

Arquivo Nacional Torre Tombo - PT/TT/RMC/B-E/002-1/005.

BOTTA, Mariana Giacomini. A imprensa pioneira em língua portuguesa e os gêneros jornalísticos no século XVIII. Revista Comunicação Midiática, v.8, n.2, pp.149-168, maio/ago, 2013.

CAMPOS, Benevenuto António de. Observador portuguez histórico e político de Lisboa desde o dia 27 de novembro do anno de 1807, em que embarcou para o Brazil o Príncipe Regente Nosso Senhor e toda a Família, por motivo da invasão dos francezes neste Reino, até 1808 ano da expulsão dos franceses, etc. Impressão Regia, Lisboa, 1809.

CHAPARRO, Manuel Carlos. Jornalismo não se divide em opinião e informação. O Xis da Questão (Blog), São Paulo, 2012.

CHAPARRO, Manuel Carlos. Pragmática do Jornalismo – buscas práticas para uma teoria da ação jornalística. São Paulo: Summus Editorial, 2007.

CUNHA, Alfredo. Elementos para a História da imprensa periódica portuguesa (1641-1821). Lisboa: Tip. Ortográfica, 1941. Separata das Memórias da Academia das Ciências de Lisboa, classe Letras, 4.

KABATEC, J. A. Historicidade dos textos. Tradução José da Silva Simões. Linha d’Água, 2004, pp. 157-170.

KERMODE, Frank. An Unmentionable Man. ed. with Edward Upward, London: Enitharmon Press, 1994.

LOBO, Sandra Ataíde. A Gazeta de Francisco Soares Franco: um redator em guerra. Cadernos Cultura, 4 Gazetas: A Informação Política nos finais do Antigo Regime, pp. 75-107, 2002,.

MELO, José Marques de. A opinião no jornalismo brasileiro. Petrópolis: Vozes, 1994.

Memória política de Santa Catarina. Biografia Estevão Brocardo de Matos. 2019. Disponível em: http://memoriapolitica.alesc.sc.gov.br/biografia/255-Estevao_Brocardo_de_Matos.

MOIRAND, S. Les discours de la presse quotidienne – observer, analyser, comprendre. Paris: PUF, 2007.

Palma Ferreira, João. Prefácio. In: Silva, António Manuel Policarpo da. O Piolho Viajante: divididas as viagens em mil e uma carapuças. Ortografia atualizada, prefácio, glossário e notas por João Palma-Ferreira, Professor de Literatura Portuguesa na Universidade de Salamanca e Bolseiro do Instituto de Alta Cultura. Lisboa: Estúdios Cor, 1973, p.9-24.

Piazza, Valter Fernando. Dicionário Político Catarinense. Florianópolis: Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina, 1994, pp. 333·334.

Reynaud, Denis. Le Temps de L’Information dans la Presse politique au XVIIIe Siècle : Grandeur et Décadence du Modèle Gazette. Cadernos Cultura, 4 Gazetas: A Informação Política nos finais do Antigo Regime, pp. 13-29, 2002.

Tengarrinha, José. História da Imprensa periódica portuguesa. Lisboa: Caminho, 1989.

Tengarrinha, José. Imprensa e Opinião Pública. Minerva Coimbra, 2006.

Verri, Gilda Maria Whitaker. Relações de Notícias na Província de Pernambuco entre 1795 e 1803, ANPUH, XXV SIMPÓSIO NACIONAL DE HISTÓRIA, Fortaleza, 2009.

Williams, Kevin. Read about it!: A history of the British Newspaper, Londres: Routledge, 2009.

Downloads

Publicado

2020-12-21

Como Citar

Machado, A. M. V. (2020). O PRIMEIRO DIÁRIO EM PORTUGAL: O DIÁRIO LISBONENSE (1809-1813). Via Atlântica, (37), 16-33. https://doi.org/10.11606/va.v0i37.170191

Edição

Seção

Dossiê 37: Imprensa Brasileira e Portuguesa